EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cólon - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.103.551 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Cólon

O cólon faz parte do intestino grosso (um órgão do sistema digestório) e se estende entre o ceco (cego) e o reto. Tem cerca de 1,5 metros de comprimento e é composto por quatro partes:

  • cólon ascendente
  • cólon transverso
  • cólon descendente
  • cólon sigmóide

Pode ser facilmente reconhecido através de várias características morfológicas distintas, como dobras e bolsas semilunares chamadas haustras.

Além disso, as ténias cólicas e os apêndices epiplóicos são achados específicos do cólon.

Histologicamente, a mucosa é revestida por epitélio colunar (cilíndrico) simples e contém criptas de Lieberkühn e numerosas células caliciformes. 

Fatos importantes
Localização Entre o cego e o reto (intestino grosso)
Divisões

cólon ascendente
cólon transverso
cólon descendente
cólon sigmóide

Vascularização

Artérias: artéria cólica direita, artéria cólica média e ramo cólico da artéria ileocólica ->partes ascendente e transversa; artéria cólica esquerda e artérias sigmoides -> partes descendente e sigmóide

Veias: veias correspondentes até as veias mesentéricas superior e inferior

Inervação

Simpática: plexo mesentérico superior e plexo mesentérico inferior

Parassimpática: nervo vago (X nervo craniano) e nervos esplâncnicos pélvicos

Anatomia Estruturas: pregas semilunares na superfície interna, haustras na superfície externa, ténias cólicas e apêndices epiplóicos.
Histologia

Estrutura básica: mucosa, submucosa, muscular e serosa/adventícia

Achados importantes: criptas de Lieberkühn

Função Armazenamento temporário e transporte das fezes

Neste artigo vamos falar sobre a anatomia, histologia e função do cólon e no final incluiremos uma breve síntese com os aspetos abordados mais importantes.

Anatomia macroscópica

O cólon representa a maior porção do intestino grosso. Ele se inicia no ceco (cego) na válvula ileocecal e termina no reto. O cólon possui cerca de 1,5 metros de comprimento e emoldura o convoluto do intestino delgado na cavidade abdominal. Entretanto ele pode ser encurtado e possuir um alto grau de flexibilidade em caso de uma rotação incompleta da alça intestinal ventral durante a embriogênese.

Cólon (verde) - vista anterior

O cólon pode ser subdividido em quatro partes: ascendente, transverso, descendente e sigmóide.

  • O cólon ascendente encontra-se retroperitonealmente no lado direito da cavidade abdominal e dirige-se em direção à flexura cólica direita próxima à superfície inferior do fígado (flexura hepática).
  • Dali o cólon transverso corre intraperitonealmente em direção ao baço, formando a flexura cólica esquerda (flexura esplênica). Essa parte encontra-se presa à parede abdominal posterior pelo mesocólon, e é portanto bastante flexível.
  • Iniciando na flexura cólica esquerda, o cólon descendente procede inferiormente retroperitonealmente no lado esquerdo da  cavidade abdominal e transforma-se no cólon sigmóide, que possui forma de “S”.
  • Como o cólon sigmóide encontra-se intraperitoneal ele também possui um mesocólon. Essa última parte do cólon termina no reto ao nível de S2-S3.

Macroscopicamente o cólon possui algumas características morfológicas distintas se comparado ao intestino delgado. Pregas semilunares se formam na superfície interna através de contrações musculares. Estas são causadas de forma meramente funcional, e são, portanto, móveis. Tais dobras formam bolsas na superfície externa (haustrações ou haustras). 

A musculatura longitudinal está concentrada em três fortes faixas em forma de fita (tênias cólicas). O mesocólon está preso às tênias mesocólicas e o omento maior à tênia omental, enquanto as tênias livres são ilimitadas e completamente visíveis. Outro achado característico do cólon são as pequenas saculações preenchidas por gordura formadas pela serosa (apêndices epiplóicos).

Vascularização

Ramos da artéria mesentérica superior (artéria cólica direita, artéria cólica média e ramo cólico da artéria ileocólica) suprem as partes ascendente e transversa do cólon. A parte descendente e o cólon sigmóide são supridos por ramos da artéria mesentérica inferior (artéria cólica esquerda e artérias sigmoides) As artérias cólicas média e esquerda formam a (inconstante) anastomose de Riolan. O sangue venoso é drenado pelas veias correspondentes até as veias mesentéricas superior e inferior. 

