EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Músculos das costas - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Músculos das costas

As costas desempenham um papel importante na forma como todo o corpo funciona. Em virtude de suas inserções à coluna vertebral, as costas integram a atividade dos membros inferiores, membros superiores, coluna vertebral e pelve.

Os músculos dessa região podem ser facilmente divididos em dois grupos principais:

  • os músculos extrínsecos das costas, que funcionalmente pertencem aos membros superior mas estão situados da região posterior do tronco, também conhecidos como músculos “imigrantes”
  • os músculos intrínsecos das costas, que agem especificamente na coluna vertebral.
Fatos importantes sobre os músculos das costas
Músculos extrínsecos (camada superficial)

Músculos: trapézio, latíssimo do dorso, romboide (maior e menor) e levantador da escápula

Inervação: ramos ventrais dos nervos cervicais (exceto o trapézio - nervo acessório)

Funções: movimentar a escápula em várias direções e mantê-la em seu lugar 

Músculos extrínsecos (camada intermediária)

Músculos: músculo serrátil (serreado) posterior superior e músculo serrátil (serreado) posterior inferior

Inervação: nervos intercostais

Funções: movimentar e estabilizar a coluna vertebral e o tórax, auxiliar a respiração

Músculos intrínsecos (camada superficial)

Músculos: músculos esplênios (do pescoço e da cabeça), espinhal, longuíssimo e iliocostal

Inervação: ramos dorsais dos nervos espinhais

Funções: manter a postura e movimentar a coluna vertebral

Músculos intrínsecos (cama profunda)

Músculos: músculos semi-espinhal (da cabeça, do pescoço e do tórax), multífido, rotadores

Inervação: ramos dorsais dos nervos espinhais

Funções: estender a coluna vertebral, manter a postura, ajudar nos movimentos do tronco

Músculos intrínsecos (camada mais profunda)

Músculos: músculos interespinhais e intertransversais

Inervação: ramos dorsais dos nervos espinhais

Funções: manter a postura

Neste artigo, apresentaremos uma breve visão geral dos músculos das costas, listando sua origem e pontos de inserção e dando sua ação no geral. Pode ser útil revisar o esqueleto do tórax e os ossos da cintura escapular paralelamente à leitura deste artigo.

Músculos extrínsecos das costas

Camada superficial

Vamos começar com a camada superficial dos músculos extrínsecos das costas. É composta pelos músculos trapézio, latíssimo do dorso, romboide maior, romboide menor e levantador da escápula. Esses músculos, em sua maioria, recebem seu suprimento nervoso dos ramos ventrais dos nervos cervicais, com exceção do músculo trapézio. O músculo trapézio recebe sua inervação motora do décimo primeiro nervo craniano, também conhecido como nervo acessório.

Trapézio

O músculo trapézio (da figura geométrica trapézio, uma forma plana de quatro lados) é um músculo triangular largo que se estende sobre o dorso do pescoço e sobre os ombros. Tem origem na protuberância occipital externa e na linha nucal superior do osso occipital, no ligamento nucal e nos processos espinhosos da sétima vértebra cervical à décima segunda vértebra torácica (C7 - T12). Distalmente, o trapézio se insere na clavícula e na escápula, conectando assim o esqueleto axial (isto é, tronco) ao esqueleto apendicular (isto é, membro superior).

O trapézio é dividido em três partes funcionalmente distintas. Cada parte produz um movimento diferente na articulação escapulotorácica.

  • Parte superior: as fibras da parte superior (ou descendente) do músculo trapézio seguem de suas inserções mediais na protuberância occipital externa do osso occipital, no ligamento nucal e na vértebra C7 para baixo em direção à clavícula na região anterior do ombro. O músculo se insere na linha trapezoide, um espessamento lateral na superfície inferior do terço lateral da clavícula, e age elevando a escápula.
  • Parte média: As fibras horizontais da parte média do músculo trapézio também se originam no processo espinhoso de C7, bem como naqueles da primeira à quinta vértebras torácicas (C7 - T5). Elas atravessam as costas e inserem-se distalmente no acrômio da escápula e na coluna escapular. Essa parte do músculo trapézio age principalmente para retrair a escápula.
  • Parte inferior: proximalmente, a parte inferior (ou ascendente) se origina nos processos espinhosos das vértebras T6 a T12. As fibras musculares cursam superolateralmente e se inserem distalmente perto da extremidade medial da coluna escapular. Essa parte do músculo trapézio atua principalmente para abaixar a escápula. As partes superior e inferior do músculo trapézio atuam juntas para girar a escápula.

