EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Traqueia - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.213.343 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Traqueia

A traqueia é uma estrutura tubular cartilaginosa do trato respiratório médio.

Ela conecta:

  • a margem inferior da laringe
  • com o trato respiratório inferior, ou seja, os pulmões
Fatos Importantes
Geral

9-15 cm comprimento

25 mm diâmetro

Desde a 6ª vértebra cervical até ao nível da 4ª à 7ª vértebras torácicas 

É constituído por cerca de 15-20 cartilagens hialinas

Limites

anterior: arco aórtico

posterior: esôfago

Bifurca-se no mediastino superior- carina- com um leve desvio para a direita, criando os brônquios principais direito e esquerdo

Artérias Artérias tireóideas inferiores
Nervos

Fibras simpáticas e parassimpáticas

Nervo vago

Clínica Agenesia traqueal, fístula traqueoesofágica, estenose traqueal, traqueomalácia e câncer

Anatomia

Este artigo irá destacar as principais características anatômicas da traqueia, bem como algumas das suas transformações patológicas.

Videoaula recomendada: Traqueia
Estruturas da traqueia e dos brônquios observadas em vistas anterior e posterior.

Características Gerais

A traqueia é um cilindro oco que se estende por aproximadamente nove a quinze centímetros, desde a sexta vértebra cervical, onde ela se continua com a laringe, até o ponto onde se bifurca nos dois brônquios principais, ao nível da quarta à sétima (em outras referências da quarta à quinta) vértebras torácicas. Seu diâmetro é de cerca de 25 milímetros, e só se alarga na sua margem inferior, onde ela se divide.

Limites

A traqueia desce para a cavidade torácica logo anterior ao esôfago, e se bifurca no mediastino superior com um leve desvio para a direita, criando os brônquios principais direito e esquerdo. Acima disso, entretanto, deve-se observar que a traqueia é uma estrutura mediana, o que significa que ela cursa solitária na linha média do corpo.

Anteriormente, o arco aórtico também desce antes de se curvar para o lado esquerdo da traqueia, logo acima do brônquio principal esquerdo. Outras estruturas adjacentes incluem as artérias braquiocefálica e carótida comum esquerda.

Estrutura

O órgão é constituído por cerca de quinze a vinte cartilagens hialinas, que possuem o formato da letra “C”. Essas cartilagens fornecem rigidez estrutural para a traqueia e suas fibras elásticas longitudinais internas permitem que ela se estique e se desloque inferiormente durante a inspiração. Na bifurcação traqueal existe um marco anatômico conhecido como carina, que é uma crista apontando superiormente em sua superfície interna.

Artérias e Nervos

A traqueia é vascularizada pelas artérias tireóideas inferiores, e inervada por fibras simpáticas e parassimpáticas. A sensação de dor é controlada por fibras sensitivas do nervo vago (NC X).

Nota Clínica

Existem muitas formas de distúrbios patológicos que podem afetar a traqueia. Aqui estão várias desordens que devem ser mencionadas, com um breve resumo sobre a doença.

Duas condições não patológicas porém sérias da traqueia incluem o engasgo e o corpo estranho traqueal. O engasgo pode ocorrer devido à inspiração acidental de alimento ou líquido no vestíbulo laríngeo, e a tosse é o reflexo natural para se remover estes resíduos. Um corpo estranho que penetre na traqueia, entretanto, é muito mais sério. Dependendo do tamanho do objeto inspirado ele pode viajar inferiormente até os brônquios, e obstruir completamente a respiração, resultando em morte caso uma ação não seja tomada imediatamente.
 
Defeitos congênitos da traqueia incluem a agenesia traqueal e a fístula traqueoesofágica. No primeiro caso ocorre uma falha do desenvolvimento da traqueia, que carrega consequências fatais. Já a fístula é uma malformação embriológica na qual um canal persistente conecta a traqueia ao esôfago. O alimento deglutido é capaz de passar para a traqueia, e isso possui sérias consequências se deixado sem tratamento.

Por fim, algumas doenças adquiridas incluem estenose traqueal, traqueomalácia e câncer traqueal. A estenose traqueal é o estreitamento do tubo traqueal devido a inflamação do revestimento respiratório interno. A traqueomalácia é uma desordem que pode ocorrer devido ao tabagismo ou a uma lesão, e resulta na perda da rigidez da traqueia. Em crianças, entretanto, esse distúrbio é congênito. O câncer traqueal é bastante raro, mas geralmente diagnosticado depois de um longo período de tosse ou dificuldade respiratória devido ao crescimento da lesão, que obstrui a via aérea.

Traqueia - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.213.343 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Frank H. Netter, MD: Atlas of Human Anatomy, Fifth Edition, Saunders - Elsevier, Chapter 3 Thorax, Subchapter 21. Lungs, Page 105 to 108.
  • WebMD: Lung Disease & Respiratory Health Center. LLC. 2013.
  • R. Swenson, DC, MD, PhD: The esophagus, trachea and main bronchi. 

Autor:

  • Dr. Alexandra Sieroslawska

Ilustrações:

  • Traqueia - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Traqueia - vista lateral-direita - Yousun Koh
  • Bifurcação traqueal - vista anterior - Yousun Koh
  • Brônquio principal - vista anterior - Paul Kim
  • Cartilagens traqueais - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Carina da traqueia - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Artéria tireóidea inferior - vista anterior - Yousun Koh
  • Nervo vago - vista anterior - Yousun Koh

Tradução para o português:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 3 artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!