EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Músculos do compartimento anterior do antebraço

Este vídeo tem legendas em Português

Origens, inserções, inervação, funções e importância clínica dos músculos do compartimento anterior do antebraço.

Fantástico!
A sua primeira videoaula. Continue para o teste abaixo para solidificar o seu conhecimento.

Destaques

Transcrição

Quando você está resolvendo um quebra-cabeças, tocando piano com toda a sua emoção ou digitando freneticamente bem cedo pela manhã para cumprir um prazo, você precisa de um complexo grupo de músculos para te ajudar a coordenar seus movimentos das mãos e dos dedos.

Alguns destes músculos estão localizados no antebraço e, no tutorial de hoje, vamos apresentar os músculos do compartimento anterior do antebraço, muitos dos quais nos ajudam a dobrar e fletir as articulações do punho e dos dedos.

Entretanto, antes de começarmos, gostaria de fazer um pequeno resumo sobre o que vamos falar neste tutorial.

Bem, nesta imagem aqui, podemos ver os músculos e os ossos do antebraço em uma perspectiva anterior e é exatamente neles que vamos nos focar hoje.

Vamos começar falando sobre os ossos do membro superior - sobre os ossos que podemos visualizar nesta ilustração - uma vez que eles formam o esqueleto ósseo no qual nossos músculos se fixam. Depois vamos falar sobre os músculos do compartimento anterior do antebraço, que podemos dividir em 2 grupos - a camada superficial e a camada profunda - e esses músculos também são coletivamente conhecidos como flexores do antebraço e quando falarmos de suas funções você entenderá o motivo.

Para cada músculo que veremos hoje, vamos aprender sua origem, sua inserção e sua Função, bem como sua inervação. E finalmente, vamos trazer ao nosso tutorial algumas notas clínicas relevantes sobre esses músculos.

OK, então vamos começar com os ossos do membro superior.

Então, aqui podemos ver a imagem que eu acabei de mostrar para você, mas dissecamos e tiramos os músculos para que você possa visualizar os ossos um pouco melhor. Bem, esse osso que podemos ver aqui em cima é o osso do braço, também conhecido como o úmero.

Movendo distalmente, podemos ver os ossos do antebraço, que são o rádio e a ulna, e depois, temos os ossos da mão, que podem ser divididos em três grupos. Primeiro temos os carpais - existem oito deles - e eles estão localizados na região do punho; depois existem os metacarpais e temos cinco deles - um para cada dedo; e localizado mais distalmente estão as falanges que são os ossos dos dedos e, como você pode ver, o polegar tem uma falange proximal e uma falange distal enquanto os outros dedos têm três falanges - a proximal, a média e a distal.

Já que agora estamos familiarizados com os ossos do antebraço nos quais os músculos se fixam, vamos seguir para dar uma olhada nos músculos do compartimento anterior do antebraço.

E vamos começar com nosso primeiro grupo, que são os músculos da camada superficial.

O primeiro músculo da camada superficial sobre o qual vamos conversar hoje é o músculo pronador redondo, que se origina no epicôndilo medial do úmero e no processo coronóide da ulna e vai até sua inserção aqui na superfície lateral do rádio.

Como seu nome sugere, uma das funções do pronador redondo é a pronação do antebraço. E a pronação é o movimento que envolve a rotação da mão e do antebraço de forma que a face palmar se volte para baixo ou para trás, como demonstrado na nossa imagem aqui. E o pronador redondo é um flexor do antebraço, e por isso, ele também ajuda na flexão do antebraço na articulação do cotovelo. E a flexão do antebraço reduz o ângulo entre o braço e o antebraço na articulação do cotovelo.

Mas para este músculo realizar suas funções, é necessário que ele seja inervado, e o pronador redondo é inervado pelo nervo mediano, que é derivado do plexo braquial.

Localizado mais medialmente está o flexor ulnar do carpo e este músculo se origina no epocôndilo medial do úmero e no olécrano da ulna. Ele então vai se inserir em dois dos ossos carpais - o pisiforme e o hamato - e também na base do quinto metacarpal.

