Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Tubas uterinas

Trompas de Falopio, tambíen conocidas como tubas uterinas u oviductos.
Tubas uterinas

As tubas uterinas, também chamadas de trompas de Falópio, são estruturas importantes do sistema reprodutor feminino, uma vez que conectam a cavidade peritoneal com a cavidade uterina. Elas fornecem um local para a fertilização e estão envolvidas no transporte do óvulo dos ovários para o corpo do útero.

Neste artigo, falaremos sobre a anatomia, histologia, embriologia e função das tubas uterinas, além de algumas notas clínicas relevantes.

Informações importantes sobre as tubas uterinas
Localização Dentro da mesossalpinge, projetando-se do corpo superior do útero
Partes Intramural, istmo, ampola, infundíbulo (contendo fímbrias)
Suprimento arterial Artérias uterinas e ováricas
Drenagem venosa Plexos uterino e pampiniforme
Inervação Segmentos espinais T10-L2, nervos esplâncnicos pélvicos, nervo vago
Função Transportar o óvulo do ovário para o útero
Local para fertilização
Conteúdo
  1. Anatomia
    1. Localização e trajetória
    2. Partes
    3. Suprimento arterial
    4. Drenagem venosa
    5. Drenagem linfática
    6. Inervação
  2. Histologia
  3. Função
  4. Notas clínicas
    1. Salpingite
    2. Endometriose
    3. Ligadura (laqueadura)
    4. Gravidez tubária ectópica
  5. Referências
+ Mostrar todo

Anatomia

Localização e trajetória

As duas tubas uterinas têm cerca de 10 cm de comprimento e se projetam do corpo superior do útero. Elas estão localizadas dentro da mesossalpinge, um componente do ligamento largo do útero, e abrem-se medialmente no ângulo superior do útero. As tubas uterinas se estendem em uma direção súpero-lateral, cursam superior e anteriormente aos ovários e se abrem na cavidade peritoneal lateralmente a eles.

Partes

As tubas uterinas são dividas em quatro partes principais, de medial para lateral:

  • A parte intramural (intersticial), localizada no miométrio do útero, tem 1 cm de comprimento e 0,7 mm de largura.
  • O istmo, que é uma continuação lateral da parte intramural, é uma parte arredondada e muscular com 3 cm de comprimento e entre 1 e 5 mm de largura.
  • A ampola, que é a parte mais longa do tubo, tem 1 cm de diâmetro no seu ponto mais largo e 5 cm de comprimento. Possui uma parede fina e uma superfície luminal dobrada, onde ocorre a  fertilização.
  • O infundíbulo, que é a extremidade distal da tuba, tem um formato de funil e se abre na cavidade peritoneal, no óstio abdominal. Projeções mucosas semelhantes a dedos estão presas à extremidade distal do infundíbulo e são chamadas de fímbrias. Essas fímbrias têm 1 mm de largura e se projetam sobre a superfície medial dos ovários. A mais longa das fímbrias, a fímbria ovárica, insere-se na face superior de cada ovário.

Para mais recursos sobre as tubas uterinas confira nossas unidades de estudo abaixo:

Suprimento arterial

O suprimento arterial das tubas uterinas envolve as artérias uterina e ovárica. A artéria uterina supre os dois terços mediais da tuba, enquanto o terço lateral é suprido pela artéria ovárica.

Drenagem venosa

O plexo uterino drena os dois terços mediais das tubas uterinas para a veia ilíaca interna, enquanto o plexo pampiniforme drena o terço lateral. O plexo pampiniforme drena para as veias ováricas, que por sua vez drenam para a veia renal, à esquerda, e para a veia cava inferior, à direita.

Drenagem linfática

A linfa também é drenada pelos vasos ováricos e uterinos, que drenam para os linfonodos para-aórticos e ilíacos internos, respectivamente.

Inervação

As tubas uterinas são inervadas pelos sistemas nervosos simpático e parassimpático. Os nervos simpáticos se originam dos ramos espinais T10-L2. Os nervos parassimpáticos que suprem a metade medial da tuba se originam dos nervos esplâncnicos pélvicos, enquanto as fibras que suprem a metade lateral são derivadas do nervo vago.

A melhor forma de consolidar seus conhecimentos é testá-los. Aproveite esse momento para avaliar se realmente aprendeu com nosso teste:

Histologia

As paredes das tubas uterinas são constituídas de três camadas principais:

  • a mucosa
  • a muscular
  • a serosa

A mucosa é composta por pregas longitudinais, mais pronunciadas no infundíbulo, e é revestida por uma única camada de epitélio colunar alto. Existem três tipos de células colunares dentro do epitélio: células secretoras ciliadas, não ciliadas e células intercaladas.

As células ciliadas são mais predominantes na porção distal das tubas e desenvolvem mais cílios na primeira metade do ciclo menstrual. O movimento ondulatório dos cílios auxilia no movimento do óvulo pelas tubas uterinas. As células secretoras não ciliadas mais longas são mais ativas durante a ovulação e, diferentemente das células ciliadas, são mais predominantes na porção proximal das tubas. Essas células secretam um fluido que é impulsionado com o óvulo em direção ao útero, pelos cílios. A secreção fornece um nutriente para o óvulo fertilizado e também auxilia na capacitação, uma etapa da maturação, dos espermatozoides. Após a menopausa, o epitélio diminui em altura devido à redução do número de células ciliadas.

A camada muscular é subdividida em duas camadas: uma camada circular interna e uma camada longitudinal externa. A atividade contrátil conjunta dessas camadas resulta em contrações peristálticas das tubas uterinas, que auxiliam na propulsão do óvulo fertilizado.

Consolide seu conhecimento com o teste abaixo:

Função

As tubas uterinas estão envolvidas no transporte do óvulo do ovário para o útero. Isso é auxiliado pelas contrações peristálticas das camadas musculares dos tubos e pelo movimento ondulatório das células ciliadas. Durante a ovulação, as fímbrias se edemaciam, o que auxilia o movimento do oócito liberado do ovário para as tubas uterinas. Os espermatozoides viajam dentro das tubas em direção ao óvulo e a fertilização geralmente ocorre dentro da ampola. Uma vez que a fertilização ocorre, as tubas também fornecem nutrição para o óvulo fertilizado.

Tubas uterinas - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!