Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Sistema nervoso autônomo

Objetivos de aprendizagem

Esta unidade de estudos vai ajudar você a:

  1. Compreender as divisões do sistema nervoso.
  2. Conhecer o sistema nervoso autônomo e suas funções.
  3. Aprender sobre as duas principais divisões do sistema nervoso autônomo.
  4. Nomear a localização, os gânglios e os nervos de cada divisão.

Assista à videoaula

O sistema nervoso pode ser dividido em dois sistemas: o sistema nervoso central e o periférico. O sistema nervoso periférico é ainda subdividido nos sistemas nervosos somático e autônomo.

O sistema nervoso autônomo (SNA) é uma divisão funcional do sistema nervoso que controla as ações involuntárias dos músculos, glândulas e órgãos internos (ex.: movimentos intestinais). Juntamente com as glândulas endócrinas, o SNA afeta as funções do corpo sem precisar do envolvimento direto do córtex cerebral. Já o sistema nervoso somático atua nas respostas voluntárias do corpo (ex.: função muscular esquelética) e está sob controle direto do córtex cerebral.

O SNA pode ser dividido de acordo com sua localização (porções central e periférica) e sua função. Funcionalmente, o SNA é dividido nos sistemas nervosos simpático e parassimpático. Eles geralmente possuem funções antagônicas nos órgãos, mas de uma maneira bem integrada. É o balanço das ações dessas duas divisões que mantém o ambiente corporal interno estável.

Esta videoaula vai apresentar uma visão geral do sistema nervoso autônomo.

Teste seus conhecimentos

Agora que você assistiu à videoaula sobre o sistema nervoso autônomo, solidifique seus conhecimentos com o nosso teste.

Para aumentar o número de tópicos do seu teste, experimente nosso teste sobre o sistema nervoso periférico. Se quiser, você ainda pode personalizá-lo escolhendo seus tópicos de interesse.

Navegue pelo atlas

Resumo

Informações importantes sobre o sistema nervoso simpático
Origem Colunas intermediolaterais da medula espinal T1-L2/L3
Gânglios Gânglios paravertebrais (tronco simpático), gânglios pré-vertebrais (colateral/pré-aórtico)
Nervos Plexo nervoso carótico periarterial (T1-T3): Inerva a cabeça e o pescoço
Nervos esplâncnicos cardiopulmonares
(T4-T6): Inervam os órgãos torácicos
Nervos esplâncnicos torácicos maior, menor e mínimo 
(T7-T11): Inervam os órgãos abdominais
Nervos esplâncnicos lombares
(T12-L3): Inervam os órgãos pélvicos
Função Olho: Midríase (dilatação pupilar), contração do músculo levantador da pálpebra superior (abertura palpebral)
Sistema respiratório
: broncodilatação
Sistema cardiovascular:
Estimulação do nó sinoatrial (aumento da frequência cardíaca), efeito inotrópico positivo (aumento da força de contração miocárdica), vasoconstrição da circulação periférica
Sistema gastrointestinal:
Inibição da salivação, inibição da secreção gastrointestinal e da atividade motora, contração dos esfíncteres gastrointestinais e dos vasos sanguíneos.
Sistema urinário:
Relaxamento da bexiga urinária, relaxamento e contração do músculo esfíncter uretral, liberação de renina
Sistema genital:
Possibilita a ejaculação
Sistema adrenal:
Liberação de catecolaminas pelas glândulas suprarrenais
Pele:
Contração dos músculos eretores dos pelos, sudorese
Informações importantes sobre o sistema nervoso parassimpático
Origem Craniana: Tronco encefálico
Sacral:
Segmentos S2-S4 da medula espinal
Gânglios Ciliar, pterigopalatino, ótico, submandibular, gânglios abdominopélvicos nas paredes dos órgãos do abdome e da pelve
Nervos De origem craniana: Ramos dos nervos oculomotor (NC III), facial (NC VII), glossofaríngeo (NC IX) e vago (NC X) - inervam cabeça, pescoço, coração, laringe, traqueia, brônquios, pulmões, fígado, vesícula biliar, estômago, pâncreas, rim, intestino delgado e a porção proximal do intestino grosso
De origem sacral:
Nervos esplâncnicos pélvicos - inervam cólon descendente, cólon sigmoide, reto, bexiga e pênis/clitóris
Função Olho: Miose (contração pupilar), relaxa as fibras da zônula (acomodação), possibilita o fluxo de lágrimas
Sistema respiratório:
Broncoconstrição, facilita a secreção das glândulas respiratórias
Sistema cardiovascular:
Reduz a frequência cardíaca (efeito inibitório no nó sinoatrial), vasodilatação dos vasos periféricos
Sistema gastrointestinal:
 Salivação, estimula a peristalse e a digestão da comida, aumenta a secreção das glândulas intrínsecas, do pâncreas e a liberação de bile pela vesícula biliar, relaxa os esfíncteres
Sistema urinário:
Contração da bexiga urinária e passagem de urina
Sistema genital:
Estimula a ereção do pênis e do clitóris

Muito bem!

Artigos relacionados

Continue aprendendo

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!