EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Próstata

Este vídeo tem legendas em Português

Anatomia e função da próstata.

Fantástico!
A sua primeira videoaula. Continue para o teste abaixo para solidificar o seu conhecimento.

Destaques

Transcrição

Oi pessoal! Aqui é a Nicole do Kenhub e nesta videoaula nós vamos ver um órgão acessório do sistema reprodutor masculino - a glândula prostática. Na videoaula de hoje, nós vamos conversar um pouco sobre a glândula prostática, que é o maior órgão acessório do sistema reprodutor masculino e, neste slide, você pode vê-la aqui, destacada em verde. Bem, a próstata está situada no espaço extraperitoneal pélvico, que você também pode ver neste slide, delineado pelo peritônio. Então como podemos ver aqui, o peritônio, que é esta fina linha separando o conteúdo do peritônio, que como sabemos circunda o estômago, o intestino grosso e assim por diante, e o espaço pélvico extraperitoneal, que como podemos ver aqui, contém órgãos como a bexiga e o reto.

Então, o papel da glândula prostática é trabalhar em conjunto com o ducto deferente, que está destacado aqui, e com as glândulas seminíferas, o que está destacado aqui, e estes dois trabalham juntos para produzir o sêmen. Ambos contribuem com um componente do sêmen, então por exemplo, o ducto deferente leva o esperma dos testículos, enquanto as glândulas produzem secreções especiais que vão ajudar na sobrevivência, nutrição e mobilidade do esperma. E por último, a glândula prostática secreta um fluido levemente alcalino chamado de fluido prostático, que forma aproximadamente 30% do volume do sêmen.

Então, neste slide nós vamos dar uma olhada na localização da glândula prostática. Neste slide podemos ver como a glândula prostática pode ser encontrada inferior à bexiga urinária, entre os músculos do esfíncter uretral interno e os músculos do esfíncter uretral externo. Anteriormente, a glândula prostática está ligada, pelo ligamento pubo-prostático, à sínfise púbica. E se nós dermos uma olhada aqui, posterior à próstata, podemos ver que o ducto deferente e o ducto das glândulas seminais convergem para formar o ducto ejaculatório, que entra na próstata posteriormente.

Então, neste slide, estamos olhando para um corte coronal da glândula prostática aqui e também da bexiga aqui e da uretra aqui. A glândula prostática é uma estrutura de seis lados e ela é composta de tecido glandular e fibromuscular e tem o tamanho aproximado de uma castanha ou uma noz. Se você a segurar em sua mão, ela pesa aproximadamente vinte gramas em um homem saudável e é encapsulada internamente por uma cápsula fibrosa densa e externamente é encapsulada pela continuação da fáscia pélvica.

A glândula prostática circunda a parte proximal da uretra chamada de uretra prostática, que você pode ver aqui nesta imagem em verde, e a uretra prostática é recebida pela próstata no colo da bexiga urinária, que se comunica com a base ou o aspecto superior da glândula prostática. Agora, o colículo seminal, que está destacado em verde é a parte mais larga da uretra prostática. Agora, esta é a parte onde os ductos ejaculatórios, que contêm o esperma dos ductos deferentes e as secreções das glândulas seminais, entram na próstata, como mostrado nesta imagem.

O colículo seminal também é a localização das aberturas dos ductos prostáticos, que derivam dos seios prostáticos de ambos os lados da uretra prostática. O componente final do sêmen, fluido das glândulas bulbouretrais, que nós podemos ver aqui - não é adicionado até depois que a uretra tenha deixado a próstata, se tornando a uretra membranosa.

Então agora chegamos ao nosso slide sobre a inervação e vascularização e existem três vasos sanguíneos principais que fornecem sangue arterial para a glândula prostática. Elas são a artéria pudenda interna, destacada em verde, a artéria vesical inferior, destacada em verde e a artéria retal média, também destacada em verde. Agora não se esqueça que todos esses vasos são ramos da artéria ilíaca interna, que eu estou apontando com minha seta aqui. Agora, o suprimento sanguíneo venoso da próstata é drenado via plexo venoso prostático, que nós podemos ver aqui em azul na imagem e está indicado pela seta. O plexo drena na veia vesical inferior e, eventualmente, se esvazia na veia ilíaca interna.

A inervação da próstata vem de fibras parassimpáticas dos nervos esplâncnicos pélvicos via plexo prostático, que você pode ver aqui em verde. O plexo prostático recebe fibras do plexo hipogástrico inferior, que por sua vez também recebe fibras do plexo hipogástrico superior, que fornece inervação motora aos músculos lisos do estroma da glândula prostática.

Então agora nós estamos vendo um corte coronal da bexiga, da próstata e da uretra. Então duas das condições mais comuns que afetam a próstata, tipicamente em homens acima dos cinquenta anos são a hiperplasia benigna da próstata e o câncer da próstata. Agora, esses dois normalmente podem ser distinguidos clinicamente, já que o câncer da próstata usualmente se desenvolve na região póstero-lateral da próstata, onde massas nodulares e adenocarcinomas prostáticos podem ser palpados através de um exame de toque retal, enquanto a hiperplasia benigna é o aumento da próstata, que pode tipicamente resultar em retenção urinária e, se não tratada, pode resultar em infecção da bexiga ou dos rins.

Normalmente essas condições podem ser distinguidas clinicamente, com o uso de um exame de toque retal, uma vez que a próstata apresenta características diferentes em cada situação. Bem, em casos de hiperplasia benigna, um exame de toque retal vai revelar uma próstata que é macia e firme, enquanto um câncer prostático vai resultar na palpação de uma próstata que é dura e irregular. Ambas as condições podem requerer uma prostatectomia, que é a remoção total da próstata, mas para ambas isso vai depender muito da severidade e do tamanho da condição.

Esta videoaula foi mais legal do que ler um livro, não foi? Se você quiser mais videoaulas, testes interativos, artigos e um atlas de anatomia humana, clique no botão “Leve-me ao Kenhub”. Está na hora de dizer adeus aos seus livros antigos e oi ao seu novo parceiro de aprendizado em anatomia, o Kenhub!

Vejo você por aí!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!