Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Linfonodos axilares

Os linfonodos axilares são um grupo de linfonodos encontrados na axila. A axila, ou região axilar, é um espaço piramidal irregular localizado entre o tórax, braço e pescoço que serve como uma importante via de passagem para as estruturas neurovasculares que suprem o membro superior.

Os linfonodos da axila são responsáveis, principalmente, pela drenagem linfática do membro superior, embora também recebam linfa proveniente da parede torácica, parede abdominal superior, ombro, pescoço e mamas. O fato de os linfonodos axilares drenarem a mama é particularmente importante na prática clínica, uma vez que podem ser acometidos caso haja disseminação tumoral em pacientes com de câncer de mama. Nesses casos, a avaliação desses linfonodos é essencial para definir o estadiamento do tumor e, consequentemente, o melhor tratamento para a paciente.

Fatos importantes sobre os linfonodos axilares
Classificação Linfonodos peitorais (anteriores)
Linfonodos subescapulares (posteriores)
Linfonodos umerais (laterais)
Linfonodos centrais
Linfonodos apicais
Função Drenagem linfática do membro superior, da parede torácica e região superior da parede abdominal, do dorso, do ombro, da parte inferior do pescoço e das mamas.
Via de drenagem linfática Linfonodos peitorais, linfonodos subescapulares, linfonodos umerais -> linfonodos centrais -> linfonodos apicais -> tronco linfático subclávio. 
Notas clínicas Câncer de mama, Nódulo de Virchow, Linfoma

Neste artigo vamos discutir a anatomia e a função dos linfonodos axilares, suas áreas e trajetos de drenagem, bem como sua relevância clínica.

Conteúdo
  1. Anatomia
    1. Linfonodos peitorais (anteriores)
    2. Linfonodos subescapulares (posteriores)
    3. Linfonodos umerais (laterais)
    4. Linfonodos centrais
    5. Linfonodos apicais
    6. Linfonodos infraclaviculares
  2. Via de drenagem linfática
  3. Ducto torácico
  4. Notas clínicas
    1. Câncer de mama 
    2. Nódulo de Virchow
    3. Linfoma
  5. Referências
+ Mostrar todo

Anatomia

Gânglios linfáticos axilares

Os linfonodos axilares são formados por 20-30 linfonodos organizados em cinco grupos dispostos de forma a refletir o formato piramidal da região axilar. Assim, três grupos se relacionam à base triangular da axila, sendo um em cada ângulo da pirâmide; um grupo localiza-se na região central; e um grupo localiza-se na região que corresponde ao ápice da pirâmide.

Os cinco grupos de linfonodos axilares são nomeados de acordo com sua localização:

  • Linfonodos peitorais (anteriores)
  • Linfonodos subescapulares (posteriores)
  • Linfonodos umerais (laterais)
  • Linfonodos centrais
  • Linfonodos apicais

Juntos, os linfonodos axilares são responsáveis pela drenagem do membro superior, da parede torácica e região superior da parede abdominal, do dorso, do ombro, da parte inferior do pescoço e das mamas.

Para aprender mais sobre outros gânglios linfáticos do seio feminino, verifique os recursos a seguir:

Linfonodos peitorais (anteriores)

Os linfonodos do grupo anterior são constituídos por 4-5 linfonodos localizados na parede medial da axila, na margem inferior do músculo peitoral menor e próximos aos vasos torácicos laterais. São responsáveis pela drenagem da parede torácica anterior, da região anterolateral da parede abdominal superior e de maior parte da mama, particularmente dos quadrantes laterais. A linfa que chega aos linfonodos peitorais segue para o grupo de linfonodos centrais.

Linfonodos subescapulares (posteriores)

Este grupo de 6-7 linfonodos está localizado na parede posterior da axila, próximo aos vasos subescapulares. Os linfonodos subescapulares recebem a linfa da face posterior da parede torácica e região escapular, da parede posterior da axila e das regiões posteriores do ombro e do pescoço. Os vasos eferentes que partem dos linfonodos subescapulares também seguem para os linfonodos centrais.

Estudar anatomia pode ser complexo e extenuante. Aprenda sobre a anatomia interativa e como usá-la para aprender de forma rápida e fácil!

