EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Anatomia do dorso: visão geral - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.105.576 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Anatomia do dorso: visão geral

Anatomia do dorso

O dorso é a região entre o pescoço e a região glútea. Ele contém a coluna vertebral (medula espinhal) e dois compartimentos de músculos do dorso: compartimentos extrínseco e intrínseco. As funções do dorso são várias, como abrigar e proteger a medula espinhal, manter o corpo e a cabeça eretos e ajustar os movimentos dos membros superiores e inferiores

A propósito, você já ouviu falar sobre o mito de Sísifo, um homem forçado a rolar uma enorme pedra, eternamente, até o cume de uma montanha e sempre que estava próximo ao topo ela rolava ladeira abaixo? Muitos comparam o estudo da anatomia a esta tarefa. Mas nós do Kenhub temos uma abordagem diferente.

Fatos importantes
Ossos Coluna vertebral: 7 vértebras cervicais, 12 vértebras torácicas, 5 vértebras lombares, 5 vértebras sacrais (sacro), 3-5 vértebras coccígeas (cóccix) 
Articulações Discos intervertebrais, articulações zigoapofisárias 
Músculos Músculos extrínsecos (superficiais)
Músculos intrínsecos (profundos)
Nervos Ramos dorsais dos nervos espinhais, nervos intercostais, plexo cervical, plexo braquial, nervo acessório (NC XI)
Artérias e veias Artérias e veias vertebrais, cervicais ascendentes, occipitais, subcostais posteriores, lombares, sacrais laterais, cervicais profundas
Funções Proteção da medula espinhal, absorção da força mecânica, manutenção da postura do corpo e da cabeça, coordenação dos movimentos dos membros, auxílio na respiração

Então, nesta página, nós cobriremos a anatomia do dorso de uma maneira fácil de entender.

Ossos

A coluna vertebral (espinha dorsal) é a principal estrutura óssea do dorso. Ela é formada por uma cadeia de 33 vértebras interconectadas e suas articulações intercaladas. Ela forma o esqueleto axial junto com o crânio e a caixa torácica. Numerosos músculos, ligamentos e tendões fornecem suporte à coluna vertebral, dando a ela flexibilidade e uma grande variedade de movimentos. 

Coluna vertebral

Anatomia da coluna vertebral

A coluna vertebral é formada por uma série de vértebras alinhadas verticalmente. O alinhamento das vértebras produz 4 curvaturas na coluna vertebral: lordose cervical, cifose torácica, lordose lombar e cifose sacral. As lordoses são côncavas anteriormente, enquanto as cifoses são côncavas posteriormente. Localizado centralmente na coluna vertebral está o forame vertebral (canal medular), através do qual passa a medula espinhal.

Vértebras

As vértebras são os constituintes estruturais da coluna. Existem 33 vértebras no total: sete vértebras cervicais no pescoço, doze vértebras torácicas no tórax e cinco vértebras lombares na região lombar. Cinco vértebras sacrais e 3-5 vértebras coccígeas estão fundidas no sacro e cóccix, respetivamente. 

Cada vértebra possui um corpo, um arco e três processos que se projetam a partir do arco (espinhoso, transverso e articular). O corpo vertebral é a principal estrutura que suporta o peso da coluna, enquanto o arco e os processos fornecem vários pontos de ancoragem para ligamentos e músculos. O arco está conectado ao corpo pelos pedículos ósseos e, juntas, essas estruturas formam o forame vertebral. As margens superior e inferior de cada pedículo são convexas em direção a sua linha média, formando as incisuras vertebrais superior e inferior. As incisuras de vértebras adjacentes formam o forame intervertebral, que dá passagem para vasos e nervos espinhais. 

Apesar de serem formados pelas mesmas partes, os grupos vertebrais são distintos entre si em termos de sua aparência. Suas diferenças estão ligadas às suas funções. Por exemplo, as vértebras cervicais têm um forame vertebral mais amplo e corpos vertebrais menores, enquanto as vértebras lombares possuem corpos vertebrais maiores e um canal vertebral bem estreito. Isto porque as vértebras lombares suportam muito mais peso do que as cervicais. As vértebras também diferem na aparência de seus processos e em outras características anatômicas. 

Articulações vertebrais

Vértebras adjacentes estão conectadas por duas articulações intervertebrais:

  • discos intervertebrais - articulações fibrocartilaginosas (sínfises) interpostas entre os corpos vertebrais 
  • articulações zigoapofisárias - (articulações facetárias) formadas pelos processos articulares superior e inferior das vértebras adjacentes

A coluna se une ao crânio superiormente em duas articulações craniovertebrais:

  • Articulação atlanto-occipital - entre o osso occipital e o atlas (vértebra C1)
  • Articulação atlantoaxial - entre o atlas e o axis (vértebras C1 e C2)

Inferiormente, a coluna vertebral se articula com a pelve através das articulações sacroilíacas

As articulações costovertebrais ancoram as costelas à caixa torácica, através de articulações entre cada costela e sua vértebra torácica adjacente. A articulação da cabeça da costela (articulação costocorporal) é aquela entre a cabeça da costela e o corpo vertebral. Esta articulação está presente em todos os níveis (T1-T12), entretanto, de T2-T9 as costelas se articulam com dois corpos vertebrais adjacentes e com o disco interposto entre elas, enquanto que, ao nível de T1 e de T10-T12, a articulação é com uma única vértebra. A articulação costotransversa é a articulação entre o colo da costela e o processo transverso da vértebra adjacente. Essa articulação está presente apenas nos níveis de T1-T10.

