EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Mandíbula - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.074.267 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mandíbula

A mandíbula é o único osso em todo o crânio que não se articula com os ossos cranianos adjacentes através de suturas. Quando o crânio é observado puramente como estrutura óssea, não há nada que prenda anatomicamente a mandíbula ao resto do crânio. 

Este osso articula-se através dos dentes com a maxila, no viscerocrânio, quando a boca se encontra fechada. Ele também se articula com o neurocrânio através do osso temporal, formando a articulação temporomandibular (ATM).

Fatos importantes
Corpo Limites:
- superior (alveolar) - contém 16 cavidades para os dentes inferiores
- inferior - livre; medialmente é o local de fixação para o músculo digástrico
Superfícies:
- interior - tubérculos genianos, fossa digástrica, linha milo-hióide
- exterior - sínfise mandibular, buraco mentoniano, linha oblíqua externa
Ramo Apófise condilar - articula-se com osso temporal -> articulação temporomandibular
Apófise coronóide - fixação para o músculo temporal
Superfície exterior - fixação para o músculo masséter
Superfície interna - buraco mandibular
Buracos Mandibular - superfície interna do ramo; passagem para o nervo e artéria alveolares inferiores para o canal mandibular que sai pelo buraco mentoniano
Mentoniano - na superfície externa do corpo; permite que o nervo e artéria mandibulares inferiores saiam do canal mandibular, quando se tornam nervo e artéria mentonianos
Nota clínica Reabsorção óssea alveolar, fraturas dos côndilos, aplasia dentária, osteorradionecrose, osteomielite, cistos

Este artigo irá explorar a anatomia da mandíbula.

Anatomia

A mandíbula é um osso singular que possui um formato distinto e simétrico em ferradura. Ela é a parte móvel dos ossos envolvidos no processo da mastigação, e por esse motivo todos os músculos mastigatórios, incluindo os músculos pterigóideos medial e lateral, o músculo temporal e o músculo masseter se inserem nela. 

A mandíbula consiste de nada mais do que cinco partes individuais, que se ossificam e se fundem de forma intramembranosa, especialmente ao redor da cartilagem de Meckel.

Videoaula recomendada: Mandíbula
Estruturas ósseas da mandíbula.

Ramo

O ramo é a segunda maior parte da mandíbula, depois do corpo, e se estende cranialmente do ângulo da mandíbula em um ângulo de 110o, para longe do corpo. Várias estruturas se ligam às paredes lateral e medial do ramo, incluindo o músculo masseter lateralmente, o músculo pterigoide e o ligamento esfenomandibular, na face medial. 

No ponto mais superior do ramo ele se divide em dois processos (apófises), que são separados pela incisura mandibular. Anteriormente se encontra o processo (apófise) coronoide, e posteriormente o processo (apófise) condilar, que se articula com o osso temporal.

Processo (apófise) coronoide

O processo (apófise) coronoide, como mencionado anteriormente, é a estrutura mais anterior na cabeça do ramo da mandíbula e se liga ao músculo temporal, que é utilizado durante a mastigação. Apesar de não ser diretamente uma parte da articulação temporomandibular ele ainda auxilia as várias funções mandibulares, como a abertura e fechamento da boca, devido à sua proximidade com a ATM, e seu envolvimento com as estruturas adjacentes.

Processo (apófise) condilar

O processo (apófise) condilar é uma extrusão óssea posterior ao processo (apófise) coronoide, que forma o componente ósseo inferior da articulação temporomandibular, juntamente com o osso temporal. Ele é formado de maneira diferente do processo (apófise) coronoide, porque possui uma haste muito mais fina, com uma protuberância maior em seu topo. Esse formato cria um colo para o côndilo, e permite que o músculo pterigoide lateral se insira na fóvea pterigóidea, sobre ele.

Corpo

O corpo da mandíbula é um elemento grande e quase retangular que se encontra paralelo ou perpendicular ao chão, dependendo se a pessoa se encontra de pé ou deitado, respectivamente. Essa parte do osso contém a maioria dos marcos anatômicos da mandíbula, que são discutidos abaixo, uma vez que são parte do desenvolvimento ósseo da mandíbula.

Processo (apófise) alveolar

A última parte da mandíbula é o processo (apófise) alveolar. Essa é provavelmente a parte mais importante de todo o osso, já que abriga os dentes, através de um mecanismo articular conhecido como gonfose. Os dentes são responsáveis pela mordida, mastigação, corte e trituração dos alimentos, bem como pela fala e pronúncia, e suporte aos tecidos da face. 

