EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Melhore seu aprendizado de anatomia através de melhores anotações

“Portanto, uma vez que a brevidade é a alma da sabedoria,
e o tédio os membros e floreios superficiais,
serei breve. Seu nobre filho está louco...”
– Polônio, Hamlet Ato 2

Semelhante à maneira como a brevidade é a alma da sabedoria, anotações são a alma do seu aprendizado. Seja utilizando um papel e uma caneta ou sintetizando-as subconscientemente enquanto lê o seu livro favorito, nós constantemente as criamos. Elas são a essência imortal da nossa compreensão, codificação, armazenagem e lembrança das informações. Essencialmente, elas são o andaime do conhecimento.

Todos sabem da sua importância. Você não aprende relembrando palavras sequenciais ou regurgitando páginas e páginas de material de leitura. Ao contrário, sua mente armazena fragmentos ou sentidos de ideias, parágrafos e páginas, às vezes somente alguns poucos termos, sobre o qual ele tranca toda a informação externa ou extra. O resultado da leitura é uma representação do material no interior do seu cérebro, semelhante à reflexão vista em um espelho.

Felizmente, seu sistema de anotações mentais, que funciona de maneira subconsciente, é extremamente bem montado. Infelizmente, grandes problemas surgem quando este processo entra na consciência. Muitos estudantes caem em inevitáveis armadilhas quando eles tentam criar anotações, colocando-os em desvantagem desde o ponto de partida. 

Como melhorar suas anotações?
Armadilhas comuns a evitar!

Anotar muito e criar "obras de arte" (anotar é importante, mas só o fundamental).

Não processar a informação (principalmente ao digitar). 

Não revisar as suas anotações no final.

Anotar à mão ou digitar?

Digitar é inevitavelmente mais rápido do que escrever à mão, mas mais não é necessariamente melhor.

Um computador significa acesso online instantâneo à internet estando, por isso, associado a mais distrações.

Melhorando as anotações!

Escreva ao invés de digitar.

Escreva as notas com o livro fechado.

Reveja a matéria já dada e antecipe as aulas do dia seguinte.

Comece uma “dieta”, reduzindo as calorias das suas anotações. 

Utilize um sistema de anotações (como o sistema de anotações Cornell).

Este artigo irá discutir as armadilhas comuns associadas com anotações, e maneiras de melhorar esse processo essencial. Ele irá também tentar acabar com a principal dúvida de estudantes do século XXI, anotar à mão ou utilizando um computador.

Armadilhas comuns da anotação

Você se senta confortavelmente à sua mesa com seu livro de anatomia aberto, ou em uma sala de aula ouvindo o seu professor ensinar. Sua mão está anotando despropositadamente todas as palavras na página ou aquelas ecoando em seus ouvidos, enquanto os seus pensamentos deslizam para a sua próxima pausa para o almoço ou seu programa de TV favorito. Você de repente percebe que você esteve escrevendo por quase quarenta e cinco minutos, mas não é capaz de resumir a informação em algumas poucas linhas mesmo se alguém colocar uma arma na sua cabeça.

Mais que provavelmente o cenário não somente ocorre frequentemente durante suas sessões de aprendizado e aulas de anatomia, mas todas as vezes. As anotações não deveriam ajudá-lo? Por que você não consegue se lembrar do que você acaba de ouvir ou ler? Você deveria “focar no processo, não no produto”, porque o problema não é o ato de anotar em si, mas como você o pratica.

Olhar para uma página com palavras é inútil se você não evitar os erros mais comum das anotações:

  • Anotar muito – Se você acabar com mais páginas de anotações que o número que você está na verdade tentando condensar, você definitivamente não está fazendo isso corretamente.
  • Não anotar o suficiente – Notas devem mesmo ser registros curtos de idéias, mas se você pode condensar toda a anatomia do membro superior na metade de uma folha A4, isso é um problema.
  • Não processar a informação – Anotações não devem ser um ditado ou uma fotocópia. Para maximizar os benefícios, você deveria processar as idéias e anotá-las usando suas próprias palavras. Deveria ser desafiador e tomar bastante tempo!
  • Não revisar as suas anotações no final – Quantas vezes você já deixou suas notas de lado sem realmente revisá-las logo após prepará-las? A propósito, eu não quero dizer lê-las por cinco minutos enquanto você espera que seu ônibus chegue. Para realmente consolidar a informação, o tempo sugerido para revisar as anotações deve ser igual ao tempo levado para prepará-las.
  • Criar uma obra de arte – Se as suas anotações se parecem com as pinturas de Da Vinci e museus estão competindo para expô-las em suas exibições, você deveria rever sua estratégia de anotações.