Os músculos das costas agem sobre essas articulações para produzir os movimentos da coluna. Os movimentos da coluna são: flexão, extensão, flexão lateral e rotação. 

Os ligamentos da coluna vertebral dão suporte às articulações e as estabilizam durante os movimentos. Os ligamentos longitudinais anterior e posterior (LLA e LLP) se estendem ao longo de toda a coluna dando suporte principalmente para as articulações intervertebrais. Os ligamentos acessórios também estabilizam a coluna, como os ligamentos interespinhoso, ligamenta flava (ligamento amarelo), nucal e intertransverso.Outros ligamentos especializados estão envolvidos no suporte das articulações atlanto-occipital e antlantoaxial.  

Para aprender mais sobre a anatomia da coluna, suas funções e a anatomia específica de cada grupo vertebral, confira nossos materiais de estudo

Músculos do dorso

Os músculos do dorso são anatomicamente divididos em uma camada superficial (extrínsecos) e uma camada profunda (intrínsecos). Os músculos extrínsecos do dorso estão localizados nas costas, mas agem produzindo movimentos nos ombros e ajudando na respiração. Os músculos intrínsecos do dorso são encontrados mais profundamente em relação aos extrínsecos, separados deles pela fáscia toracolombar. Eles agem exclusivamente nas articulações da coluna vertebral.

Nosso famoso Sísifo devia ter músculos dorsais fabulosos, né? Vamos aprender a anatomia deles, para ver porque eles são tão importantes.  

Músculos superficiais do dorso

Os músculos superficiais do dorso incluem os músculos suboccipitais, trapézio, latíssimo do dorso (grande dorsal), levantador da escápula, romboides e serrátil posterior

Músculos superficiais do dorso - diagrama

Músculos suboccipitais

Os quatro pares de músculos suboccipitais formam o trígono suboccipital. Eles incluem o reto posterior maior da cabeça, reto posterior menor da cabeça, oblíquo superior da cabeça e oblíquo inferior da cabeça. Esses músculos se inserem entre a linha nucal inferior, o atlas e o axis. Os três primeiros pares agem produzindo extensão e rotação ipsilateral da cabeça, enquanto o último par causa rotação contralateral da cabeça. Todos eles são supridos pelo ramo posterior do nervo espinhal C1 (nervo suboccipital). 

Trapézio

O músculo trapézio é dividido em 3 partes: descendente, transversa e ascendente. Por se ligar ao osso occipital, escápula, vértebras e clavícula, participa na formação da região nucal. O trapézio é suprido pelo nervo acessório (NC XI) e pelo ramo anterior de C3-C4 via plexo cervical. Ele move a escápula e causa extensão, flexão lateral e rotação da cabeça e do pescoço. 

Latíssimo do dorso (grande dorsal)

O latíssimo do dorso (grande dorsal) também é subdividido em várias partes, que são: vertebral, ilíaca, costal, escapular e umeral. Ele é inervado pelo nervo toracodorsal. Suas funções são rotação interna, adução e extensão do braço e ele também auxilia na respiração.  

Levantador da escápula

O levantador da escápula se estende das vértebras C1-C4 até a borda medial da escápula. Ele é inervado pelos ramos anteriores dos nervos espinhais C3-C4 e pelo nervo escapular dorsal. Este músculo move a escápula superomedialmente, rotaciona a fossa glenóide da articulação do ombro inferiormente e flete o pescoço ipsilateralmente. 

Romboides

Os romboides incluem o romboide maior e o romboide menor. O primeiro se estende entre as vértebras T2-T5 e a borda medial da escápula. O segundo vai do ligamento nucal e das vértebras C7-T11 até a raiz da espinha da escápula. Eles são supridos pelo nervo escapular dorsal. Ambos os músculos agem na articulação escapulotorácica, movendo a escápula superomedialmente, rotacionando a cavidade glenóide inferiormente e mantendo a escápula em sua posição.  

Serrátil posterior 

O serrátil posterior consiste em dois músculos que ajudam na respiração, o serrátil posterior superior e o serrátil posterior inferior. O primeiro se conecta ao ligamento nucal, vértebras C7-T3 e costelas 2-4. Sua função é elevar as costelas. O último se estende das vértebras T11-L2 e costelas 9-12. Ele age deprimindo as costelas. Ambos os músculos são supridos pelos ramos anteriores dos nervos espinhais T9-T12 (ou seja, nervos intercostais 9-11 e nervo subcostal).

Músculos intrínsecos do dorso

Os músculos intrínsecos do dorso são divididos em três camadas: superficial, intermediária e profunda.

