EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Músculos da mão

Este vídeo tem legendas em Português

Origens, inserções, inervação e funções dos músculos intrínsecos da mão.

Fantástico!
A sua primeira videoaula. Continue para o teste abaixo para solidificar o seu conhecimento.

Destaques

Transcrição

Olá a todos. Aqui é o João, do Kenhub, e sejam bem-vindos a outra videoaula sobre anatomia, onde desta vez vamos falar sobre os músculos das suas mãos, específicamente sobre os músculos intrínsecos da mão, como você pode ver aqui
nesta imagem.

Como você pode observar aqui nesta imagem, nós removemos toda a pele, gordura e vários outros tecidos para deixar somente os ossos e músculos e vários ligamentos, que você pode ver. E note que nós estamos observando de uma perspectiva palmar da mão.

Nesta videoaula nós vamos descrever todos estes músculos, incluindo seus pontos de ligação, inervação e funções. O primeiro ponto que eu gostaria de mencionar é que os músculos intrínsecos da mão podem ser divididos em cinco grupos, especificamente - os interósseos dorsais, os interósseos palmares, os lumbricais, os músculos hipotenares e os músculos tenares.

Lembre-se que os primeiros três desta lista geralmente são incluídos em um grupo diferente, conhecido como grupo dos músculos metacarpais. Vamos começar com o primeiro da lista, este grupo. E note que eu acabo de virar a mão ao contrário.

Agora você está vendo o dorso da sua mão, ou seja, tem uma visão dorsal. Aqui nós vemos os músculos interósseos dorsais. Os músculos interósseos dorsais são quatro pequenos músculos dos metacarpos. Como você pode ver, um, dois, três, quatro.

E eles também geralmente são numerados, então este aqui mais próximo ao polegar é o número um, até o mais próximo ao seu dedo mínimo. Este é o número quatro. Como todo bom músculo, eles possuem pontos de origem. E os pontos de origem são os lados adjacentes dos dois ossos metacarpos, que você pode ver aqui.

Se você notar, o músculo interósseo dorsal número um se prende aqui a este osso metacarpo, o osso metacarpo número um, encontrado na mesma direção do seu polegar. E ele ainda se prende, ou se origina do segundo osso metacarpo, que fica na mesma direção do seu dedo indicador, se você observar.

E os outros músculos estão fazendo a mesma coisa, ou seja, presos aos lados adjacentes dos dois ossos metacarpos. Distalmente seus tendões vão se inserir
na aponeurose dorsal e na base da falange proximal do segundo ao quarto dedos. E por esta razão eles vão cursar em direção ao dedo médio, que leva às seguintes superfícies de inserção.

No número um, você vai ver que ele se prende ao lado radial do dedo indicador, especificamente na base da segunda falange proximal. O segundo músculo interósseo, como você também pode ver aqui nesta imagem se prende ao lado radial do dedo médio na falange proximal do dedo médio. E o terceiro interósseo, músculo interósseo dorsal, você vê aqui que ele se prende ao lado ulnar.

Observe aqui a ulna e o rádio. É por isso que nós chamamos de lado radial e
lado ulnar. As mesmas coisas acontecendo aqui com o quarto metacarpo, quando ele se prende ao lado ulnar do dedo anelar. Ele se prende à falange proximal,
ao lado ulnar de sua base, ou seja, a base da falange proximal do dedo anular.

Para contrair os músculos precisamos da ajuda dos nervos, então nós temos que falar sobre a inervação dos músculos interósseos dorsais. Bem, a inervação de todos os músculos interósseos dorsais é levada por um ramo mais profundo do nervo ulnar. Aqui você vê o nervo ulnar destacado em verde nesta imagem.

Bom, o próximo tópico sobre o qual nós vamos falar são as diferentes funções associadas aos músculos interósseos dorsais. Baseado em seus pontos de origem e inserção, eles irão realizar diferentes ações nos dedos. O primeiro e segundo músculos interósseos dorsais são capazes de puxar medialmente os dedos indicador e médio, realizando o que chamamos de abdução radial.