Linfonodos umerais (laterais)

Os linfonodos do grupo lateral consistem em 4-6 linfonodos localizados na parede lateral da axila, posterior e medialmente à veia axilar. Eles drenam todo o membro superior, com exceção da linfa conduzida por vasos linfáticos que seguem a veia cefálica, que seguem diretamente para os linfonodos apicais. Dos linfonodos umerais, a linfa segue para os linfonodos centrais.

Linfonodos centrais

Este grupo de 3-4 linfonodos recebe toda a linfa proveniente dos grupos anteriores, isto é, dos linfonodos peitorais (anteriores), subescapulares (posteriores) e umerais (laterais). Eles estão localizados profundamente ao músculo peitoral menor, na base da axila, imersos no tecido adiposo da região axilar próximos à segunda parte da artéria axilar. Seus vasos eferentes seguem para os linfonodos apicais.

Linfonodos apicais

Os linfonodos apicais são um grupo de 4-5 linfonodos localizados no ápice da axila, próximos à veia axilar e à primeira parte da artéria axilar. Eles representam a via final de drenagem dos linfonodos axilares, já que recebem, em última instância, a linfa proveniente de todos os outros grupos. Também recebem, diretamente, a linfa conduzida pelos vasos linfáticos que acompanham a veia cefálica, do membro superior, e alguns vasos provenientes da região superior da mama.

Linfonodos infraclaviculares

Os linfonodos infraclaviculares, também conhecidos como deltopeitorais, são um grupo de 2-3 linfonodos localizados ao longo da veia cefálica, no sulco deltopeitoral, logo abaixo da clavícula. Não constituem linfonodos axilares propriamente ditos, já que estão localizados fora da região axilar. No entanto, podem receber a linfa de alguns vasos linfáticos provenientes do membro superior. Seus vasos eferentes passam pela fáscia clavipeitoral para desembocar nos linfonodos apicais ou, algumas vezes, nos linfonodos cervicais profundos inferiores (supraclaviculares).

Agora que já estudou todos os grupos de linfonodos axilares, aprofunde o seu conhecimento com os testes abaixo:

Via de drenagem linfática

Os vasos linfáticos provenientes dos linfonodos apicais saem da região axilar pelo canal cervicoaxilar e desembocam no tronco linfático subclávio.

A partir do tronco linfático subclávio, a linfa segue um trajeto diferente dos lados direito e esquerdo do corpo. À direita, o tronco linfático subclávio se une ao tronco jugular e ao tronco broncomediastinal direito para formar o ducto linfático direito; de forma alternativa, às vezes desemboca diretamente no ângulo venoso direito (junção da veia subclávia direita com a veia jugular interna direita). Do lado esquerdo, o tronco linfático subclávio se une ao ducto torácico.

Ducto torácico

O ducto torácico é o principal ducto linfático do corpo. Ele recebe a linfa dos membros inferiores, pelve, abdome, lado esquerdo do tórax, membro superior esquerdo, cabeça e pescoço – ou seja, de todo o corpo, exceto do quadrante superior direito (membro superior direito e lado direito do tórax).

Apesar de variações em sua origem, trajeto e comprimento, geralmente tem cerca de 40cm de comprimento e um diâmetro de 3-5 milímetros, coloração branca opaca e assemelha-se a um colar de contas devido às suas múltiplas válvulas. Origina-se na cisterna do quilo, uma dilatação linfática sacular formada pela união do tronco linfático intestinal e dos troncos linfáticos lombares, e segue superiormente através do hiato esofágico para entrar no mediastino posterior. Ao nível das vértebras T4-T6, cruza para o lado esquerdo para drenar seu conteúdo linfático de volta para o sistema venoso. Geralmente, isso ocorro próximo ao ângulo venoso esquerdo (junção das veias subclávia esquerda e jugular interna esquerda) ou à origem da veia braquiocefálica esquerda. Algumas vezes, o ducto torácico pode desembocar diretamente na veia subclávia esquerda.

Que tal se desafiar com um teste personalizável sobre os linfonodos axilares? Você pode ainda customizar o teste para atender às suas necessidades específicas.

Linfonodos axilares - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.
Entediado pela anatomia? Experimente Isto

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?