EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Músculo longuíssimo - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Músculo longuíssimo

O músculo longuíssimo é um longo músculo intrínseco das costas. Juntamente com o espinhal e o iliocostal, compõe o grupo de músculos eretores da espinha. O eretor da espinha é um grande complexo musculotendinoso que percorre todo o comprimento da coluna vertebral e compreende a camada intermediária dos músculos intrínsecos, ou profundos, das costas.

O longuíssimo é o músculo eretor da espinha mais longo, mais espesso e mais central. É dividido em três partes (longuíssimo da cabeça, do pescoço e do tórax) dependendo das suas inserções superiores e da sua localização. Os músculos eretores da espinha, incluindo o longuíssimo, são os extensores mais potentes da coluna vertebral. Portanto, suas principais ações incluem a extensão e a flexão lateral da coluna. O longuíssimo da cabeça também faz a rotação da cabeça.

Fatos importantes sobre o Músculo longuíssimo
Origem Longuíssimo da cabeça: Processos transversos das vértebras C4-T5
Longuíssimo do pescoço: Processos transversos das vértebras T1-T5
Longuíssimo do tórax: 
Parte lombar - Aponeurose intermuscular lombar, região anteromedial do íleo, ligamento sacroilíaco posterior
Parte torácica - Processos espinhosos e transversos das vértebras L1-L5, crista sacral mediana, superfície posterior do sacro e crista ilíaca posterior
Inserção Longuíssimo da cabeça: Processo mastoideo do osso temporal
Longuíssimo do pescoço: Processos transversos das vértebras C2-C6
Longuíssimo do tórax:
Parte lombar - Processos acessórios e transversos das vértebras L1-L5
Parte torácica - Processos transversos das vértebras T1-T12, ânguls das costelas 7-12
Ação Músculo inteiro: 
Contração bilateral - extensão da coluna
Contração unilateral - flexão lateral da coluna (ipsilateral)
Somente longuíssimo da cabeça:
Contração bilateral - extensão da cabeça e do pescoço
Contração unilateral - flexão lateral e rotação da cabeça (ipsilateral)
Inervação Ramos laterais dos ramos posteriores dos nervos espinhais
Vascularização Longuíssimo da cabeça e do pescoço: artéria vertebral, artéria cervical profunda, artéria occipital, artéria cervical transversa
Longuíssimo do tórax: artérias intercostal superior, intercostal posterior e subcostal; artérias sacrais lateral e mediana

Este artigo ensinará tudo o que você precisa saber sobre a anatomia e a função do músculo longíssimo.

Estrutura

O músculo longuíssimo é o músculo eretor da espinha mais central, ocupando a coluna intermediária. Baseado na sua inserção superior, os fascículos do músculo longuíssimo são divididos em três partes que se estendem por diferentes segmentos da coluna vertebral:

  • Longuíssimo da cabeça, que é o mais cranial.
  • Longuíssimo do pescoço, na porção do meio do músculo, localizado entre o longuíssimo da cabeça e o longuíssimo do tórax.
  • Longuíssimo do tórax, que é a parte mais caudal e o componente mais proeminente do grupo de músculos eretores da espinha. O longuíssimo do tórax é dividida em uma parte lombar e uma parte torácica.

Algumas fontes afirmam que a porção lombar do longuíssimo do tórax é uma quarta parte, independente, do músculo longuíssimo, denominada longuíssimo do lombo. No entanto, é mais amplamente aceito que seja uma parte do longuíssimo do tórax.

Apesar de aparentemente diferentes, essas partes do músculo longuíssimo seguem um padrão típico de inserção, originando-se nos elementos transversos e inserindo-se nos elementos costais de um determinado segmento vertebral. Na região cervical, esse padrão é representado pelos processo transversos e pelo tubérculos posteriores; nos segmentos torácicos pelos processos transversos e pelas superfícies posteriores das costelas imediatamente adjacentes; e nos segmentos lombares pelos processos acessórios e pelas metades mediais dos processos transversos.

Origem e inserção

O longuíssimo da cabeça surge nos processos transversos das primeiras 4-5 vértebras torácicas (T1-T5), e ascende superiormente através da superfície lateral do músculo semi-espinhal da cabeça. Ao longo do caminho, ele se insere nos processos transversos das últimas 3-4 vértebras cervicais (C4-C7). Finalmente, o longuíssimo da cabeça se insere na superfície lateral do processo mastoideo do osso temporal, adjacente às inserções dos músculos esternocleidomastoideo e esplênio da cabeça.

O longuíssimo do pescoço se origina nos processos transversos das primeiras 5 vértebras torácicas (T1-T5). Ele ascende entre os tendões do longuíssimo da cabeça e do longuíssimo do tórax para se inserir no tubérculo posterior dos processos transversos das vértebras C2-C6.

