EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Coluna cervical

Este vídeo tem legendas em Português

Ossos, ligamentos e articulações da coluna cervical.

Fantástico!
A sua primeira videoaula. Continue para o teste abaixo para solidificar o seu conhecimento.

Destaques

Transcrição

Olá a todos! Daqui é o João do Kenhub, e sejam bem-vindos a mais uma videoaula de anatomia em que, vou falar sobre a coluna cervical.

E, nesta videoaula, nós vamos abordar as vértebras cervicais, que são as vértebras do pescoço, imediatamente inferiores ao seu crânio. Nós falamos sobre a estrutura e partes identificáveis nas vértebras cervicais nesta videoaula. E você pode vê-lo claramente aqui, realçado a verde, nesta imagem.

Nós também iremos falar sobre a estrutura geral dos ossos da coluna cervical, assim como alguns dos ligamentos, não muitos. Nós iremos abordar numa videoaula diferente sobre os diferentes ligamentos que encontramos nesta região do corpo. Mas, por ora, posso posso adicionar alguns para que você possa perceber o que está acontecendo ali.

Agora, as vértebras cervicais são as vértebras mais pequenas na coluna vertebral. Isto ocorre pois estas vértebras não suportam tanto peso como estas que precisam suportar mais peso, precisam de ser um pouco maiores - mais uma razão, devo dizer, pela qual o nosso corpo está projetado de uma forma muito legal.

Agora, há, como você pode ver aqui nesta imagem, sete vértebras cervicais. A primeira, a segunda e também aqui a sétima têm uma forma única, enquanto que as vértebras da terceira à sexta têm uma forma e estrutura semelhantes.

Nós vamos começar pela primeiríssima vértebra que você vê na sua tela aqui. Esta é conhecida como atlas. E, aqui, nós não a estamos realçando porque isto é o osso completo. E isto é… se nós a olharmos de uma vista superior, esta é a primeira vértebra cervical e a primeira vértebra na coluna vertebral.

É única, na medida em que lhe falta um corpo e um processo (apófise) espinhoso, e é a única vértebra que articula com o crânio, formando, assim, esta articulação aqui, a articulação atlanto-occipital.

E a articulação atlanto-occipital é agora vista aqui, realçada em verde, e é formada entre o atlas. E você nota aqui a primeira vértebra, o atlas, e também os côndilos occpitais, que você encontra na base do crânio no osso occipital. Esta articulação é uma articulação móvel, mais conhecida como uma articulação sinovial.

As próximas estruturas que vamos realçar aqui são agora esta parte do atlas, isto é conhecido como massa lateral do atlas.

E as massas laterais do atlas são porções espessadas do atlas que suportam o crânio. Elas têm uma faceta inferior e uma superior, que articulam e suportam os côndilos occipitais e o axis, superiormente e inferiormente, respetivamente.

A próxima estrutura que vamos realçar aqui, esta é conhecida como arco anterior do atlas. E o arco anterior do atlas tem um tubérculo anterior e uma faceta do dente do áxis. E você pode ver claramente aqui o tubérculo anterior do arco anterior do atlas e também aqui, a faceta do dente do atlas. E a faceta do dente do áxis articula com o dente do áxis, também conhecido como processo (apófise) odontoide do axis, que é, então, a segunda vértebra cervical.

O tubérculo anterior dá fixação para os músculos longos do pescoço e para o ligamento longitudinal anterior.

Se nós temos um arco anterior, devemos ter, então, este que você vê aqui, realçado a verde, encontrado posteriormente. E este é o arco posterior do atlas. E o arco posterior do atlas tem um tubérculo posterior, bem como um sulco para a artéria vertebral, e eles não se veem bem nesta imagem.

O tubérculo posterior é um processo (apófise) espinhoso rudimentar, e dá fixação para diversas estruturas, incluindo o músculo reto posterior menor da cabeça e o ligamento da nuca.

