EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Inervação e suprimento sanguíneo dos dentes - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Inervação e suprimento sanguíneo dos dentes

A inervação e suprimento sanguíneo dos dentes depende de vasos sanguíneos e nervos que chegam às arcadas superior e inferior. Como a maxila é uma parte da porção média da face e a mandíbula é parte da porção inferior da face, é lógico assumir que elas possuem estruturas neurovasculares distintas.

Enquanto é verdade que no interior do osso alveolar os nervos maxilar e mandibular e os vasos se espelham, existem diferenças anatômicas com ramos acessórios e estruturas adjacentes, como o forame mentual da mandíbula ou o forame palatino maior do palato duro.

Esse artigo irá destacar as principais estruturas neurovasculares que chegam tanto à maxila quanto à mandíbula, incluindo a drenagem venosa dos dentes, e irá finalizar explicando as implicações patológicas de quando um dente sofre trauma e seu suprimento é perdido.

Fatos Importantes
Inervação Arcada dentária superior: nervo maxilar - ramos: nervo alveolar superior anterior, médio e posterior.
Arcada dentária inferior: nervo mandibular - ramos: nervo alveolar inferior, nervo mentoniano e nervo incisivo. 
Suprimento sanguíneo  Arcada dentária superior: artéria alveolar superior anterior, média e posterior.
Arcada dentária inferior: artéria alveolar inferior, artérias mentoniana e incisiva
Drenagem venosa Arcada dentária superior: veia alveolar superior posterior, média e anterior. 
Arcada dentária inferior: veia alveolar inferior

Estruturas neurovasculares da Arcada dentária superior

Inervação da Arcada dentária superior

O nervo maxilar, que é a segunda divisão do nervo trigêmeo (NC V/II) carrega fibras sensitivas para os dentes. Ele cursa lateralmente ao seio cavernoso, e deixa o crânio através do forame redondo, na fossa craniana média, em direção à fossa pterigopalatina. Ali ele se divide em quatro ramos principais: 

  • nervo infraorbitário
  • nervo alveolar superior posterior  
  • nervo alveolar superior anterior
  • nervo alveolar superior médio

Os outros ramos do nervo maxilar são os ramos ganglionares, o nervo alveolar superior posterior e o nervo zigomático.

Antes de continuarmos para os ramos que diretamente inervam os dentes, algumas palavras precisam ser ditas sobre o nervo infraorbitário. Ele continua da fossa pterigopalatina através do forame infraorbitário para o interior da órbita. Ele deixa a órbita através do sulco orbitário inferior e o canal infraorbitário anteriormente, e finalmente emerge na face através do forame infraorbitário. Ali ele se divide em três ramos que são o nasal, o palpebral inferior e o labial superior. Esses ramos suprem a cartilagem alar do nariz, a pele da pálpebra inferior e o lábio superior, respectivamente.

Para entender melhor o trajeto dos nervos e vasos sanguíneos em direção aos dentes, é preciso conhecer a anatomia do crânio. Domine a anatomia do crânio rapidamente utilizando nossa apostila de exercícios!

O nervo alveolar superior médio apresenta trajeto variável conforme descende da porção média do plexo dentário superior e inerva os aspectos medial e lateral do seio maxilar e os pré-molares. Ele pode ainda inervar a raiz mesiobucal do primeiro molar, se ela não for inervada pelo nervo alveolar superior posterior.

O nervo alveolar superior posterior se curva lateralmente para a fissura pterigomaxilar e para o interior da fossa infratemporal. Ele descende através da superfície infratemporal da maxila para formar a porção posterior do plexo dentário superior e inervar o aspecto posterior do seio maxilar, bem como os molares da arcada dentária superior.

Finalmente, o nervo alveolar superior anterior descende para formar a porção anterior do plexo dentário superior. Ele inerva o aspecto anterior do seio maxilar, bem como os incisivos e caninos.
 