Latíssimo do dorso

O músculo latíssimo do dorso (do latim “latissime”, que significa largo, e “dorsi”, que significa costas) é um músculo bem grande das costas. Medialmente, ele se insere nos processos espinhosos da sétima à décima segunda vértebras torácicas (T7 - T12), na fáscia toracolombar, na parte posterior da crista ilíaca e nas três ou quatro últimas costelas, imediatamente lateral aos seus ângulos. As fibras cursam superolateralmente e terminam em um tendão que se insere distalmente no assoalho do sulco intertubercular no lado anterior do úmero. O músculo também pode se inserir no ângulo inferior da escápula. O latíssimo do dorso atua principalmente na adução e na rotação interna do braço.

Romboides

Os romboides (do grego “rhombus”, que significa “pipa”) compreendem tanto o músculos romboide menor quanto o romboide maior.

  • O músculo romboide menor se insere medialmente na porção inferior do ligamento nucal e nos processos espinhosos da sétima vértebra cervical e da primeira vértebra torácica (C7 - T1). Ele se insere distalmente na margem medial da escápula ao nível da espinha escapular.
  • O músculo romboide maior surge imediatamente inferior ao músculo romboide menor, se estendendo da segunda à quinta vértebras torácicas (T2 - T5). Dos processos espinhosos e dos ligamentos supraespinhosos dessas quatro vértebras, o músculo se insere distalmente na margem medial da escápula, inferiormente à espinha escapular.

Os romboides agem retraindo a escápula e rebaixando a cavidade glenoide, como ao abaixar o braço de uma posição elevada. Os romboides também mantêm a escápula próxima ao dorso do tronco.

Levantador da escápula

O músculo levantador da escápula (do latim “levare”, que significa “elevar”) é o último dos músculos extrínsecos superficiais. Superiormente, ele se insere no processo transverso das quatro vértebras cervicais superiores (C1 - C4), e inferiormente, do ângulo superior da escápula até a raiz da coluna escapular. Como o próprio nome sugere, o levantador da escápula eleva e gira a escápula para abaixar a cavidade glenóide.

Camada intermediária

Músculos serráteis (serreados) posteriores

Os músculos extrínsecos intermediários das costas são os músculos serráteis (serreados) posteriores. São músculos muito finos, geralmente designados músculos respiratórios superficiais.

  • O músculo serrátil (serreado) posterior superior se encontra profundamente ao trapézio e aos romboides. Ele se origina na parte inferior do ligamento nucal e nos processos espinhosos da sexta vértebra cervical até a segunda vértebra torácica (C6 - T2; algumas vezes a borda inferior do limite inferior pode ser o ligamento interespinhoso T2 / T3). O músculo segue inferolateralmente para se inserir distalmente nas bordas superiores da segunda à quinta, às vezes sexta, costelas (costelas 2 - 5 ou 6).
  • O músculo serrátil (serreado) posterior inferior encontra-se profundamente ao latíssimo do dorso. Tem origem nos processos espinhosos da décima primeira vértebra torácica à segunda ou terceira vértebras lombares (T11 - L2 / L3). Aqui, suas fibras se misturam com as da fáscia toracolombar. O músculo segue superolateralmente para se inserir distalmente nas bordas inferiores das três a quatro costelas inferiores (costelas 9 ou 10 - 12).

Músculos intrínsecos das costas

Os verdadeiros músculos intrínsecos das costas são a camada mais profunda dos músculos inseridos na coluna vertebral. Eles recebem seu suprimento nervoso dos ramos dorsais dos nervos espinhais e são chamados de grupo intrínseco porque agem especificamente na coluna vertebral. Os muitos músculos deste grupo foram divididos em três camadas: uma camada superficial, uma camada profunda e uma camada mais profunda, mas todas atuam em conjunto para ajudar a manter a postura corporal e a mover a coluna vertebral.