E como você pode ver aqui, estas setas indicam o movimento destes dedos que estes músculos são capazes de realizar. Bem, o terceiro e quarto músculos interósseos dorsais são capazes de mover os seus dedos médio e anelar lateralmente, realizando o que chamamos de abdução ulnar. Ou seja, o movimento onde você espalha os seus dedos em direção à sua ulna.

E observe mais uma vez que esta é a sua ulna, e este é o seu rádio. Como um grupo, estes músculos vão ser capazes de realizar flexão nas articulações metacarpofalângicas e também extensão nas articulações interfalângicas proximais e distais. Agora nós estamos prontos para continuar para o próximo grupo de músculos, que você vê aqui destacado em verde.

Note que eu agora virei a mão de volta para a visão palmar, então agora você está vendo os músculos interósseos palmares. Os músculos interósseos palmares são três músculos localizados nos metacarpos.
Eles se originam dos ossos metacarpos do dedo indicador, como você pode ver aqui. O dedo anelar e o dedo mínimo também. A superfície de origem destes músculos encontram-se do lado correspondente ao dedo médio. E por este motivo nós vamos dizer que o primeiro músculo interósseo palmar, este aqui próximo ao polegar, é encontrado no lado ulnar, ou se inserindo no lado ulnar do dedo indicador ou do osso metacarpo do dedo indicador.

Enquanto o segundo, este aqui, o segundo músculo interósseo palmar, se insere no lado radial do dedo anular, ou no osso metacarpo do dedo anular. Um lembrete aqui é que agora estamos observando uma vista palmar da sua mão, este aqui é o rádio e esta aqui é a ulna.

É por isso que nós dizemos que aqui, este aqui se insere no lado radial, em direção ao rádio, e este aqui se insere no lado ulnar, em direção à ulna. Agora, o terceiro músculo interósseo palmar se insere no lado radial do osso metacarpo do dedo mínimo.

A partir daqui estes músculos vão se inserir na aponeurose dorsal e também nas bases das falanges proximais de seus respectivos dedos. Um ponto importante, observe que o dedo médio não possui seu próprio músculo interósseo palmar.

No que diz respeito à inervação dos músculos interósseos palmares, o suprimento nervoso é fornecido pelo ramo profundo do nervo ulnar. E agora nesta imagem você pode também ver o nervo ulnar destacado em verde. E observe que nós estamos vendo a mão de um ponto de vista palmar.

Continuando para as diferentes funções associadas aos músculos interósseos palmares, a sua função mais importante é aproximar os dedos ou afastá-los, ou seja, o movimento dos dedos em direção ao dedo médio. É isso que nós chamamos de adução nas articulações metacarpofalângicas.

O primeiro músculo interósseo palmar puxa o dedo indicador medialmente, conforme você vê aqui, indicado por esta seta. O segundo e o terceiro músculos interósseos palmares vão puxar os dedos anelar e mínimo lateralmente, como você também pode ver aqui, indicado por estas setas.

Agora, como um grupo, estes músculos vão ser capazes de realizar adução nas articulações metacarpofalângicas. Nós agora estamos prontos para continuar para o próximo grupo de músculos, que você vê aqui destacado em verde, que são conhecidos como músculos lumbricais, também conhecidos como lumbricais da mão.

Eles são quatro pequenos músculos da mão, localizados nos metacarpos, profundamente na fáscia palmar. Em termos de pontos de origem um aspecto muito interessante que eu gostaria de ressaltar aqui é que uma das características associadas a estes músculos é que eles se originam de um tendão, como você pode ver nesta imagem.

Estes tendões aqui vão servir como pontos de origem para estes músculos. Então eles vão tornar as superfícies de origem bem móveis. Eles geralmente se originam do lado radial dos tendões do flexor profundo dos dedos. Estas estruturas que você vê aqui agora observando uma vista palmar da sua mão. Estes são os tendões do flexor profundo dos dedos.