Então, quando o flexor ulnar do carpo se contrai ele faz a adução e flexão da mão na articulação do punho e, como podemos ver na nossa imagem, adução é o movimento da mão em direção à linha média do corpo, enquanto a flexão da mão envolve a redução do ângulo entre o antebraço e a mão na articulação do punho.

Em termos de inervação, o flexor ulnar do carpo é inervado pelo nervo ulnar, que está localizado medial ao nervo mediano. E assim como o nervo mediano, este nervo se origina do plexo braquial.

Localizado entre o flexor ulnar do carpo e o flexor radial do carpo existe esse músculo que podemos ver aqui, denominado palmar longo. E o palmar longo está ausente em aproximadamente quinze por cento da população e se você for curioso, você pode até checar se você tem este músculo tocando as pontas do seu dedo mínimo e do polegar enquanto flete o punho e, se este músculo estiver presente, seu tendão será visível como você pode ver nesta imagem aqui.

Quanto às suas ligações, o palmar longo se origina do epicôndilo medial do úmero e se insere na aponeurose palmar da mão. Este músculo é responsável pela flexão da mão na articulação do punho e também por esticar a aponeurose palmar.

A respeito da inervação do palmar longo, este músculo é inervado pelo nervo mediano, que podemos ver aqui destacado em verde.

OK, então vamos continuar e dar uma olhada no músculo que você está vendo na sua tela, que é o flexor radial do carpo. E este músculo se origina do epicôndilo medial do úmero e se insere nas bases do segundo e terceiro metacarpos.

Mas, o que o flexor radial do carpo faz? Bem, ele na verdade é responsável por dois movimentos da articulação do punho e estes dois movimentos são a contração, que causa abdução e flexão da mão na articulação do punho e como podemos ver na nossa imagem, abdução é o movimento da mão para longe da linha média do corpo.

E a inervação do flexor radial do carpo é feita pelo nervo mediano.

Então, o próximo músculo sobre o qual vamos conversar é um pouco controverso. Algumas pessoas dizem que ele é um músculo da camada superficial enquanto outras acham que ele merece uma camada só para ele - uma camada intermediária. Mas para manter as coisas mais simples, nós vamos classificá-lo como um músculo superficial. E o músculo do qual estou falando é este aqui - o flexor superficial dos dedos (flexor digitorum superficialis).

Bem, este músculo se origina no epicôndilo medial do úmero, no processo coronoide da ulna e na superfície anterior do rádio e depois ele se divide em quatro tendões no pulso e se insere nas falanges médias dos quatro dedos.

Como sempre, seu nome nos dá uma pista sobre sua função e “flexor” indica que a principal função é a flexão e, “digitorum” significa dedos em latim, então ele deve ser responsável pela flexão dos seus dedos. Mais especificamente, a contração do flexor superficial dos dedos causa flexão dos dedos nas articulações interfalangeanas proximais e nas articulações metacarpofalangeanas. E a flexão ou a dobra destas articulações te permite fazer várias atividades como tocar guitarra, por exemplo. E o flexor superficial dos dedos também é responsável pela flexão da mão na articulação do punho.

Em termos de inervação, o flexor superficial dos dedos é inervado pelo nervo mediano.

Então agora que falamos sobre os músculos superficiais do compartimento anterior do antebraço, vamos aprofundar um pouco mais e dar uma olhada nos músculos encontrados na camada profunda.

O primeiro músculo desta camada sobre o qual iremos conversar é o flexor profundo dos dedos. E este músculo se origina na margem anterior da ulna e na membrana interóssea do antebraço. No punho, ele se divide em quatro tendões que se inserem nas falanges distais dos quatro dedos.

Quando o flexor profundo dos dedos se contrai, ele faz a flexão dos dedos nas articulações interfalangeanas e nas articulações metacarpofalangeanas. E ele também é responsável pela flexão da mão na articulação do punho.