Ufa! Há muito o que aprender. Facilite seu estudo com nosso gráfico de músculos da parede do tronco. Você aprenderá as inserções, inervações e funções de todos os músculos das costas com uma revisão clara e fácil de rever a partir das tabelas.

Camada superficial

A camada superficial é composta pelos músculos esplênio e eretor da espinha.

Esplênio

Inferiormente, os músculos esplênios (do grego “esplenio”, que significa “curativo”) se ligam ao ligamento nucal e aos processos espinhosos da sétima vértebra cervical à sexta vértebra torácica (C7 - T6). As fibras musculares seguem diagonalmente através do dorso do pescoço e, dependendo de suas inserções superiores, recebem diferentes nomes:

Eretor da espinha

O eretor da espinha (do latim “erector”, que significa “aquele que ergue”) é uma confluência de três músculos e seus tendões. De medial a lateral, os três músculos que compõem o músculo eretor da coluna são: músculo espinhal, músculo longuíssimo e músculo iliocostal. Essas colunas de músculos são subdivididas em três sub-colunas. A origem do eretor da coluna está na superfície dorsal do sacro.

  • O músculo espinhal, que é o mais medial dos músculos eretores da espinha, se insere nos processos espinhosos das vértebras torácicas e das vértebras lombares superiores. As três partes do músculo espinhal são: espinhal do tórax, espinhal do pescoço e espinhal da cabeça.
  • O músculo longíssimo é o mais longo dos músculos das costas e se insere na junção dos processos transversais e costais das vértebras cervicais, torácicas e lombares. As três subdivisões desse músculo são: longuíssimo do tórax, longuíssimo do pescoço e longuíssimo da cabeça.
  • O músculo iliocostal segue superiormente para se inserir nos ângulos das costelas e nos processos transversos das vértebras cervicais inferiores. As três partes dessa coluna muscular são: iliocostal lombar, iliocostal torácico e iliocostal cervical.

Os músculos eretores da espinha de cada lado da coluna vertebral agem flexionando lateralmente a coluna vertebral. Quando agem em conjunto de ambos os lados da coluna vertebral, eles estendem as vértebras torácicas e lombares.

Camada profunda

Abaixo dos músculos intrínsecos superficiais das costas, há outra camada de músculos: os músculos intrínsecos profundos das costas, também conhecidos como "transversoespinhais". São eles o semiespinhal, o multífido e os rotadores. Um deles atravessa mais de seis segmentos vertebrais.

Semi-espinhal

Os músculos semi-espinhais são os mais superficiais dos músculos intrínsecos profundos. Eles seguem superiormente do meio da coluna torácica até a coluna cervical. Os músculos semi-espinhais compreendem o semi-espinhal da cabeça, o semi-espinhal do pescoço e o semi-espinhal do tórax

  • O músculo semi-espinhal da cabeça se origina nos processos articulares de C4, C5 e C6 e no processo transverso das vértebras C7 a T6. O músculo se insere entre as linhas nucais superior e inferior do osso occipital. O músculo age estendendo a cabeça.
  • O músculo semi-espinhal do pescoço se origina nas superfícies posteriores dos processos transversos de T1 a T5/T6 e se insere nos processos espinhosos das vértebras C2-C5. Esse músculo age estendendo a coluna vertebral.
  • O músculo semi-espinhal do tórax se origina nos processos transversos das vértebras  T6 a T10 e se insere nos processos espinhosos das vértebras C6 a T4.

Multífido

O músculo multífido se origina entre as cristas espinhosa e transversa no dorso do sacro, nos processos mamilares na região lombar, nos processos transversos na região torácica e nos processos articulares na região cervical. Esses músculos triangulares e curtos se originam em vários lugares, mas sempre seguem superior e medialmente por três a cinco segmentos vertebrais e depois se inserem nas espinhas vertebrais. O músculo multífido atua para girar o tronco.

