Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Glândula submandibular

A glândula submandibular é uma das três glândulas salivares maiores, juntamente com a parótida e a glândula sublingual. Dessas, a parótida apresenta maiores dimensões, seguida pela glândula submandibular e por fim pela glândula sublingual.

A glândula sublingual está situada inferior e profundamente ao ramo da mandíbula, no chamado trígono submandibular do pescoço. Ela constitui parte do assoalho da cavidade oral.

Este artigo irá discutir os limites, a histologia, a vascularização, a inervação e a função da glândula submandibular. Por fim, uma breve discussão sobre uma desordem chamada sialolitíase será a conclusão do artigo.

Fatos Importantes
Geral Glândula salivar
Situada superior e inferior à mandíbula e no triângulo submandibular do pescoço 
Parte do assoalho da cavidade oral
Limites Encontra-se entre o músculo hipoglosso e a mandíbula
Parte superficial: triângulo submandibular do pescoço
Parte profunda: aspecto inferior da cavidade oral
Histologia
 
Glândula serosa e mucinosa, com um uma proporção de 3:2
Responsável pela produção de 70% do débito salivar
Ducto de Wharton abre na papila lingual
Vascularização
 
Artérias submentuais (ramos da artéria facial) e sublinguais (ramos da artéria lingual)
Veias facial e lingual
Inervação
 
Fibras parassimpáticas pré-ganglionares do nervo facial - corda do tímpano
Fibras parassimpáticas pós-ganglionares de células do gânglio submandibular
Fibras simpáticas vasoconstritoras do gânglio cervical superior
Função Produção de saliva:
Umidificação da cavidade oral
Lubrificação dos alimentos
Digestão dos amidos
Proteção contra cáries dentais
Clínica Sialolitíase
Conteúdo
  1. Anatomia
  2. Histologia
  3. Vascularização
  4. Inervação
  5. Função
  6. Nota Clínica
    1. Sialolitíase
  7. Referências
+ Mostrar todo

Anatomia

O músculo milo-hióideo cursa ao longo dos lóbulos da glândula, e a divide em duas partes: superficial e profunda.

A parte superficial da glândula submandibular pode ser vista no trígono submandibular do pescoço, e é recoberta por uma camada da fáscia cervical profunda.

A parte profunda da glândula submandibular é aquela que limita o aspecto inferior da cavidade oral. Ela se encontra entre o músculo hioglosso e a mandíbula, terminando junto da borda posterior da glândula sublingual.

Aprenda a anatomia das glândulas salivares de forma mais rápida e eficiente com nossa unidade de estudos:

Histologia

A glândula submandibular é responsável pela produção de 70% do débito salivar. Ela secreta saliva serosamucinosa, com predomínio do componente seroso em uma proporção de 3:2.

Assim como as demais glândulas salivares maiores, a glândula submandibular é revestida por uma cápsula de tecido conjuntivo rico em fibras colágenas, do qual se originam diversos septos que dividem a glândula em lóbulos. Em cada lóbulo há terminações secretoras e um sistema de ductos ramificados, que conduzem a saliva para o ducto submandibular principal.

Glândula submandibular (lâmina histológica)

O ducto mandibular principal, que conecta a glândula com a cavidade oral, é conhecido como ducto de Wharton, e se abre na papila lingual, que pode ser encontrada de cada lado do frênulo/freio lingual. Ele cursa ao longo da glândula, e possui aproximadamente quatro centímetros de comprimento e entre dois e quatro milímetros de largura.

Estudar anatomia pode ser complexo e extenuante. Aprenda sobre a anatomia interativa e como usá-la para aprender de forma rápida e fácil!

Vascularização

As principais artérias que atuam na irrigação da glândula submandibular são as artérias submentuais e sublinguais, que são ramos das artérias facial e lingual, respectivamente. A drenagem venosa é de responsabilidade das veias correspondentes.

Inervação

O mecanismo secretório da glândula submandibular é regulado diretamente pelo sistema nervoso parassimpático, que estimula a secreção, e indiretamente pelo sistema nervoso simpático, que inibe a secreção.

Essas fibras incluem fibras parassimpáticas pré-sinápticas do nervo facial (NC VII), através da corda do tímpano para o gânglio submandibular, e fibras pós-sinápticas de células do gânglio submandibular, que em conjunto formam as fibras parassimpáticas secretomotoras. As fibras simpáticas vasoconstritoras emergem do gânglio cervical superior.

Agora que você já leu sobre a glândula submandibular, falta testar os seus conhecimentos. Verifique nossos testes sobre as glândulas salivares!

Função

A glândula submandibular, assim como as demais glândulas salivares, tem como principal função a produção da saliva. A saliva é um líquido viscoso transparente, que não possui odor ou sabor, e tem atua mantendo a mucosa da cavidade oral umedecida, lubrificando os alimentos durante a fase de mastigação e iniciando a digestão de algumas substâncias, como os amidos. A saliva possui ainda um papel de defesa dos dentes, protegendo-os de cáries e outras afecções.

Glândula submandibular - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!