EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Músculos lumbricais do pé - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Músculos lumbricais do pé

Os lumbricais são quatro músculos encontrados na sola do . Pela classificação dos músculos plantares do pé em quatro camadas (de superficial para profundo), os lumbricais e o quadrado plantar formam a segunda camada. Entretanto, quando os músculos plantares são estudados por grupos (de medial para lateral), os lumbricais são descritos como os músculos do compartimento plantar central.  

 Os músculos lumbricais fletem e aduzem os quatro dedos laterais do pé nas articulaçöes metatarsofalangeanas e os estende nas articulações interfalangeanas. Essas ações contribuem para o balanço biomecânico do pé durante o ato de caminhar. 

Fatos importantes sobre os Músculos lumbricais do pé
Origem Tendões do flexor longo dos dedos
Inserção Bases mediais das falanges proximais e aponeurose dorsal dos dedos 2-5
Função Articulações metatarsofalangeanas 2-5: flexão dos dedos, adução dos dedos; 
Articulações interfalangeanas 2-5: extensão dos dedos
Inervação Lumbrical 1: nervo plantar medial (S2,S3); 
Lumbricais 2-4: nervo plantar lateral (S2,S3)
Vascularização Artéria plantar lateral, artérias metatarsais plantares, artérias metatarsais dorsais, artérias digitais dorsais

Este artigo vai te ensinar sobre a anatomia e a função dos músculos lumbricais do pé.

Origem e inserção

Os lumbricais se originam dos tendões do músculo flexor longo dos dedos e é por isso que, às vezes, eles são chamados de músculos acessórios do flexor longo dos dedos. De medial para lateral, eles são numerados de I-IV. 

O primeiro músculo lumbrical se origina da superfície medial do primeiro tendão do flexor longo dos dedos, isto é, aquele que vai para o segundo dedo. O restante dos lumbricais têm dois pontos de origem, surgem da superfície que reveste os dois tendões do flexor longo dos dedos adjacentes a cada lumbrical.

Saindo de seu ponto de origem, cada músculo lumbrical passa anteriormente, plantar aos ligamentos metatarsais transversos. Os ventres musculares giram então obliquamente para cima para se fixarem nas bases das falanges proximais do segundo ao quinto dedos e em sua aponeurose dorsal. 

Relações 

Apesar de se originarem nos tendões do músculo flexor longo dos dedos, os lumbricais passam do compartimento flexor do pé para o extensor. Depois de fornecer o local de origem para eles, os tendões do flexor longo dos dedos cruzam as superfícies ínfero-mediais e laterais dos lumbricais, antes de passarem através das bainhas flexoras para o segundo ao quinto dedo.  

As fibras que se inserem em cada músculo lumbrical estão relacionadas às superfícies plantares dos ligamentos metatarsais transversos profundos, que são amplas bandas fibrosas que conectam os ligamentos plantares às articulações metatarsofalangeanas contíguas.

Inervação 

Os músculos lumbricais são inervados por dois ramos terminais do nervo tibial: 

  • O primeiro músculo lumbrical é suprido pelo nervo medial plantar (S1,S2). 
  • Os três lumbricais laterais são inervados pelo nervo plantar lateral (S2,S3). 

Vascularização 

Os músculos lumbricais são supridos por ramos de uma rede anastomótica entre as artérias plantar lateral e dorsal do pé, chamada de arco plantar. A convexidade do arco plantar dá origem à artéria plantar lateral e a quatro artérias metatarsais plantares que suprem os músculos lumbricais. 

Função 

Ao puxar a base medial das falanges proximais, os músculos lumbricais fletem e aduzem os dedos nas articulações metatarsofalangeanas (MTF). Inversamente, ao puxar a aponeurose dorsal das falanges, os lumbricais estendem os dedos nas articulações interfalangeanas (IF). 

Essas ações dos músculos lumbricais fornecem um balanço funcional para o pé. A flexão e a adução nas articulações MTF se opõem à extensão dos extensores longo e curto dos dedos e previne a hiperextensão dos dedos durante a fase propulsiva da marcha. A extensão nas articulações IF previnem lesões durante a marcha, uma vez que ela se opõe à flexão produzida pelos flexores longo e curto dos dedos.
Para entender as funções dos lumbricais e outros músculos plantares do pé, dê uma olhada nos nossos materiais de estudo! 

Músculos lumbricais do pé - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências: 

  • Palastanga, N., & Soames, R. (2012). Anatomy and human movement: structure and function (6ª edição). Edinburgh: Churchill Livingstone.
  • Moore, K. L., Dalley, A. F., & Agur, A. M. R. (2014). Clinically Oriented Anatomy (7ª edição). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.
  • Standring, S. (2016). Gray's Anatomy (41ª edição). Edinburgh: Elsevier Churchill Livingstone.

Ilustradores: 

  • Músculos lumbricais do pé - vista inferior - Liene Znotina
  • Artéria plantar lateral - vista inferior - Liene Znotina

Tradução, Revisão, Layout:

  • Lívia Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!