Ramo cólico da artéria ileocólica (verde) - vista anterior

Inervação

Até o ponto de Cannon-Boehm na flexura cólica esquerda a inervação simpática é suprida por nervos do plexo mesentérico superior, e a inervação parassimpática pelo nervo vago (X nervo craniano). Após esse ponto nervos do plexo mesentérico inferior suprem a inervação simpática, e os nervos esplâncnicos pélvicos a inervação parassimpática.

Videoaula recomendada: Intestino grosso
Estrutura do intestinho grosso, incluindo a sua mucosa e musculatura

Anatomia microscópica

O cólon possui a estrutura histológica típica do tubo digestivo: mucosa, submucosa, muscular e serosa/adventícia. A mucosa é revestida por epitélio colunar (cilíndrico) simples (lâmina epitelial), com microvilosidades longas. Ela é coberta por uma camada de muco que auxilia no transporte das fezes. A mucosa não contém vilosidades, mas muitas criptas de Lieberkühn, nas quais numerosas células caliciformes e enteroendócrinas são encontradas. 

Lâmina histológica - cólon

A camada de tecido conectivo (conjuntivo) (lâmina própria da mucosa) é preenchida por macrófagos, plasmócitos e outras células imunológicas. A submucosa contém vasos sanguíneos, gânglios linfáticos e particularmente tecido adiposo. A musculatura interna circular da camada muscular é forte e pronunciada, enquanto a musculatura externa longitudinal é praticamente encontrada somente nas tênias.

Função

A principal tarefa do cólon é a de armazenamento temporário e transporte das fezes. Diariamente ele absorve cerca de 1 litro de água, o que leva a um espessamento das fezes. Além disso, ele absorve sódio, potássio e cloreto, mas pode ainda por sua vez secretar potássio no interior do lúmen. A flora fisiológica intestinal é rica em bactérias anaeróbicas (aproximadamente 1011/g), que vive em simbiose com o corpo humano. Ela realiza funções essenciais como decomposição de ingredientes alimentares indigeríveis (ex.: celulose), produção de vitamina K, promoção do movimento peristáltico e suporte do sistema imunológico.

Características anatómicas

Macroscopicamente, o cólon tem algumas características morfológicas distintas em comparação com o intestino delgado. Pregas semilunares se formam na superfície interna através de contrações musculares. Estes são apenas causados funcionalmente e, portanto, móveis. Essas dobras formam bolsas na superfície externa (haustrações ou haustras).

A musculatura longitudinal está concentrada em três faixas em forma de fita (tênias cólicas). O mesocólon está preso às tênias mesocólicas e o omento maior à tênia omental, enquanto as tênias livres não estão presas a nada e são totalmente visíveis. Outra característica do cólon são as pequenas saculações preenchidas com gordura formada pela serosa (apêndices epiplóicos).

Cólon - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.103.551 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • D. Drenckhahn/J. Waschke: Taschenbuch Anatomie, 1.Auflage, Urban & Fischer Verlag/Elsevier (2008), S.267-271
  • U. Welsch: Lehrbuch Histologie, 2.Auflage, Urban & Fischer Verlag/Elsevier (2006), S.381-383
  • M. Schünke/E. Schulte/U. Schumacher: Prometheus – LernAtlas der Anatomie – Innere Organe, Thieme Verlag (2009), S.36-37;226-229
  • G. Ackermann et. al.: Medizinische Mikrobiologie – Virologie, 2.Auflage, Urban & Fischer Verlag/Elsevier (2006), S.65

Autor & Layout:

  • Achudhan Karunaharamoorthy
  • Christopher A. Becker

Ilustrações:

  • Cólon - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Cólon ascendente - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Cólon ascendente - vista anterior - Irina Münstermann 
  • Cólon transverso - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Cólon transverso - vista anterior - Irina Münstermann
  • Cólon descendente - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Cólon descendente - vista anterior - Irina Münstermann
  • Cólon sigmóide - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Cólon sigmóide - vista anterior - Irina Münstermann 
  • Haustrações - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Tênias do cólon - vista anterior - Irina Münstermann
  • Apêndice epiplóico - vista anterior - Begoña Rodriguez
  • Ramo cólico da artéria ileocólica - vista anterior - Irina Münstermann
  • Cólon - lâmina histológica - Smart In Media

Tradução para português:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Beatriz la Féria
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 6 artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Crie sua conta gratuitamente.
Comece a aprender anatomia em menos de 60 segundos.