Rotadores

Os rotadores ficam abaixo do músculo multífido. Eles se originam nas raízes dos processos transversos de vértebras únicas e seguem superiormente para se inserir no processo espinhoso da vértebra acima.

Camada mais profunda

A camada mais profunda dos verdadeiros músculos intrínsecos das costas compreende os músculos interespinhais e intertransversais.

Interespinhais

Os interespinhais se originam na espinha da vértebra acima e se inserem na espinha da vértebra de baixo. Esses músculos são músculos posturais.

Intertransversais

Os músculos intertransversais se originam no processo transverso da vértebra de cima e se inserem no processo transverso da vértebra abaixo.

Notas clínicas

Lombalgia

Sintomas de dor musculoesquelética não específica são comuns em pacientes com lombalgia, um termo generalizado que se refere à dor lombar. Desgaste dos músculos paraespinhais e aumento da fatigabilidade são observados em pacientes com dor lombar crônica. Vários estudos demonstraram que particularmente os músculos multífidos lombares, importantes estabilizadores da coluna em posição neutra, desempenham um papel importante na estabilidade lombar e estão persistentemente envolvidos na dor lombar.

Triângulos musculares

Os músculos superficiais das costas formam alguns triângulos musculares que possuem relevância clínica. O trígono da ausculta é encontrado medialmente à escápula, delimitado acima pelo trapézio e abaixo pelo latíssimo do dorso, e seu assoalho é formado pelo romboide maior. É neste local que os sons respiratórios podem ser ouvidos mais facilmente com o estetoscópio.

O trígono lombar de Petit é outro pequeno espaço delimitado pela crista ilíaca, pelo latíssimo do dorso e pelos músculos oblíquos externos. O assoalho é formado pelo oblíquo interno. Algumas vezes esse espaço pode ser o local de uma hérnia lombar.

Músculos das costas - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • C. Demoulin, J.M. Criedlaard, M. Vanderthommen: Spinal muscle evaluation in healthy individuals and low-back-pain patients: a literature review. Joint Bone Spine (2007), volume 74, issue 1, p. 9 – 13.
  • M.D. Freeman, M.A. Woodham, A.W. Woodham: The role of the lumbar multifidus in chronic low back pain: a review. American Academy of Physical Medicine and Rehabilitation (2010) volume 2, issue 2, p. 142–146.
  • M. Loukas, R.G Louis, C.T. Wartmann, et al.: An anatomic investigation of the serratus posterior superior and serratus posterior inferior muscles. Surgical and Radiologic Anatomy (2008) volume 30, issue 2, p. 119 – 123.
  • P. W. Tank: Grant’s Dissector, 15th Edition,Wolters Kluwer (2013), p. 9 – 14.
  • S. Seshayyan (edited): Inderbir Singh’s Textbook of Anatomy Volume 1, 6th Edition, Jaypee Brothers Medical Publishers (2016), p. 146 – 149.
  • S. Seshayyan (edited): Inderbir Singh’s Textbook of Anatomy Volume 2, 6th Edition, Jaypee Brothers Medical Publishers (2016), p. 34.
  • S. Seshayyan (edited): Inderbir Singh’s Textbook of Anatomy Volume 3, 6th Edition, Jaypee Brothers Medical Publishers (2016), p.  131 – 133.

Autor, revisão e layout:

  • Caitlan Reich
  • Uruj Zehra
  • Adrian Rad

Ilustrações:

  • Músculo trapézio - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo latíssimo do dorso - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo romboide menor - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo romboide maior - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo levantador da escápula - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo serrátil posterior inferior - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo serrátil posterior superior - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo esplênio do pescoço - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo esplênio da cabeça - vista posterior - Yousun Koh
  • Músculo esplênio da cabeça - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo esplênio do pescoço - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo longuíssimo - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo iliocostal - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo semi-espinhal da cabeça - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo semi-espinhal do pescoço - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo semi-espinhal do tórax - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo multífido - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Músculo multífido - vista axial - National Library of Medicine
  • Músculos rotadores curto e longo - vista lateral-direita - Yousun Koh

Tradução para o português e layout:

  • Rafaela Ervilha Linhares
  • Catarina Chaves
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!