Músculos intrínsecos do dorso - diagrama

A camada superficial contém os músculos esplênio cervical e esplênio da cabeça. Eles fazem a extensão e a rotação da cabeça e do pescoço. A camada intermediária contém os músculos eretores da espinha, que dentre suas múltiplas funções estão a extensão e flexão lateral da coluna, cabeça e pescoço. A camada profunda é formada pelos músculos intertransversários. Suas funções são a extensão, flexão lateral e rotação da cabeça e da coluna. Todos os músculos intrínsecos são supridos pelos ramos posteriores dos nervos espinhais. 

Você provavelmente já ouviu falar que cada um destes músculos é dividido em partes. Essas divisões normalmente confundem os estudantes de anatomia, por isso veremos uma tabela simples, apenas para que se familiarize com essas divisões, antes de nos aprofundarmos. 

Músculos intrínsecos do dorso
Camada superficial Músculos esplênios: 
- Esplênio da cabeça
- Esplênio cervical
Camada intermediária Músculos eretores da espinha:
- Iliocostais: do pescoço, do tórax, do lombo
- Longuíssimos: da cabeça, do pescoço, do tórax
- Espinais: do pescoço, do tórax
Camada profunda Músculos intertransversários 
- Semi-espinais: da cabeça, do pescoço, do tórax
- Multífidos: cervical, torácico, lombar 
- Rotadores: curto, longo

Para o poupar de passar horas de memorizando estes músculos, nós fizemos algumas videoaulas e testes sobre este tópico.

Inervação e vasos sanguíneos

Artérias e veias

Nervos e vasos do dorso

O dorso é suprido pelos ramos dorsais das artérias vertebral, cervical ascendente, cervical profunda, occipital, intercostal, subcostal, lombar e sacral lateral. Uma rede venosa de canais longitudinais formam as veias da coluna, chamadas de veias vértebro-basilar e intervertebrais. Elas se esvaziam em duas redes principais: os plexos venosos interno e externo e, finalmente, drenam nas veias vertebral e segmentar. As veias occipital, cervical profunda, intercostal, subcostal e lombar drenam a pele e os músculos das costas nas veias vertebrais, sistema venoso ázigos e veia cava inferior.

Nervos

Inervação do dorso - ramos dos nervos espinhais

Os ramos posteriores dos nervos espinhais inervam a pele, a coluna e a musculatura intrínseca do dorso.  
O suprimento nervoso da pele segue o padrão segmentar dos dermátomos, enquanto os músculos intrínsecos são inervados pelos ramos posteriores adjacentes dos nervos espinhais. A musculatura extrínseca é inervada por ramos dos plexos cervical e braquial (latíssimo do dorso ou grande dorsal, levantador da escápula, romboides), pelo nervo acessório (trapézio) ou pelos nervos intercostais e subcostal (músculo serrátil posterior). 

Os nervos espinhais das regiões cervical, torácica, lombar e sacral da medula espinhal formam quatro plexos do sistema nervoso periférico após saírem da coluna vertebral. Eles são os plexos cervical (C1-C4), braquial (C5-T1), lombar (L1-L4) e sacral (L4-S4). 

Não se preocupe, este é apenas um resumo da inervação e do suprimento sanguíneo do dorso. Temos tudo completo e em detalhes nas seguintes fontes:

Funções do dorso

A coluna vertebral forma a principal estrutura do tronco. Suas funções são proteger a medula espinhal, ajudar na respiração, manter a postura ereta do corpo e transmitir o peso corporal. As curvaturas e flexibilidade geral da coluna vertebral permitem resiliência ao choque nos planos sagital e coronal, enquanto os discos intervertebrais possuem grande capacidade de absorver o choque no plano transversal. Os ossos e os músculos do dorso coordenam a posição da cabeça com os movimentos do corpo, evitando sua extensão ou flexão extremas. 

Videoaulas relacionadas 

Coluna vertebral

Músculos do dorso

Inervação e vasos sanguíneos

Testes relacionados 

Coluna vertebral

Músculos do dorso

Inervação e vasos sanguíneos

Anatomia do dorso: visão geral - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.105.576 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências 

  • Drake, R. L., Vogl, A. W., & Mitchell, A. W. M. (2015). Gray's Anatomy for Students (3rd ed.). Philadelphia, PA: Churchill Livingstone.
  • Moore, K. L., Dalley, A. F., & Agur, A. M. R. (2014). Clinically Oriented Anatomy (7th ed.). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.
  • Standring, S. (2016). Gray's Anatomy (41tst ed.). Edinburgh: Elsevier Churchill Livingstone.

Artigo, revisão e layout:

  • Jana Vasković
  • Nicola McLaren

Ilustrações: 

  • Anatomia do dorso - Yousun Koh
  • Anatomia da coluna vertebral - Paul Kim
  • Músculos superficiais do dorso - diagrama - Yousun Koh
  • Músculos intrínsecos do dorso - diagrama - Yousun Koh
  • Nervos e vasos do dorso - Yousun Koh
  • Inervação do dorso - ramos dos nervos espinhais - Rebecca Betts

Tradução para Português:

  • Lívia Lourenço do Carmo
  • Beatriz la Féria
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 6 artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Crie sua conta gratuitamente.
Comece a aprender anatomia em menos de 60 segundos.