Anotar à mão ou digitar?

A criação de anotações certamente não escapou ao boom tecnológico do século XXI. Hoje em dia, muitos estudantes estão ponderando sobre os benefícios de anotar à mão ou em um computador. Existem algumas razões pesando em direção à anotação digital, as mais importantes sendo velocidade e organização. Entretanto, a importância de condensar a informação é remover a necessidade de reler todos aqueles grandes livros de anatomia, lembrar do que seu professor falou e, mais importante, aprender de verdade, memorizar e entender a informação.

Quão bem a digitação se sai comparada à anotações a mão em termos de aprendizado? De acordo com a ciência, ela se sai muito pior!

  • Mais não é necessariamente melhor – Não há como negar, qualquer um pode digitar mais rápido do que escrever à mão. Isso pode soar como uma vantagem incrível, mas na realidade isso encoraja os estudantes a digitar muito mais informação. Você poderia esperar que possuir mais anotações para estudar no futuro só pode ser vantajoso. As coisas não são como se parecem! Pesquisas mostraram que mesmo que seja permitido estudar as suas anotações, estudantes que as escreveram manualmente apresentam uma performance melhor que os que as digitaram. Especialistas acreditam que anotar à mão cria traços de memória mais eficientes, que estimulam a recuperação de curto e longo prazo.
  • Tendência literária – Digitar também vem com o custo de transferir a informação palavra por palavra. Interessantemente, mesmo quando especificamente solicitados que não anotem as informações de maneira literária, os estudantes ainda o fazem quando estão digitando. Aparentemente anotar em um computador automaticamente força os estudantes a utilizar processos cognitivos menos trabalhosos e menos focados. Entretanto, se você escrever as suas notas à mão, você o faz de uma maneira mais lenta, não pode escrever tanto e então força o seu cérebro a realizar alguma ponderação mental e processar a informação de forma mais profunda para obter sua essência.
  • Distrações – Um computador significa acesso online instantâneo à redes sociais e multimídia. Aprender sobre a anatomia da pelve pode ser fascinante, mas você honestamente acredita que isso pode competir com o entretenimento mencionado acima?

Entretanto, anotar à mão ou digitar não precisa ser completamente preto no branco. Você pode inicialmente anotar à mão e em seguida digitar as suas anotações. Por que ter tanto trabalho? Ao digitá-las você estará na verdade revendo suas anotações, e portanto processando as informações mentalmente. O processo de ter que decodificar sua própria caligrafia também pode ser bastante benéfico para os resultados do estudo.

Melhorando as anotações

Talvez você esteja consciente dos erros que está cometendo quando está anotando, mas você simplesmente não sabe corrigi-los. Felizmente, construir boas anotações é uma habilidade, o que significa que ela pode ser melhorada através de bons hábitos no que diz respeito a anotações. Afinal, a prática leva à perfeição, e quem não quer aperfeiçoar seu aprendizado? Aqui estão dicas para aprimorar suas anotações:

