EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Palato duro - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.234.952 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Palato duro

O palato duro é a subseção óssea do palato da boca, constituindo cerca de dois terços do mesmo. Esse artigo irá discutir os limites do palato duro, sua função, anatomia e possíveis patologias.

Fatos importantes sobre o palato duro
Limites

Anterior: Dentes maxilares

Posterior: Palato mole

Superior: Epitélio respiratório da cavidade nasal

Inferior: Epitélio mastigatório da cavidade bucal

Função Alimentação e fala
Constituintes Processo (apófise) palatino da maxila e lâmina horizontal do osso palatino
Aberturas

Forame (buraco) incisivo - nervo nasopalatino, artéria esfenopalatina, veia esfenopalatina

Forame (buracos) palatino maior - nervo palatino maior, artéria palatina maior, veia palatina maior

Forame (buracos) palatino menor - nervo palatino menor, artéria palatina menor, veia palatina menor

Limites

A porção anterior do palato é limitada anterior e lateralmente pelos dentes maxilares. Superiormente ele é coberto pelo epitélio respiratório da cavidade nasal, e inferiormente pelo epitélio mastigatório da cavidade oral. Posteriormente o palato duro está conectado ao palato mole, que é uma estrutura puramente muscular limitada por uma espessa aponeurose (aponevrose) tendínea dos músculos tensores do véu palatino em ambos os lados, que é conhecida como placa aponeurótica (aponevrótica).

Palato duro – secção sagital mediana

Função

A função do palato duro é tanto a alimentação quanto a fala. Antes que as cirurgias modernas fossem desenvolvidas, crianças com palatos defeituosos não eram capazes de mamar e frequentemente não sobreviviam. A estrutura é utilizada para criar um vácuo que força o líquido para o interior da boca, de forma a que possa ser ingerido. Ele também é essencial, juntamente com a língua, para criar certos sons fonéticos. Quando uma pessoa possui uma fenda palatina, por exemplo, elas são incapazes de pronunciar estes sons ou os pronunciam com uma vibração nasal distinta, que torna a sua dicção pouco clara.

Anatomia

O palato duro separa as cavidades oral e nasal, limitando a cavidade oral superiormente e formando o teto da boca e o assoalho da cavidade nasal, inferiormente. Essa estrutura óssea é constituída de três ossos do crânio, a maxila e o par de ossos palatinos. O processo (apófise) palatino da maxila situa-se anteriormente, cobrindo a área entre os dois lados da arcada dentária maxilar (superior), até que posteriormente se encontre com os dois processos (apófises) palatinos horizontais, que se fundem ao longo da linha média, como as duas prateleiras palatinas embriológicas da maxila.

Na linha média anterior, o forame (buraco) incisivo pode ser encontrado, situando-se logo abaixo da papila incisiva, que é uma convexidade na mucosa do palato. Esse forame (buraco) transmite os ramos terminais do nervo nasopalatino e das artérias e veias esfenopalatinas. Ele está situado aproximadamente um centímetro posteriormente aos incisivos maxilares mesiais.

Posterolateralmente, um centímetro medial ao segundo molar maxilar, os forames (buracos) palatinos maior e menor podem ser encontrados. O forame (buraco) maior situa-se anteriormente ao forame menor. Eles transmitem os nervos e vasos palatinos maior e menor, respectivamente.

Uma vez que o palato é fundido a cada lado durante o desenvolvimento embriológico, logo posteriormente à papila incisiva existe uma espessa rafe palatina, que continua posteriormente ao longo da linha média como um remanescente, com rugas transversais que são as cristas laterais transversais da mucosa, se irradiando para fora. Essas rugas são mais aparentes anteriormente. Profundamente na mucosa do palato existem milhares de glândulas salivares mucosas secretoras.

Nota clínica

Um defeito congênito comum que afeta o palato duro é conhecido como fenda palatina. Essa anormalidade ocorre durante o desenvolvimento embriológico e as prateleiras palatinas da maxila não se fundem corretamente, deixando um espaço no palato duro e, em casos severos, uma conexão entre as cavidades oral e nasal.

O tratamento para esse tipo de deformidade é bastante extenso e invasivo. Geralmente são necessárias múltiplas cirurgias, juntamente com fonoterapia, tratamento ortodôntico e uso crônico de próteses.

Palato duro - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.234.952 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Frank H. Netter, MD, Atlas of Human Anatomy, Fifth Edition, Saunders - Elsevier, Chapter 6 Oral Region, Palate, Page 35.
  • Neil S. Norton, Ph.D. and Frank H. Netter, MD, Netter’s Head and Neck Anatomy for Dentistry, 2nd Edition, Elsevier Saunders, Chapter 13 Oral Cavity, Boundaries of the Oral Cavity, Page 332 to 336 and 374.

Autor:

  • Dr. Alexandra Sieroslawska

Ilustrações:

  • 1.ª galeria: Palato duro - Yousun Koh
  • 1.ª galeria: Palato duro - Paul Kim
  • 1.ª galeria: Palato duro - Begoña Rodríguez
  • Palato duro – secção sagital mediana - Yousun Koh
  • 2.ª galeria: Processo palatino do osso maxilar - Yousun Koh
  • 2.ª galeria: Lâmina horizontal do osso palatino - Yousun Koh
  • 3.ª galeria: Forame incisivo - Yousun Koh
  • 3.ª galeria: Nervo nasopalatino - Begoña Rodríguez
  • 3.ª galeria: Artéria esfenopalatina - Begoña Rodríguez
  • 3.ª galeria: Veia nasopalatina - Begoña Rodríguez
  • 4.ª galeria: Forame palatino maior - Yousun Koh
  • 4.ª galeria: Forame palatino menor - Yousun Koh

Tradução para o português e layout:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Rafael Vieira
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 10 artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!