Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Músculo oblíquo interno do abdome - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Músculo oblíquo interno do abdome

Músculo oblíquo interno do abdome (Musculus obliquus internus abdominis)

O oblíquo interno do abdome é uma faixa muscular larga e delgada encontrada na parede lateral do abdome. Do sentido superficial para profundo, os músculos oblíquo externo do abdome, oblíquo interno do abdome e transverso do abdome formam as três diferentes camadas da parede abdominal lateral.

Como o nome sugere, as suas fibras são orientadas obliquamente, perpendiculares às do oblíquo externo do abdome. Junto com outros músculos abdominais, o oblíquo interno do abdome é importante para os movimentos do tronco, manutenção da pressão abdominal normal e aumento da pressão intra-abdominal.

Este artigo irá ensiná-lo tudo o que você precisa saber sobre a anatomia do músculo oblíquo interno do abdome, incluindo a sua origem, inserção, inervação, vascularização e função.

Informações importantes sobre o oblíquo interno do abdome
Origem Dois terços anteriores da crista ilíaca, arco iliopectíneo, fáscia toracolombar
Inserção Margens inferiores das costelas 10-12, linha alba, crista púbica e linha pectínea do púbis
Ação Contração bilateral - flexão do tronco, comprime as vísceras abdominais, expiração
Contração unilateral - flexão lateral do tronco (ipsilateral), rotação do tronco (ipsilateral)
Inervação Nervos intercostais (T7-T11), nervo subcostal (T12), nervo iliohipogástrico (L1), nervo ilioinguinal (L1)
Vascularização Artérias intercostal posterior inferior e subcostal, artérias epigástricas superior e inferior, artérias circunflexas superficial e profunda, artérias lombares posteriores
Conteúdo
  1. Origem e inserção
  2. Relações
  3. Inervação
  4. Vascularização
  5. Função
  6. Referências
+ Mostrar todo

Origem e inserção

O músculo oblíquo interno do abdome possui múltiplos locais de origem, que são distribuídos ao longo do lado anterolateral do tronco. De acordo com a sua origem, as fibras musculares podem ser divididas em fibras anteriores, laterais e posteriores.

  • Fibras anteriores: tradicionalmente acreditava-se que elas se originassem a partir dos dois terços laterais da superfície superior do ligamento inguinal, formando uma origem comum com a fáscia ilíaca. Entretanto, agora sabe-se que elas se originam de uma estrutura mais profunda, conhecida como arco iliopectíneo. As fibras passam inferomedialmente, formando um arco sobre o canal inguinal, e se mistura às fibras tendíneas do músculo transverso do abdome para formar o tendão comum. Este tendão se insere então na crista púbica e na linha pectínea do púbis. Nos homens algumas das fibras anteriores se estendem para o cordão espermático e formam o músculo cremaster.
  • Fibras laterais: se originam dos dois terços anteriores da crista ilíaca e se separam superior e medialmente. As fibras então se estendem até uma aponeurose que contribui com a formação da bainha do reto e se insere na linha alba.
  • Fibras posteriores: se originam da extremidade posterior da crista ilíaca e da fáscia toracolombar. As fibras cursam então superolateralmente e se inserem nas margens inferiores e extremidades das três ou quatro costelas mais inferiores e suas cartilagens. Aqui elas se misturam com os intercostais internos relacionados às costelas supracitadas.

Relações

O músculo oblíquo interno do abdome situa-se na parede abdominal lateral, formando uma de suas três camadas. Ele é encontrado profundamente ao oblíquo externo do abdome e ao transverso do abdome.

As fibras laterais do músculo oblíquo interno do abdome são contínuas com a bainha do reto, a grande aponeurose da parede abdominal anterior. A bainha do reto envolve amplamente os músculos reto abdominal e piramidal, bem como muitas estruturas neurovasculares da parede abdominal anterior.

Abaixo da margem costal os três quartos superiores da aponeurose do músculo oblíquo interno se dividem nas camadas superficial e profunda, ao redor do músculo reto abdominal. A camada profunda, juntamente com a aponeurose do transverso do abdome, forma a camada posterior da bainha do reto. A camada superficial, por outro lado, se funde à aponeurose do oblíquo externo do abdome para formar a camada anterior da bainha do reto.

Ao nível do quarto inferior da aponeurose do músculo oblíquo interno do abdome, o oblíquo interno e o transverso do abdome convergem e se encontram anteriores ao músculo reto abdominal. O ponto para o qual eles convergem é chamado de linha arqueada, e ele está localizado cerca de 2,5 cm abaixo do umbigo. Os músculos abdominais e as suas relações e inserções podem ser confusos.

Para organizar o seu conhecimento e dominar os conceitos mais importantes confira a nossa unidade de estudos:

Inervação

O músculo oblíquo interno do abdome é inervado principalmente pelos seis nervos espinais torácicos inferiores (T7-T12), especialmente pelos ramos terminais dos cinco nervos intercostais e do nervo subcostal. Além disso, os nervos iliohipogástrico e ilioinguinal (L1) fornecem contribuições menores para a inervação deste músculo.

Vascularização

O músculo oblíquo interno do abdome recebe o seu suprimento sanguíneo arterial das seguintes artérias

  • Artérias intercostais posteriores inferiores e subcostal
  • Artérias epigástricas superior e inferior
  • Artérias ilíacas circunflexas superficial e profunda
  • Artérias lombares posteriores

Função

O músculo oblíquo interno do abdome possui várias funções que são dependentes de quais partes do músculo se contraem. A contração bilateral do oblíquo interno do abdome flexiona o tronco. Simultaneamente, ela causa compressão das vísceras abdominais, aumentando assim a pressão intra-abdominal. Esta ação é usada para funções como a expiração forçada, a micção, a defecação, etc. Se a caixa torácica estiver fixada, a contração bilateral do oblíquo interno do abdome eleva a parte anterior da pelve e altera o grau de inclinação da mesma. A contração unilateral do oblíquo interno do abdome causa flexão e rotação ipsilaterais do tronco.

Junto com outros músculos da parede abdominal, o oblíquo interno do abdome é importante para manter a tensão normal da parede abdominal. Assim a contração tônica destes músculos possui um papel de proteção e suporte. Além disso, a fraqueza do oblíquo interno do abdome ou outros músculos abdominais aumenta o risco de hérnias abdominais.

Está sentindo que dominou os músculos da parede abdominal? Avalie os seus conhecimentos com o teste abaixo e descubra o quanto você aprendeu!

Músculo oblíquo interno do abdome - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!