EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Tipos de articulações sinoviais - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Tipos de articulações sinoviais

Objetivos de aprendizagem:

Nesta unidade de estudo você vai aprender a:

  1. Nomear os 6 tipos de articulações sinoviais.
  2. Identificar exemplos para cada tipo de articulação sinovial.
  3. Descobrir quais os eixos de movimento que cada tipo de articulação sinovial permite.

Assista à videoaula

As articulações sinoviais são articulações de movimento livre. São elas que dão mobilidade ao corpo humano. Há 6 tipos diferentes de articulações sinoviais, cada uma nomeada de acordo com sua forma. Os movimentos permitidos por uma articulação sinovial são determinados pela forma das extremidades ósseas articulares, pela cápsula articular e seus ligamentos de suporte e pelos músculos que cruzam a articulação.

Faça um teste

Agora que você já assistiu à videoaula, teste o que aprendeu com o nosso teste sobre articulações sinoviais! E se você quiser testar o seu conhecimento mais alargado de terminologia, experimente o teste personalizado.

Navegue pelo atlas

Articulações sinoviais: Há seis tipos de articulações sinoviais no corpo humano. Elas são classificadas de acordo com a forma das superfícies articulares e com os movimentos que elas permitem. As articulações em bola-e-soquete são formadas por uma bola redonda encaixada dentro de um soquete côncavo, elas permitem movimentos multiaxiais. Um exemplo é a articulação do quadril. As articulações elipsóideas têm uma superfície convexa de forma oval se articulando com uma concavidade pouco funda, elas permitem movimentos em dois eixos. Exemplos de articulações elipsóideas são as articulações metacarpofalângicas da mão e as articulações metatarsofalângicas do pé. As articulações em dobradiça, como a do joelho, são formadas pela extremidade cilíndrica de um osso se encaixando na extremidade ligeiramente côncava de outro. Elas permitem movimentos de flexão - extensão em torno de um eixo. Nas articulações trocóideas, a extremidade redonda de um osso se encaixa dentro de um anel ósseo formado pelo outro osso. Estas articulações são uniaxiais, um exemplo é a articulação atlantoaxial do pescoço. As articulações selares são formadas por extremidades ósseas bem ajustadas e profundamente côncavas e convexas. Elas permitem movimentos biaxiais. A primeira articulação carpometacarpal do polegar é um bom exemplo. As articulações planas têm superfícies articulares chatas e permitem movimentos de deslizamento em qualquer direção (não-axiais). As articulações carpais da mão são exemplos de articulações planas.
Articulações sinoviais: Há seis tipos de articulações sinoviais no corpo humano. Elas são classificadas de acordo com a forma das superfícies articulares e com os movimentos que elas permitem. As articulações em bola-e-soquete são formadas por uma bola redonda encaixada dentro de um soquete côncavo, elas permitem movimentos multiaxiais. Um exemplo é a articulação do quadril. As articulações elipsóideas têm uma superfície convexa de forma oval se articulando com uma concavidade pouco funda, elas permitem movimentos em dois eixos. Exemplos de articulações elipsóideas são as articulações metacarpofalângicas da mão e as articulações metatarsofalângicas do pé. As articulações em dobradiça, como a do joelho, são formadas pela extremidade cilíndrica de um osso se encaixando na extremidade ligeiramente côncava de outro. Elas permitem movimentos de flexão - extensão em torno de um eixo. Nas articulações trocóideas, a extremidade redonda de um osso se encaixa dentro de um anel ósseo formado pelo outro osso. Estas articulações são uniaxiais, um exemplo é a articulação atlantoaxial do pescoço. As articulações selares são formadas por extremidades ósseas bem ajustadas e profundamente côncavas e convexas. Elas permitem movimentos biaxiais. A primeira articulação carpometacarpal do polegar é um bom exemplo. As articulações planas têm superfícies articulares chatas e permitem movimentos de deslizamento em qualquer direção (não-axiais). As articulações carpais da mão são exemplos de articulações planas.

Agora que já se familiarizou com as diferenças entre os vários tipos de articulações sinoviais, explore cada uma delas em detalhe com a nossa galeria de imagens.

Resumo

Fatos importantes
Seis tipos de articulações sinoviais Planas, trocóideas, dobradiça, selares, elipsóideas, bola-e-soquete
Exemplos de articulações sinoviais Articulação plana: articulação acromioclavicular, articulações intercarpais
Articulação trocóidea: articulação atlantoaxial mediana, articulações radiulnares
Articulação em dobradiça: articulação do cotovelo, articulação do joelho, articulação do tornozelo
Articulação selar: primeira articulação carpometacarpal
Articulação elipsóidea: articulação radiocarpal, articulações metacarpofalângicas
Articulação em bola-e-soquete: articulação do quadril, articulação do ombro
Eixos de movimento Não-axial: articulações planas
Uniaxiais: articulações trocóideas e em dobradiça
Biaxiais: articulações selares e elipsóideas
Multiaxiais: articulações em bola-e-soquete

Muito bem!

Artigos relacionados

Continue seu aprendizado

Aprenda sobre os diferentes elementos que constituem uma articulação sinovial nesta unidade de estudo.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!