EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Nervos e vasos da anca e da coxa

Este vídeo tem legendas em Português

Artérias, veias e nervos da anca e da coxa.

Fantástico!
A sua primeira videoaula. Continue para o teste abaixo para solidificar o seu conhecimento.

Destaques

Transcrição

Oi, pessoal! Aqui é o João do Kenhub. Seja bem-vindo a mais uma videoaula de anatomia, na qual eu vou falar sobre os nervos e vasos do quadril e da coxa.

Nesta videoaula, o que nós vamos fazer é descrever nossa visão do quadril e da coxa a partir dessa imagem aqui. Estamos olhando para eles sob uma perspetiva anterior, nesta imagem em particular, e nós vamos descrever as diferentes artérias, veias e nervos ou as principais artérias, veias e nervos que você encontra no quadril e na coxa.

E antes de fazermos isso, eu gostaria de começar com a primeira da lista, as artérias que nós vemos aqui agora, isoladasdo lado direito da imagem. E antes de falarmos sobre elas com um pouco mais de detalhes, eu gostaria de listar as estruturas.

Agora, em termos e artérias, nós vamos falar sobre as artérias circunflexas femorais lateral e medial, a artéria genicular descendente, as artérias femoral e femoral profunda e as artérias glúteas inferior e superior.

Vamos iniciar com a principal artéria do quadril e da coxa, esta aqui especificamente da coxa, vista destacada em verde. E tenha em mente que nós estamos olhando de uma vista anterior do quadril. Note também aqui o osso da coxa, ou seja, o fêmur. Agora observe essa estrutura aqui, destacada em verde, que é a artéria que nós vamos descrever agora: a artéria femoral.

A artéria femoral é a maior e a mais importante da perna. Ela é a continuação de outra artéria conhecida como artéria ilíaca externa, que por sua vez, é a continuação de uma importante estrutura ou importante artéria no seu corpo, a mais importante delas, conhecida como aorta.

É importante comentar sobre a artéria femoral que ela vai se tornar a artéria femoral assim que ela cruzar esse ligamento que você está vendo parcialmente aqui, o ligamento inguinal, aí sim ela se torna a artéria femoral, como você vê aqui, destacada em verde.

Bem, como eu acabei de mencionar, quando ela sai da pelve através da lacuna vascular, ela segue para baixo em direção à fossa poplítea, como você pode ver aqui, a artéria seguindo até a fossa poplítea. E daqui em diante, vamos chamá-la de artéria poplítea. Durante seu curso, a artéria femoral dá vários ramos, alguns dos quais vamos falar nesta videoaula.

Vamos começar com esse primeiro que você vê destacado em verde. E aqui você tem uma visão mais ampla da artéria femoral. Lembre-se que acabamos de falar dela. Ainda a estamos a ver a partir de uma vista anterior. Aqui você também vê o ligamento inguinal. E aí, depois de ela cruzar o ligamento inguinal, segue em direção à coxa, e se torna a artéria femoral.

Mas agora você está vendo aqui essa imagem em destaque, esta… ou essa imagem em destaque que mostra o ramo, um dos ramos da artéria femoral. E este ramo é conhecido como artéria femoral profunda. E ela se origina proximalmente e segue mais profundamente na coxa do que a artéria femoral, por isso o nome: artéria femoral profunda. Ela segue caudalmente perto do fêmur, entre o músculo pectíneo e o músculo adutor longo. A artéria femoral profunda dá dois ramos, duas importantes artérias sobre as quais vamos falar, dois outros ramos conhecidos como artérias circunflexas medial e lateral.

Agora, nós vamos ver esses ramos que se originam da artéria femoral profunda, agora mostrada aqui e destacada em verde. Na imagem da esquerda, estamos vendo destacada a artéria femoral circunflexa, enquanto na imagem da direita, vemos a artéria femoral circunflexa lateral. E o motivo delas se chamarem medial e lateral é que, se você olhar esta imagem aqui na qual você pode ver ambas, a medial está destacada, como você pode claramente ver aqui, enquanto a lateral não está destacada, mas você pode vê-la aqui. Mas só pelo propósito de distingui-las de medial para lateral, note aqui que a artéria femoral circunflexa medial é um ramo da artéria femoral profunda e tem um trajeto medial, como você pode ver aqui, em direção à linha média do seu corpo. Enquanto a lateral segue em direção à lateral do seu corpo. E é por isso que nós a chamamos de artéria femoral circunflexa lateral.