Nós estamos agora prontos para continuar para a segunda vértebra cervical, conhecida como áxis. E esta tem um processo (apófise) odontoide, que articula com o atlas, e você pode ver aqui nesta imagem. Agora, isto é o áxis completo, não realçado. E isto é o áxis articulando com a primeira vértebra cervical, também conhecida, então, como atlas. E você nota aqui o processo (apófise) odontoide articulando com o atlas.

O axis tem um pequeno processo (apófise) transverso que contém o forame (buraco) transverso e um grande processo (apófise) espinhoso bífido.

Já que nós acabamos de mencionar esta estrutura, vale a pena realçá-la e falar um pouco sobre ela. Isto é conhecido como processo (apófise) odontoide do áxis. E o processo (apófise) odontoide tem um ápice, uma face articular anterior, e uma face articular posterior. O ligamento do ápice encontra-se fixo ao ápice do processo (apófise) odontoide.

Nós agora vamos realçar esta estrutura que você vê aqui no processo (apófise) odontoide. Esta é, então, a faceta articular posterior desta estrutura. Ela articula com o ligamento transverso do atlas, mantendo assim o áxis e o atlas em contato.

Agora que nós abordamos as estruturas vistas na primeira e segunda vértebras, que são únicas comparativamente com o resto das vértebras cervicais, nós vamos olhar a estrutura geral das cinco vértebras cervicais restantes, que são semelhantes em estrutura umas às outras.

Nós vamos começar com isto que você vê aqui, realçado em verde, que é conhecido como forame (buraco) transverso. E esta é uma abertura encontrada no processo (apófise) transverso de todas as vértebras cervicais. A artéria e a veia vertebrais passam através deste forame (buraco).

Uma outra estrutura que nós vamos realçar aqui é conhecida como sulco do nervo espinhal. E o sulco do nervo espinhal é um sulco encontrado no processo (apófise) transverso da terceira, quarta, quinta, sexta e sétima vértebras cervicais. E, como o nome sugere, o nervo espinhal passa ao longo do sulco à medida que ele sai do forame (buraco) intervertebral. E você também pode ver estas estruturas de uma vista lateral, vistas agora aqui realçadas a verde.

Agora, vamos continuar para as próximas que você vê agora realçadas. Estes são conhecidos como tubérculos anteriores, e eles são projeções ósseas encontradas em todas as vértebras cervicais exceto no atlas.

Agora, os músculos longos do pescoço fixam-se a este tubérculo que se localiza anteriormente ao arco anterior.

Nós também temos estes que você vê agora, realçados. Estes são conhecidos como tubérculos posteriores. O tubérculo posterior é um processo (apófise) espinhoso rudimentar. É a projeção óssea à qual o músculo reto menor posterior da cabeça se fixa.

Apesar de esta videoaula se focar nas diferentes estruturas ósseas que encontramos nas vértebras cervicais, eu ainda gostaria de mencionar um par de ligamentos que são encontrados nas vértebras cervicais… ou fixados às vértebras cervicais.

Nós vamos começar com este que você vê aqui, realçado a verde, que é conhecido como ligamento transverso do atlas. E o ligamento transverso do atlas garante que o processo (apófise) odontoide se mantém em contato com o atlas. E você pode ver aqui o processo (apófise) odontoide do axis, e aqui, então, a face articular do atlas. E você nota aqui que isto está definitivamente reforçando o contato entre estas estruturas.

Agora, como você também nota, este ligamento é côncavo anteriormente e convexo posteriormente. Ele fixa-se firmemente de cada lado num pequeno tubérculo da face medial das massas laterais do atlas.

Os próximos ligamentos que você vê aqui, realçados a verde, são os ligamentos alares, que ligam os lados do processo (apófise) odontoide aos tubérculos no lado medial do côndilo occipital.

Agora que você completou esta videoaula, está na hora de continuar seu aprendizado testando-se e aplicando o seu conhecimento. Há três formas de você o fazer aqui no Kenhub. A primeira é clicando no botão “Começar treino”, a segunda é navegando pela nossa biblioteca de artigos relacionados, e a terceira é verificando o nosso atlas. Agora, boa sorte para todos, e vejo você na próxima.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!