A inervação do flexor profundo dos dedos é suprida por dois nervos. A metade medial deste músculo, que movimenta o dedo mínimo e o anelar, é inervada pelo nervo ulnar enquanto a parte lateral, que movimenta o dedo médio e o dedo indicador, é inervada pelo nervo mediano.

Lateral ao flexor profundo dos dedos podemos ver esse músculo aqui que é denominado flexor longo do polegar. E em termos de seu ponto de origem, este músculo se origina da margem anterior do rádio e da membrana interóssea do antebraço. E vai até a sua inserção na falange distal do polegar.

E este músculo é responsável pela flexão do polegar na articulações interfalangeana e na articulação metacarpofalangeana. Em relação a inervação do flexor longo do polegar, este músculo é inervado pelo nervo mediano, o qual podemos ver aqui destacado em verde.

E quando nós movemos o flexor profundo dos dedos e o flexor longo do polegar, podemos ver o último músculo do compartimento profundo, que é o pronador quadrado. E este músculo se origina da superfície anterior da ulna e se estende horizontalmente para se inserir na superfície anterior do rádio.

Mas o que o pronador quadrado faz? Bem, como o nome sugere, este músculo trabalha com o pronador redondo para realizar a pronação do antebraço. E a inervação do pronador quadrado é feita pelo nervo mediano.

OK, agora que estamos familiarizados com os músculos do compartimento anterior do antebraço vamos para a clínica.

Então, você deve ter percebido que a maioria dos músculos que vimos hoje se estendem do antebraço até a mão e, sendo assim, alguns desses músculos passam através de uma estrutura conhecida como túnel do carpo.

E se olharmos essa imagem aqui, que é uma ressonância magnética do punho no plano axial, podemos ver que este túnel é formado pelos ossos carpais e uma faixa de tecido fibroso conhecido como retináculo dos flexores. E o conteúdo do túnel do carpo inclui os tendões do flexor longo do polegar, do flexor profundo dos dedos e do flexor superficial dos dedos, bem como o nervo mediano. E a compressão destas estruturas, especialmente do nervo mediano, causa a síndrome do túnel do carpo. E isso geralmente é resultado de edema, mas a causa desta condição é idiopática ou desconhecida.

Entretanto, indivíduos estão mais sob o risco se seu trabalho ou hobbies requerem movimentos repetitivos do punho, se eles tiverem condições como hipotireoidismo, obesidade, artrite reumatóide e diabetes ou se estiverem grávidas.

Sintomas incluem dor nos dedos, mãos ou braço, dormência na mão, sensação de fincada e fraqueza no polegar ou dificuldade em agarrar coisas. E os sintomas normalmente se iniciam devagar, são intermitentes e são usualmente piores à noite.

A síndrome do túnel do carpo pode ter resolução espontânea e o tratamento normalmente é feito com abordagem conservadora. Envolve o uso de uma tala de punho para aliviar a pressão no nervo, repouso e medicação para a dor. Se isto não resolver, uma injeção de corticoide pode ser necessária e se todos os outros tratamentos forem insuficientes, a cirurgia também deve ser considerada. E normalmente demora cerca de um mês para uma pessoa recuperar das cirurgias e voltar às atividades normais.

Então antes de finalizarmos nosso tutorial vamos fazer um resumo rápido sobre o que aprendemos hoje.

Bem, começamos nosso tutorial com os ossos do membro superior que são o úmero, o rádio, a ulna, os carpais, os metacarpais e as falanges.

Depois mudados para os músculos do compartimento anterior do antebraço, que nós dividimos em dois grupos - a camada superficial e a camada profunda. E para cada músculo nós discutimos sua origem, insersão, função e inervação.

Por último, concluímos nosso tutorial com algumas notas clínicas sobre a síndrome do túnel do carpo. E isso trás a gente ao final do nosso tutorial sobre os músculos do compartimento anterior do antebraço. Espero que você tenha gostado, obrigado por assistir e nos vemos na próxima!

Continue a sua aprendizagem

Faça teste

Leia artigos

Mostre mais 5 artigos

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!