  • Evite as armadilhas comuns – A solução preferida do Capitão Óbvio, mas certamente ela funciona!
  • Escreva ao invés de digitar – À moda antiga, mas nunca falha.
  • Escreva as notas com o livro fechado – Para evitar notas excessivamente longas e a cópia de idéias palavra por palavra, escreva-as sem olhar para o livro. As notas devem refletir o seu próprio entendimento e ser escritas com as suas próprias palavras, então elas devem ser suas!
  • Reveja e antecipe – Isso é sobre aquecer o seu cérebro e se familiarizar com a informação, para discriminar informações importantes. Envolve revisar as anotações da última sessão ou aula e antecipar o livro texto para a aula atual. Seu coração provavelmente sofre toda vez que você ouve isso. Quem possui tempo para tudo isso quando está aprendendo anatomia? É uma RE-visão e uma ANTE-cipação, então não deveria tomar mais do que quinze ou trinta minutos por sessão ou aula. Invista esse tempo e suas anotações serão focadas, eficazes e fáceis!
  • Comece uma “dieta” – Relaxe, você não precisa começar a comer salada ou cortar os doces para melhorar suas anotações (apesar que isso certamente faria maravilhas para a sua saúde!). Entretanto, você deveria reduzir as calorias das suas anotações. Especificamente, você deveria escrevê-las de forma curta, utilizando várias abreviações e frases incompletas. Você pode economizar muito tempo, especialmente se você fizer as suas abreviações com uma única letra. Prepare uma legenda e anote o que cada letra representa antes de você começar a fazer as suas anotações (lembra do passo de antecipação?). Basicamente, escreva-as de uma forma que faria um professor de Português enlouquecer.
  • Utilize um sistema de anotações – Ao invés de utilizar uma redação, por que você não utiliza um formato desenhado para fazer as suas anotações o mais fácil e eficazes possível? Se você quer aprender as origens, inserções, ações e inervação dos músculos do membro inferior, utilize um método de tabela. Se você quer ter uma visão geral do cérebro, por exemplo, utilize um mapa mental (confira o poder dos mapas mentais aqui). Talvez a maneira mais versátil seja o sistema de anotações Cornell. Ele pode incorporar cartões de imagens, questões, sumários, mapas mentais e o rei do aprendizado, recuperação ativa da informação, tudo em um único sistema. Utilize e atinja toda a informação sobre anatomia por todos os ângulos.

Mapa mental – porção proximal do úmero

Utilizando as suas anotações

Agora que você possui as suas anotações na sua frente, o que você faz com elas? Você certamente não os lê simplesmente e você definitivamente não deve apenas relê-los! Você pode fazer melhor do que isso!

Revise suas anotações e depois consolide seu conhecimento usando nosso quiz de anatomia humana com exercícios e questões!

Aprenda da maneira mais eficiente possível utilizando as estratégias de aprendizado do Kenhub. Você pode encontrar uma variedade de estratégias que irão tornar o aprendizado da anatomia uma diversão! Você quer ser uma criança novamente e estudar brincando com jogos ou se convencer que estilos de aprendizado são um mito? Talvez você queira se tornar um grande memorizador ao aprender sobre os palácios mentais, para acertar todos os ramos da artéria maxilar. Vá e confira a seção! Isso representa somente a ponta do iceberg. Entretanto, você pode não precisar de nada acima, porque os vídeos do Kenhub são anotações em si mesmo. Eles entregam o conhecimento essencial em um estilo breve e fácil de entender!

Como você pode ver, fazer anotações não é uma tarefa fácil como todos dizem. Se você simplesmente abrir o seu livro de anatomia e começar a escrever a informação, você pode facilmente cair nas armadilhas comuns que não podem esperar por aprisioná-lo! Felizmente, anotações são uma habilidade, e se você está consciente de alguns segredos, você pode facilmente melhorá-la!

Destaques

  • Seu sistema de anotações mentais, que funciona de maneira subconsciente, é extremamente bem montado. Infelizmente, grandes problemas surgem quando esse processo entra na consciência. Muitos estudantes caem em armadilhas inevitáveis quando eles tentam criar anotações, o que os coloca em desvantagem desde o início.
  • Os erros mais comuns das anotações incluem escrever muito, não escrever o suficiente, não processar a informação, não revisar as suas anotações e criar obras de arte.
  • Para melhorar as suas anotações, você deveria evitar as armadilhas acima, escrever à mão ao invés de digitá-las, escrever suas notas com o livro fechado, antecipar, revisar e condensar a informação o máximo possível.
Mostrar referências

Referências

  • Mueller, P.A. and D.M. Oppenheimer: The pen is mightier than the keyboard: advantages of longhand over laptop note taking. Psychol Sci, 2014. 25(6): p. 1159-68.
  • Note Taking Systems, acessado em 13/08/2016
  • LBCC - Taking Better Lecture Notes, acessado em 13/08/2016

Artigo e revisão:

  • Adrian Rad
  • Francesca Salvador

Ilustrações:

Tradução para português e layout:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Beatriz la Féria
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!