No que diz respeito aos pontos de inserção destes músculos, eles se inserem na aponeurose dorsal de seus respectivos dedos. E eu gostaria também de usar esta imagem aqui para te mostrar os primeiros dois lumbricais, e em seguida os outros dois.

Você sempre começa a contá-los a partir do seu polegar, em direção ao dedo mínimo. Em termos de inervação, os primeiros dois lumbricais vão ser inervados pelo nervo mediano, que você vê destacado em verde nesta imagem; enquanto o nervo ulnar será responsável pela inervação do terceiro e quarto músculos lumbricais.

Agora nós vamos falar sobre as diferentes funções ou ações associadas aos músculso lumbricais. Os lumbricais são responsáveis por produzir movimentos do segundo ao quinto dedos. A sua contração vai levar à flexão nas articulações metacarpofalângicas, que você vê aqui indicada por esta seta, e
mesmo esta imagem mostra um pouco de flexão aqui nos seus dedos.

Eles também estarão envolvidos na extensão das articulações interfalângicas proximal e distal. Estes movimentos combinados sustentam uma firme pinça quando você está segurando uma caneta, por exemplo. Estes músculos certamente estarão envolvidos nesta ação.

Nós vamos continuar e eu vou falar sobre os diferentes grupos de músculos que você vê agora na tela, novamente, olhando a sua mão de um ponto de vista palmar. Estes são conhecidos como os músculos hipotenares. E a lista inclui o adutor do dedo mínimo, o flexor do dedo mínimo, o opositor do dedo mínimo, e finalmente o músculo palmar curto.

A parte mais fácil sobre estes músculos é a sua inervação, porque todos eles são inervados por este nervo que você vê aqui destacado em verde, o nervo ulnar.

E sabendo isso, nós vamos começar falando sobre o primeiro músculo hipotenar que você vê aqui destacado em verde. Este é conhecido como abdutor do dedo mínimo, e ele se origina do osso pisiforme, que é este bem pequeno, o menor
dos ossos do carpo.

O músculo se insere no lado ulnar da base da quinta falange proximal, como você pode ver aqui, quinta falange proximal, ou seja, falange proximal do quinto dedo. Ele também se insere na aponeurose dorsal do quinto dedo.

Em termos das diferentes funções ou ações associadas ao abdutor do dedo mínimo, este músculo move o quinto dedo para longe da mão, no que chamamos de abdução nas articulações carpometacarpais e metacarpofalângicas. Como um lembrete, as articulações carpometacarpais são as articulações que se formam entre os ossos do carpo e do metacarpo.

E as articulações metacarpofalângicas são então formadas entre os ossos do metacarpo e as falânges. O abdutor do dedo mínimo também vai causar extensão nas articulações interfalângicas proximal e distal, devido à sua inserção na aponeurose dorsal.

Nós estamos prontos para continuar para o próximo músculo, que você vê aqui destacado em verde, o próximo músculo hipotenar, que é conhecido como flexor do dedo mínimo. E ele se parece com o último músculo. Este músculo, entretanto, vai se originar do retináculo dos flexores, que por sua vez cruza o punho e serve de ponto de origem ou um dos pontos de origem para o flexor do dedo mínimo.

E também o hâmulo do osso hamato, como você pode ver aqui, está escondido por este músculo. Mas o hâmulo deste osso aqui, o hamato serve como um ponto de origem para o flexor do dedo mínimo. Agora, distalmente, o músculo vai se inserir na base da falange proximal do quinto dedo, como você pode ver nesta imagem.

E note que este músculo é frequentemente muito pequeno, ou às vezes completamente ausente. Agora uma palavra rápida sobre diferentes funções
ou ações associadas ao flexor do dedo mínimo. Este músculo será capaz de dobrar o seu dedo, como você pode ver aqui nesta imagem.

Ele dobra o seu dedo mínimo e é o que nós chamamos de flexão das articulações metacarpofalângicas que é vista aqui, indicadas por esta seta. Outra coisa que eu gostaria de aproveitar e mostrar nesta imagem é o que eu mencionei antes, o retináculo dos flexores.

