EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Glândula sublingual - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.203.894 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Glândula sublingual

As glândulas sublinguais são as menores dos três pares de glândulas salivares maiores, uma vez que as glândulas salivares são divididas em maiores e menores. As glândulas maiores são massas de tecido secretor com um único ducto que conecta as glândulas exócrinas com a cavidade oral, enquanto as glândulas menores são glândulas exócrinas individuais que secretam direto na cavidade oral, através de seus próprios ductos individuais que são parte de sua composição. É assim que as glândulas sublinguais, apesar de serem classificadas como glândulas maiores, entram em ambas as categorias. Elas são coletivos de massas teciduais exócrinas, mas elas possuem muitos ductos que se abrem na área em que estão situadas.

Fatos importantes sobre as glândulas sublinguais
Limites Mandíbula (anterior e inferior), músculo genioglosso (posterior e inferior) e língua (superior).
Histologia Glândulas tubuloacinares ramificadas, com predomínio de células mucosas tubulares secretórias.
Inervação Cordão timpânico (nervo facial - NC VII)
Vascularização

Artéria lingual -> artéria sublingual

Artéria facial -> artéria submentoniana

Drenagem linfática Linfonodos submandibulares

Este artigo irá descrever a anatomia das glândulas sublinguais, com sua vascularização, inervação e drenagem linfática, assim como aspectos sobre sua histologia e suas correlações clínicas. 

Limites

As glândulas sublinguais repousam bilateralmente no assoalho da boca e no interior das pregas linguais. Elas são limitadas pela mandíbula anterior e inferiormente, e pelo músculo genioglosso, posterior e inferiormente. São cobertas superiormente pela língua. Numerosos ductos podem ser vistos secretando saliva ao longo da margem das pregas sublinguais.

Histologia

Ao contrário das glândulas parótidas, as glândulas sublinguais secretam somente saliva mucinosa, o que corresponde a cerca de 3% a 4% de toda a produção salivar.

Glândula sublingual - histologia

Inervação

O suprimento nervoso da glândula sublingual reflete o da glândula submandibular. Ele ocorre através do cordão timpânico, que carrega fibras que se originam no nervo facial (NC VII) e são classificadas como fibras secretomotoras.

Vascularização

Existem dois suprimentos arteriais separados que contribuem para a vascularização da glândula sublingual, que têm sua drenagem venosa através das veias correspondentes. O primeiro é o da artéria lingual, que se ramifica para a artéria sublingual.

O segundo é o da artéria facial, que dá origem à artéria submentoniana.

Drenagem linfática

Os linfonodos submandibulares são responsáveis pela drenagem linfática da região das glândulas sublinguais.

Videoaula recomendada: Glândulas salivares
Glândulas salivares e estruturas em seu redor.

Notas Clínicas

Existem várias desordens patológicas que podem ocorrer tanto nas glândulas salivares menores quanto nas maiores. Uma vez que as glândulas sublinguais possuem características de ambas as categorias, elas são mais frequentemente afetadas por uma infecção viral ou bacteriana. Isso pode causar dor e edema rígido na glândula infectada.

As bactérias Staphylococcus são a forma mais comum de infecção bacteriana, enquanto os vírus que podem habitar as glândulas salivares incluem o citomegalovírus (CMV), o vírus Epstein-Barr  (EBV), o vírus Coxsackie e o HIV. O tratamento inclui antibióticos e antivirais.

Glândula sublingual - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.203.894 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Neil S. Norton, Ph.D. and Frank H. Netter, MD: Netter’s Head and Neck Anatomy for Dentistry, 2nd Edition, Elsevier Saunders, Chapter 13 Oral Cavity, Page 366 to 371.
  • Frank H. Netter, MD: Atlas of Human Anatomy, Fifth Edition, Saunders - Elsevier, Chapter 1 Head and Neck, Subchapter 6 Oral Region, Guide Head and Neck: Oral Region - Salivary Glands, Page 35 and 36.
  • Salivary Gland Problems. WebMD LLC., accessed on 23/07/2014.

Autor:

  • Dr. Alexandra Sieroslawska

Ilustrações:

  • Glândula sublingual: Paul Kim
  • Glândula sublingual 2: Begoña Rodriguez
  • Prega sublingual: Paul Kim
  • Nervo corda do tímpano: Paul Kim
  • Artéria lingual e artéria submentoniana: Yousun Koh

Tradução para o português, revisão e layout:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Rafaela Ervilha Linhares
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 2 artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!