EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Glândula tireoide - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.170.011 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Glândula tireoide

Muitos processos homeostáticos que ocorrem no organismo são dependentes de sistemas hormonais para um funcionamento eficaz. A glândula tireoide é um órgão do sistema endócrino que participa em inumeráveis processos sistêmicos. Os efeitos dos hormônios produzidos por ela podem ser vistos em todos os sistemas do corpo. 

Hormônios tireoidianos são capazes de se difundir livremente através das membranas celulares. Eles então podem entrar no núcleo da célula onde se ligam aos receptores de hormônios tireoidianos (existentes na forma de um heterodímero acoplado a um outro receptor). O receptor de hormônio tireoidiano então ativa uma via de transcrição específica daquela célula onde está localizado. Consequentemente, o RNAm é traduzido e a proteina sintetizada terá seu efeito desejado naquele sistema.

Fatos importantes sobre a glândula tireoide
Embriologia Derivada do forame cego (quarto arco faríngeo e terceira e quarta bolsas faríngeas)
Histologia Células foliculares e parafoliculares
Inervação Nervo vago
Função Produção de hormônios tireoidianos (regulação da homeostase)

O objetivo deste artigo é discutir a embriologia, anatomia, histologia e suprimento neurovascular da glândulo tireóide. Uma discussão sobre os distúrbios envolvendo a glândula tireóide pode ser encontrada em um artigo subsequente. 

Visão geral

A glândula tireoide é um órgão essencial, cujas funções incluem o crescimento e desenvolvimento, aumento do ganho muscular, redução do armazenamento de gordura, produção hormonal, aumento do metabolismo e aumento do efeito das catecolaminas, entre outras. Compreender o local de origem desse órgão, como ele se desenvolve e quais células e estruturas contribuem para a sua maturação irá ajudar aqueles interessados em possuir uma formação anatômica sólida, uma vez que o desenvolvimento embriológico é a chave para a disposição anatômica lógica dos nossos corpos.

Glândula tireoide - vista anterior (verde)

Embriologia

O forame cego invagina e mostra os primeiros sinais de formação da glândula tireoide. Conforme ele se desenvolve, vai migrando inferiormente, até que atinja a sua posição final, adjacente à laringe. Algumas vezes um remanescente dessa migração está presente, sendo conhecido como ducto tireoglosso. O ducto conecta a glândula tireoide madura ao forame cego. Essa estrutura deriva do quarto arco faríngeo e da terceira e quarta bolsas faríngeas.

Anatomia e Histologia

A tireoide consiste em dois lobos adjacentes que são conectados por um istmo. O istmo pode algumas vezes se desenvolver em um terceiro lobo, conhecido como lobo piramidal.

A formação celular da glândula tireoide é constituída nas células foliculares e parafoliculares. Essas duas células possuem diferentes origens embriológicas. As células foliculares derivam do endoderma, enquanto as células parafoliculares derivam do corpo último-branquial.

Corte histológico - glândula tireoide

A tireoide é inervada pelo nervo vago, ou décimo nervo craniano.

Notas clínicas

Anormalidades do desenvolvimento da glândula tireoide surgem de anormalidades da bolsa faríngea. Uma tireoide ectópica é uma das anormalidades mais comuns. Ocorre quando tecido tireoidiano é encontrado em qualquer lugar ao longo do trajeto de migração do órgão desde o forame cego, e não se encontra a tireoide em sua totalidade no seu destino final. Frequentemente este pode ser o único tecido com células foliculares e parafoliculares, e a tireoide pode estar completamente ausente. Esses remanescentes ainda são susceptíveis a doenças tireoideanas. As localizações mais comuns, listadas em ordem decrescente, incluem: 

  • tireoide lingual
  • tireoide sublingual
  • ducto tireoglosso remanescente
  • tireoide mediastinal anterior
  • tireoide pré-laríngea
  • tireoide intralingual
  • tireoide intratraqueal

Doenças da Tireoide nos adultos

Doenças da tireoide dos adultos incluem: 

  • cânceres
  • hipotireoidismo
  • hipertireoidismo 
  • tireoidite de Hashimoto

Glândula tireoide - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.170.011 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Neil S. Norton, Ph.D. and Frank H. Netter, MD: Netter’s Head and Neck Anatomy for Dentistry, 2nd Edition, Elsevier Saunders, Chapter 1 Development of the Head and Neck, Pages 5, 18 and 19.

Autor:

  • Dr. Alexandra Sieroslawska

Ilustrações:

  • Glândula tireoide - Begoña Rodriguez
  • Corte axial glândula tireoide, ilustração - Irina Münstermann
  • Corte transversal glândula tireoide - National Library of Medicine
  • Glândula tireoide - Yousun Koh 

Tradução para português, revisão e layout:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Rafaela Ervilha Linhares
     
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 1 artigo

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!