E as artérias circunflexas deixam a artéria femoral profunda e seguem espiralmente dos lados medial ou lateral, ao redor do fêmur, para suprir a cabeça e o colo deste osso com sangue arterial. E atrás do fêmur elas formam o que é conhecido como artérias colaterais, que garantem uma circulação de sangue contínua e segura no seu corpo, nesta parte do seu corpo, caso uma dessas estruturas seja lesionada. Então quanto mais ramos você tem, mais seguro é para a circulação sanguínea acontecer, caso uma dessas estruturas sofra alguma forma de lesão ou trauma.

Agora estamos movendo um pouco para baixo para destacar esta estrutura, este vaso sanguíneo que você vê agora na tela. Ele está surgindo da artéria femoral, como você pode ver claramente aqui. E note aqui a vista anterior dos seus joelhos. Só para nos localizarmos melhor. E esta estrutura é chamada de artéria genicular descendente. Esta artéria leva a artéria femoral à parte distal da coxa e se divide nos ramos safeno e articular, suprindo a região da articulação do joelho.

Vamos voltar aqui depois, mas agora estamos olhando para a vista posterior da coxa e do quadril, mais especificamente aqui, vemos claramente os ossos da pelve. E aqui, destacamos duas artérias que são conhecidas, no lado esquerdo, como artéria glútea superior. E do outro lado, um pouco mais embaixo, encontramos a artéria glútea inferior. E essas são as duas artérias, as duas últimas artérias, que queremos mostrar. E o que você precisa saber é que elas são ramos da artéria ilíaca interna, que suprem a região glútea com sangue oxigenado.

Vamos dar um zoom aqui na artéria glútea inferior, para podermos falar um pouco mais sobre essa estrutura. Bem, esta artéria glútea inferior, como você pode claramente ver aqui nesta imagem, sai pelo forame ciático maior e segue abaixo desse músculo que é conhecido como piriforme. Ela deixa a pelve e vai até ao tecido subcutâneo da região dorsal da coxa. E a artéria glútea inferior supre o músculo piriforme e também o músculo quadrado femoral. E além disso, esta artéria glútea inferior vai suprir, ainda, a pele da região glútea e da coxa superior.

Agora está na hora de prestarmos um pouco mais de atenção na artéria glútea superior, se você se lembrar bem dos slides anteriores. E essa artéria segue dorsalmente e chega até ao forame ciático maior, onde ela se divide em um ramo superficial e um profundo. A artéria glútea superior vai suprir várias estruturas, incluindo seus músculos glúteos, os três músculos glúteos que você tem de cada lado do seu quadril, ou região glútea ou nádegas. Ela também vai suprir o músculo piriforme, o músculo tensor da fáscia lata e também a pele ao redor deles.

E já que falamos sobre as principais artérias que temos no quadril e na coxa, estamos prontos para continuar e falar sobre a principal veia que encontramos no quadril e na coxa. Então é isto que vamos ver aqui nesta videoaula. Vamos falar um pouco sobre a veia femoral. E a veia femoral é… como a artéria femoral, como você pode ver, aqui destacada em verde, a veia femoral é a maior e mais proeminente veia da perna. Ela drena o sangue da face posterior da perna em direção à pelve, e depois, segue caminho em direção ao seu coração, carregando sangue desoxigenado.

As seguintes veias vão drenar o sangue para a veia femoral: a veia poplítea, a veia femoral profunda e a veia safena magna - todas essas veias serão vistas em videoaulas separadas, quando formos falar em detalhes sobre as diferentes veias da coxa e da perna.

É importante comentar aqui, que a veia femoral drena o sangue na veia ilíaca externa e, por isso, é a conexão venosa mais importante entre a perna inferior e a pelve.

E como eu mencionei, essa é só uma revisão da veia femoral, que é a principal veia que você encontra no quadril e na coxa, mas vamos discutir isso com mais detalhes em uma outra videoaula.

Mas agora estamos prontos para seguir para os diferentes nervos que encontramos nas regiões do quadril e da coxa. E eu vou listá-los agora para você. Os primeiros são os nervos clúnios inferior, médio e superior. Também vamos ver os nervos cutâneos femorais lateral e posterior. Vamos falar sobre o nervo femoral. E também outros que estão na lista: o nervo safeno e os nervos glúteos inferior e superior. E não se esqueça, o nervo ciático também será mencionado neste tutorial.