O longuíssimo do tórax é dividido em uma parte lombar e uma parte torácica, cada uma com seu próprio conjunto de origens e inserções:

  • Parte lombar - geralmente é composta por 5 fascículos, a maioria dos quais se originam na aponeurose intermuscular lombar, que se insere à extremidade medial da crista ilíaca. Esses fascículos sobem e se inserem nos processos acessórios e transversos das vértebras L1-L4. O fascículo mais inferior surge separadamente da aponeurose intermuscular lombar na face anteromedial do íleo e do ligamento sacroilíaco posterior. Insere-se nos processos acessório e transverso da vértebra L5.
  • Parte torácica - contém 11 a 12 fascículos dispostos em camadas ao longo da extensão da parede torácica posterior. Alguns fascículos se originam nos processos espinhosos e transversos das vértebras L1-L5 e em seus ligamentos supraespinhosos. Eles seguem superiormente e se inserem nos processos transversos das vértebras T1-T6. Outros fascículos se originam na crista sacral mediana, na superfície posterior do sacro e na crista ilíaca posterior. Eles ascendem e se inserem nos processos transversos das vértebras T7-T12, assim como nos ângulos das costelas adjacentes.

Relações

O músculo longuíssimo é um músculo profundo das costas que abrange todo o comprimento da coluna vertebral. Assume uma posição central dentro do grupo de músculos eretores da espinha, entre os músculos espinhal e iliocostal. Pode ser encontrado em ambos os lados das vértebras, seguindo superficialmente aos músculos transversoespinhais e espinhal do tórax. O longuíssimo está localizado profundamente aos músculos esplênio da cabeça, esplênio do pescoço, iliocostal do tórax e iliocostal do lombo, e à aponeurose dos eretores da espinha.

Próximo ao seu ponto de inserção no osso temporal, o longuíssimo da cabeça encontra-se adjacente e profundo aos músculos esternocleidomastoideo e esplênio da cabeça, que também se inserem na superfície lateral do processo mastoideo. A artéria occipital segue próxima ao ponto de fixação do longuíssimo. O longuíssimo da cabeças também é adjacente e superficial ao ventre posterior do músculo digástrico, que se insere na incisura mastoidea profunda em sua superfície medial.

Inervação

As várias partes do músculo longuíssimo são inervadas por ramos dos ramos posteriores do nervos espinhais regionais correspondentes:

  • Longuíssimo da cabeça e do pescoço são inervados pelos ramos laterais das ramificações dorsais dos nervos espinhais cervicais.
  • A parte torácica do longuíssimo do tórax recebe inervação dos ramos medial e lateral das ramificações dorsais dos nervos espinhais torácicos.
  • A parte lombar do longuíssimo do tórax é inervada pelos ramos lateral e intermediário das ramificações posteriores dos nervos espinhais lombares.

Vascularização

O músculo longuíssimo possui uma vascularização extensa com um arranjo único. As artérias que o irrigam seguem em sulcos entre as colunas dos músculos eretores da espinha e emitem ramos em vários níveis:

  • Longuíssimo da cabeça e do pescoço recebem sangue arterial da artéria vertebral, da artéria cervical profunda, dos ramos descendentes superficiais e profundos da artéria occipital e do ramo profundo da artéria cervical transversa.
  • Longuíssimo do tórax é irrigado pelos ramos dorsais das artérias intercostal superior, intercostal posterior, sacral lateral e sacral mediana.

A drenagem venosa do músculo longuíssimo é feita através das veias correspondentes às artérias de mesmo nome.

Função

De um modo geral, o músculo longuíssimo é um poderoso extensor da coluna vertebral. No entanto, sua função exata depende do grau de contribuição das diferentes partes musculares. A contração bilateral de todo o músculo resulta na extensão da coluna lombar, torácica e cervical, assim como na extensão da cabeça e do pescoço. A contração unilateral do músculo longuíssimo resulta na flexão lateral da coluna para o mesmo lado (ipsilateralmente). Uma contração unilateral alternada do longuíssimo à direita e à esquerda auxilia o processo de deambulação, nivelando a pelve e estabilizando a coluna vertebral.

A contração bilateral apenas do longuíssimo da cabeça causa somente a extensão da cabeça e do pescoço, enquanto a contração unilateral gera flexão lateral e rotação da cabeça ipsilateralmente. Por meio dessas ações, o longuíssimo ajuda a manter a postura de uma forma geral e as curvaturas da coluna vertebral nas posições sentada e de pé.

O músculo longuíssimo, juntamente com outros músculos do grupo eretor da espinha, também tem um papel em controlar o grau de flexão do tronco. A flexão do tronco é iniciada pelo reto abdominal e continua sob a influência da gravidade. Quando o tronco está totalmente flexionado, a flexão adicional é limitada pela tensão passiva do músculo longuíssimo, assim como de outros músculos eretores da espinha. Da mesma forma, a flexão lateral é limitada pela tensão passiva dos músculos eretores da espinha contralaterais.

Músculo longuíssimo - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Moore, K. L., Dalley, A. F., & Agur, A. M. R. (2014). Clinically Oriented Anatomy (7ª edição). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.
  • Palastanga, N., & Soames, R. (2012). Anatomy and human movement: structure and function (6ª edição). Edinburgh: Churchill Livingstone.
  • Standring, S. (2016). Gray's Anatomy (41ª edição). Edinburgh: Elsevier Churchill Livingstone.

Ilustrações:

  • Músculo longuíssimo - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo longuíssimo - vista posterior - Irina Münstermann

Tradução, Revisão, Layout:

  • Rafaela Ervilha Linhares
  • Catarina Chaves
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!