Suprimento sanguíneo e drenagem venosa da Arcada dentária superior

A partir da artéria carótida externa emerge a artéria maxilar, que supre os dentes de ambas as arcadas. A arcada superior é suprida por um plexo de três ramos arteriais que incluem:

  • artéria alveolar superior anterior
  • artéria alveolar superior média
  • artéria alveolar superior posterior

A artéria alveolar superior posterior surge da terceira divisão da artéria maxilar. Ela emerge na fossa craniana média antes que a artéria maxilar entre na fossa pterigopalatina. Então continua e entra na superfície infratemporal da maxila para chegar ao seio maxilar, os pré-molares e os molares.

A artéria alveolar superior média surge da artéria infraorbitária, como também o faz a artéria alveolar superior anterior. Algumas vezes, entretanto, essa artéria não está presente. Se estiver, ela emerge no interior do canal infraorbitário, onde descende para suprimir o seio maxilar e o plexo ao nível do canino.

A artéria alveolar superior anterior também surge ao nível da artéria alveolar superior média, e cursa com ela para suprir a porção anterior da arcada dentária superior, o seio maxilar e os dentes anteriores.

No que diz respeito à drenagem venosa, a veia alveolar superior posterior, a veia alveolar superior média e a veia alveolar superior anterior drenam para o plexo venoso pterigóideo.

Que tal conhecer nossos materiais de estudos para aprender um pouco mais sobre os dentes? Verifique abaixo:

Estruturas neurovasculares da Arcada dentária inferior

Inervação da Arcada dentária inferior

Os dentes da arcada inferior são inervados por quatro nervos principais:

  • nervo mandibular
  • nervo alveolar inferior
  • nervo mentoniano
  • nervo incisivo

O primeiro e maior deles é o nervo mandibular, que é a terceira divisão do nervo trigêmeo (NC V/III). Ele leva fibras sensitivas e motoras, graças à fusão de suas grande fibras sensitivas e pequenas raízes motoras, logo após deixar o crânio através do forame oval. Ele entra na fossa infratemporal e imediatamente dá origem a um ramo meníngeo, uma divisão superior e uma inferior. A divisão anterior é menor e motora, exceto por ramos bucais, que permanecem sensitivos. Os outros ramos incluem o nervo massetérico, os nervos temporais profundos anterior e posterior, o nervo pterigóideo medial e o nervo pterigóideo lateral. A divisão posterior é a maior das duas, e possui a proporção oposta de ramos motores e sensitivos que a relação anterior. O único ramo motor é o nervo milo-hióideo, enquanto os ramos sensitivos são o nervo  auriculotemporall, o nervo lingual e o nervo alveolar inferior.

O nervo alveolar inferior é o maior dos ramos mandibulares e descende para o músculo pterigóide lateral, antes de cursar entre o ligamento esfenomandibular e o ramo da mandíbula, e finalmente entrar no forame mandibular e cursar através do mesmo até o nível do segundo pré-molar, onde, assim como a artéria alveolar inferior, ele termina nos respectivos nervos mentoniano e incisivo. Ele inerva todos os dentes da arcada inferior, os ligamentos periodontais e a gengiva dos pré-molares anteriormente à linha média.

O nervo mentoniano inerva o queixo, o lábio inferior, a gengiva facial e a mucosa do segundo pré-molar, anteriormente.

O nervo incisivo supre os dentes e os ligamentos periodontais do primeiro pré-molar, anteriormente.
 

Suprimento sanguíneo e drenagem venosa da Arcada dentária inferior

A artéria maxilar dá origem a um único ramo que inerva os dentes da arcada inferior, que é conhecido como artéria alveolar inferior. Ele descende inferiormente juntamente com o nervo alveolar inferior, e entra no osso através do forame mandibular. Ao nível do segundo pré-molar, ele termina nos ramos da artéria mentoniana e incisiva, após ter inervado todos os dentes da arcada inferior.

As artérias mentoniana e incisiva suprem a gengiva labial dos dentes anteriores e os próprios dentes anteriores.

A veia alveolar inferior é a única a coletar o sangue bombeado na região da mandíbula, e drena para o plexo venoso pterigóideo.
 

Agora que você já estudou sobre a inervação e o suprimento sanguíneo dos dentes, que tal testar seus conhecimentos gerais sobre os dentes em si? Aprenda ainda mais e memorize o conteúdo com a ajuda dos nossos testes sobre os dentes!

Inervação e suprimento sanguíneo dos dentes - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!