E nós vamos começar como esses, os primeiros da lista que vimos. Bem, nós temos três imagens aqui, três destaques e três nervos que vamos mencionar brevemente. E todas essas áreas inervadas da pele das nádegas correspondem com seus nomes.

Agora, os primeiro, na imagem mais à esquerda são conhecidos como nervos clúnios inferiores. Na imagem do meio, vamos ver os nervos clúnios mediais. E nesta aqui, vemos os nervos clúnios superiores.

Bem, os nervos clúnios superiores são ramos dorsais de L1 e L3. Os nervos clúnios médios são ramos dorsais de S1 E S3. E os nervos clúnios inferiores são ramos do nervo femoral cutâneo posterior. Só uma breve menção de onde esses nervos vêm.

Agora estamos prontos para seguir para o próximo da lista, aqui visto em destaque. Este é o nervo cutâneo femoral lateral. E o nervo cutâneo femoral lateral também é chamado, ou conhecido como, nervo cutâneo lateral da coxa. E ele é um nervo do plexo lombar. Ele inerva a pele da parte lateral da sua coxa.

O próximo que vamos ver está destacado e mostrado aqui. Note que eu só virei para mostrar a vista posterior do quadril e da coxa, para te mostrar este nervo em destaque - que é conhecido como nervo cutâneo femoral posterior. E esse nervo também é chamado ou conhecido como nervo cutâneo posterior da coxa. Ele inerva várias estruturas, incluindo a pele da superfície posterior da coxa e da perna, bem como a pele do períneo.

Vamos virar de novo, voltando para a vista anterior, para te mostrar esse nervo em destaque, que é conhecido como nervo femoral. O nervo femoral é o maior ramo do plexo lombar. Agora, esse importante nervo vai inervar várias estruturas no seu corpo. Muitos músculos, que incluem o ilíaco, o sartório, o reto femoral, o vasto medial, o vasto lateral, o vasto intermédio e o músculo pectíneo.

Vamos agora mudar para o próximo, que você vê aqui, destacado em verde. Ele é conhecido como nervo safeno. E como você pode ver claramente aqui, este é o maior ramo do nervo femoral, que nós acabamos de descrever. Então este é o nervo femoral e você pode facilmente ver que o nervo safeno é um ramo do nervo femoral.

O nervo safeno vai inervar a pele das regiões anterior e medial da perna.

Agora estamos voltando para a vista dorsal, para te mostrar esse nervo em destaque. Ele é conhecido como nervo glúteo inferior. O nervo glúteo inferior é um nervo que vai inervar o glúteo máximo. Ele é responsável pelo movimento do glúteo máximo, requerido em atividades como estender a coxa ao subir escadas.

Se você tem um nervo glúteo inferior, você deve ter, esse aqui que vamos ver agora destacado, ainda de uma vista dorsal do quadril e da coxa. Agora , estamos olhando para o nervo glúteo superior. E o nervo glúteo superior se origina do plexo sacral. E esse nervo vai inervar alguns músculos também, incluindo o glúteo médio, glúteo mínimo e tensor da fáscia lata.

Pronto para seguir para o próximo nervo que vemos, também de uma vista posterior, destacado em verde? Este é o nervo ciático. E o nervo ciático é o maior e mais amplo nervo do corpo humano, indo da parte mais superior da perna até ao pé, na região posterior. Ele começa na região lombar baixa e segue através das nádegas e do membro inferior. O nervo ciático é um nervo muito longo e ele vai inervar algumas estruturas ao longo do seu curso. Bem, ele vai inervar, quase toda a pele da perna, os músculos posteriores ou os músculos posteriores da coxa e também os músculos da perna e do pé - então várias estruturas serão inervadas por esse longo nervo ciático.

Agora que completamos essa videoaula, está na hora de você continuar sua experiência de aprendizado, testando e aplicando o seu conhecimento. Existem três maneiras de você fazer isso aqui no Kenhub. A primeira delas é clicando no botão “Faça teste”, a segunda é navegando nos artigos relacionados e a terceira é estudando nosso atlas.

Então, boa sorte a todos, nos vemos na próxima vez!

Continue a sua aprendizagem

Faça teste

Leia artigos

Mostre mais 1 artigo

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!