Você pode observar como este músculo se origina desta estrutura. Nós vamos continuar para o próximo músculo do grupo hipotenar. Este é conhecido como opositor do dedo mínimo. E este músculo é um dos mais fortes e mais profundos de todos os músculos hipotenares.

Ele também se origina daquela banda que eu mencionei antes, o retináculo dos flexores, e do hâmulo do osso hamato, como você pode ver aqui, que serve como ponto de origem para o opositor do dedo mínimo. O músculo se insere um pouco
mais proximalmente na superfície ulnar do quinto osso metacarpo, como você pode ver aqui.

No que diz respeito às diferentes funções ou ações associadas a este músculo, a contração do opositor do dedo mínimo leva a uma combinação de flexão, adução e rotação lateral da articulação carpometacarpal. Nós agora estamos prontos para continuar e falar sobre o último da nossa lista, que você vê aqui destacado em verde. Este é conhecido como palmar curto.

Apesar de este músculo se encontrar superficialmente, como você pode ver aqui, em relação aos outros músculos, os outros músculos hipotenares, então ele é encontrado acima de todos os músculos hipotenares, mas não pode ser distinguido através da palpação, devido ao fato de ser muito delgado.

O palmar curto é diferente dos outros três músculos em vários aspectos, e por isso ele frequentemente não é considerado um dos músculos hipotenares. E em termos de pontos de origem, ele também se estende a partir do retináculo dos flexores, bem como desta estrutura que você vê nesta imagem, a aponeurose palmar.

Bem, o músculo vai se inserir na aponeurose palmar e na pele, do lado ulnar das mãos. Em termos de função, o palmar curto é ligeiramente diferente dos outros músculos. Sua função especial é a de proteger o feixe neurovascular de compressão, já que este cursa sob o músculo, então todos os vasos sanguíneos
e nervos que cursam sob ele podem ser protegidos pelo palmar curto.

Agora nós estamos prontos para continuar para o próximo grupo de músculos que você encontra no lado do seu polegar, onde você pode palpá-los. Você encontra uma elevação nesta topografia, que é conhecida como eminência tenar, porque estes são os músculos tenares.

Os músculos tenares consistem em quatro músculos, localizados no lado radial da sua palma. Juntos eles formam aquela bola do polegar, conhecida como eminência tenar, como eu mencionei, e eles são listados como: o abdutor
curto do polegar, o adutor do polegar, o flexor curto do polegar e o opositor do polegar.

Nós vamos começar com o primeiro deles, que você pode ver aqui destacado em verde. Este é conhecido como abdutor curto do polegar. Ele se encontra bem superficialmente sob a pele, e se origina do tubérculo do escafoide, e também do trapézio e do retináculo dos flexores, que você também vê aqui nesta imagem, este é o retináculo dos flexores.

Seu curto tendão vai cursar até a base da primeira falange proximal, e o faz através do osso sesamoide radial e da aponeurose do polegar. No que diz respeito à inervação do abdutor curto do polegar, o ramo recorrente do nervo mediano é responsável pela inervação deste músculo. Você pode observar aqui o nervo destacado em verde.

Continuando para as diferentes funções ou ações associadas ao abdutor curto do polegar, e você vê aqui uma imagem do músculo se contraindo, ou seja, agindo. O abdutor curto do polegar move o polegar para longe da mão, no que nós chamamos abdução da articulação carpometacarpal do polegar.

Agora estamos prontos para continuar para o próximo músculo, que você vê aqui destacado em verde, conhecido como adutor do polegar, que é o mais profundo
de todos os músculos tenares. Ele possui duas cabeças, como você pode ver aqui. Esta é conhecida como cabeça oblíqua, e esta é conhecida como cabeça transversa.

Em termos de pontos de origem, estas cabeças vão se originar de duas áreas diferentes, diferentes ossos, incluindo a cabeça transversa, que vem do terceiro osso metacarpo, como você pode ver aqui. Enquanto isso, a cabeça oblíqua vai se originar de um osso do carpo, o capitato, como você pode ver aqui, bem como da base do segundo osso metacarpo e a base do terceiro metacarpo, como você pode ver aqui.