Essa parte da mandíbula se estende superiormente do corpo mandibular, e consiste de duas placas ósseas, incluindo uma parte bucal espessa e uma parte lingual mais fina. Simetricamente, de cada lado da mandíbula há cinco dentes primários e sete ou oito dentes permanentes, dependendo se os dentes sisos ou terceiros molares se formam durante o desenvolvimento embriológico.

Marcos anatômicos

A face medial do ramo contém o forame (buraco) mandibular, que envolve o nervo alveolar inferior e seus ramos. O corpo lateral da mandíbula contém o forame mentual (buraco mentoniano) bilateralmente, que abriga o nervo mentoniano e seus vasos correspondentes. 

Além disso, na face lateral pode ser vista a linha oblíqua externa. Na face medial da mandíbula existem sete estruturas principais, que devem ser mencionadas, incluindo os tubérculos genianos superior e inferior e a fossa digástrica, que são encontrados na linha média, bem como a linha milo-hióidea (milo-hióide), cuja borda posterior permite a inserção da rafe pterigomandibular.

A linha milo-hióidea (milo-hióide) divide as fossas submandibular e sublingual.

Nota clínica

Clinicamente existem muitos tipos de condições patológicas que envolvem a mandíbula. Aqui foram listados os distúrbios ósseos mais comuns:

  • Reabsorção óssea alveolar ocorre quando os dentes são perdidos; há uma falta de estruturas para suportar o osso e um aumento da pressão sobre o osso durante desgaste dentário crônico.
  • Fraturas condilares intra e extra-capsulares são as fraturas mais frequentes da mandíbula, e geralmente são resultado de acidentes automobilísticos ou força indireta devido a violência.
  • Outras áreas de fraturas mandibulares incluem o corpo, o ângulo, a sínfise, o ramo, o alvéolo e o processo (apófise) coronoide (em ordem decrescente de frequência).
  • Aplasia dentária não é incomum nos terceiros molares, nos pré-molares e especialmente nos incisivos laterais. Isto pode resultar em espaços entre os dentes ou uma borda alveolar irregular.
  • Osteorradionecrose é uma desordem que ocorre devido ao tratamento do câncer, e o osso se desintegra devido ao uso de bisfosfonatos.
  • Osteomielite é uma infeção que pode causar sequestros crônicos e desintegração óssea na mandíbula. Ela é irreversível e frequentemente é necessária ressecção da mandíbula.
  • A formação de cistos acontece mais frequentemente na mandíbula na topografia dos molares. Existem muitos tipos de cistos, mas o sintoma comum é uma grande reabsorção óssea e enfraquecimento do osso se o cisto for deixado sem tratamento.

Mandíbula - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.074.267 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Neil S. Norton, Ph.D. and Frank H. Netter, MD, Netter’s Head and Neck Anatomy for Dentistry, 2nd Edition, Elsevier Saunders, Chapter 2 Osteology, Page 45 and 55.

Autor:

  • Dr. Alexandra Sieroslawska

Ilustrações:

  • A mandíbula no corpo Humano - vista anterior - Irina Münstermann
  • Mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula: Parte alveolar da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula: Processo coronóide da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula: Processo condilar da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula: Corpo da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula:  ngulo da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula: Ramo da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Ramo da mandíbula - vista anterior - Yousun Koh
  • Ramo da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula: Incisura mandibular - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Processo coronóide da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Incisura mandibular - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Processo condilar da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Articulação têmporo-mandibular - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Articulação têmporo-mandibular - vista posterior - Yousun Koh
  • Corpo da mandíbula - vista anterior - Yousun Koh
  • Corpo da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Parte alveolar da mandíbula - vista anterior - Yousun Koh
  • Forâme mandibular - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Forâme mentual - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Linha oblíqua da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Mandíbula: Linha oblíqua da mandíbula - vista lateral esquerda - Yousun Koh
  • Fossa digástrica - vista posterior - Yousun Koh
  • Linha milo hióidea - vista posterior - Yousun Koh
  • Fossa submandibular - vista posterior - Yousun Koh
  • Fossa sublingual - vista posterior - Yousun Koh 

Tradução para português:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Beatriz la Féria
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 3 artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Crie sua conta gratuitamente.
Comece a aprender anatomia em menos de 60 segundos.