Então a base do segundo metacarpo e a base do terceiro osso metacarpo vão ser pontos de origem para a cabeça oblíqua do adutor do polegar. O tendão comum é o ponto onde estas duas cabeças juntam as suas forças, e ele se insere na base da primeira falange proximal, como você pode ver aqui, e também na aponeurose dorsal do polegar, através do osso sesamoide ulnar.

No que diz respeito à inervação do adutor do polegar, este músculo será inervado pelo ramo profundo do nervo ulnar. Como todo bom músculo, este estará envolvido em diferentes funções. A função do adutor do polegar,
mais uma vez, o nome diz tudo sobre estes músculos.

A sua função é a de aduzir o polegar, ou seja, trazer o polegar para perto da mão. Agora, o que acontece é uma poderosa contração do adutor do polegar, que o trás em direção à mão, e nós chamamos isto de adução da articulação carpometacarpal.

Você vê aqui nesta imagem, esta imagem mais da direita, mostrando a adução da articulação carpometacarpal. Nós vamos continuar para o próximo músculo, que você vê aqui em ação destacado em verde. Este é conhecido como flexor curto do polegar.

Este músculo possui duas cabeças separadas pelo tendão do flexor longo do polegar. Em termos de pontos de origem, a cabeça superficial se origina do retináculo dos flexores, e a cabeça profunda dos ossos capitato e trapézio. O tendão deste músculo vai cursar em direção à base da primeira falange proximal, como você pode ver aqui nesta imagem, onde ele vai se inserir, tudo isto através do osso sesamoide radial.

Em relação à inervação do flexor curto do polegar, este é o único dos músculos tenares que recebe inervação dupla de ambos os nervos, devido à sua formação durante o curso da embriogênese.

Mais frequentemente, o nervo mediano inerva a cabeça superficial, como você pode ver aqui destacado em verde, o nervo mediano está destacado em verde; enquanto a cabeça profunda será inervada pelo nervo ulnar, que você pode ver
agora na imagem mais da direita. Entretanto, uma observação aqui é que o padrão de inervação é bem variável.

Nós vamos continuar e falar sobre as diferentes funções associadas ao flexor curto do polegar. O flexor curto do polegar é responsável principalmente por dobrar o polegar, ou o que nós chamamos de flexão da articulação carpometacarpal.

Você vê aqui, esta seta indicando o movimento causado pelo flexor curto do polegar. Nós agora estamos continuando para o próximo que você vê aqui destacado em verde. O próximo músculo é conhecido como opositor do polegar.

Este músculo é quase completamente recoberto pelo adutor curto do polegar. Ele vai cursar a partir do tubérculo do osso trapézio. Além disso, o retináculo dos flexores serve como ponto de origem para o opositor do polegar, que em seguida segue para se inserir na superfície radial do primeiro osso metacarpo, que você pode ver aqui.

A inervação do opositor do polegar é levada pelo ramo recorrente do nervo mediano. O último tema nesta videoaula é sobre as funções ou ações associadas ao músculo opositor do polegar. Ele realiza uma combinação de flexão, abdução
e rotação medial nas articulações carpometacarpais, que em conjunto resultam no que nós chamamos de "oposição", daí o nome opositor do polegar.

E graças a isso, o seu polegar é capaz de tocar os outros dedos e realizar movimentos de pinça. Agora que você acaba de completar esta videoaula é hora de continuar a sua experiência de aprendizagem realizando questionários e aplicando os seus conhecimentos. Existem três formas de fazer isto aqui no
Kenhub.

A primeira delas é clicar no nosso botão "começar treinamento", a segunda é navegar através da nossa biblioteca de artigos relacionados, e a terceira é conferir o nosso atlas.

Boa sorte a todos, e eu vejo vocês na próxima.

Continue a sua aprendizagem

Assista mais videoaulas

Mostre mais 1 videoaula

Faça teste

Leia artigos

Mostre mais 5 artigos

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!