Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Cólon

O cólon faz parte do intestino grosso (um órgão do sistema digestório) e se estende entre o ceco e o reto. Tem cerca de 1,5 metros de comprimento e é composto por quatro partes:

  • cólon ascendente
  • cólon transverso
  • cólon descendente
  • cólon sigmoide

Pode ser facilmente reconhecido através de várias características morfológicas distintas, como pregas e bolsas semilunares chamadas de saculações ou haustrações. Além disso, as tênias do cólon e os apêndices omentais, ou apêndices epiploicos, são achados específicos do cólon. Histologicamente, a mucosa do cólon é revestida por epitélio colunar simples, contendo criptas de Lieberkühn e numerosas células caliciformes. 

Informações importantes
Localização Entre o ceco e o reto (intestino grosso)
Divisões Cólon ascendente
Cólon transverso
Cólon descendente
Cólon sigmoide
Vascularização Artérias:
Partes ascendente e transversa: artéria cólica direita, artéria cólica média e ramo cólico da artéria ileocólica
Partes descendente e sigmoide: artéria cólica esquerda e artérias sigmóideas
Veias:

Parte ascendente: veia cólica direita e veia ileocólica → veia mesentérica superior
Parte transversa: veia mesentérica superior
Partes descendente e sigmoide: veia mesentérica inferior → veia esplênica → veia porta
Inervação Simpática:
Partes ascendente e transversa: plexo mesentérico superior
Partes descendente e sigmoide: parte lombar do tronco simpático através dos nervos esplâncnicos lombares e do plexo mesentérico inferior
Parassimpática:

Partes ascendente e transversa: nervo vago (NC X), através do plexo mesentérico superior
Partes descendente e sigmoide: nervos esplâncnicos pélvicos, através do plexo e dos nervos hipogástricos inferiores
Particularidades anatômicas Pregas semilunares na superfície interna, saculações na superfície externa, tênias do cólon e apêndices omentais.
Histologia Estrutura básica: mucosa, submucosa, muscular e serosa/adventícia
Achados importantes:
criptas de Lieberkühn
Função Absorção de água
Armazenamento temporário e transporte das fezes

Neste artigo vamos falar sobre a anatomia, histologia e função do cólon. No final, incluiremos uma breve nota clínica sobre a doença diverticular do cólon e a diverticulite.

Conteúdo
  1. Terminologia
  2. Anatomia macroscópica
    1. Partes
    2. Características morfológicas
    3. Vascularização
    4. Inervação
  3. Histologia
  4. Função
  5. Nota clínica
    1. Diverticulose
  6. Referências
+ Mostrar todo

Terminologia

Antes de tudo, é importante fazer uma consideração sobre os termos incluídos no texto. O termo correto para essa parte do intestino grosso, de acordo com a Terminologia Anatômica, é colo. Entretanto, como o termo cólon é mais utilizado na prática clínica, ele será usado como termo principal neste artigo.

Além disso, existem algumas variações na Terminologia Anatômica em Português do Brasil e Português Europeu. Essa variação de terminologia pode ser bastante confusa, portanto será explicitada abaixo:

  • Em Português do Brasil, o termo ceco é equivalente ao termo cego, utilizado em Português Europeu.
  • O termo epitélio colunar simples em Português do Brasil faz referência ao epitélio cilíndrico simples no Português Europeu.
  • O termo peritônio, utilizado em Português do Brasil faz referência ao termo peritoneu do Português Europeu.

Para tornar o texto desse artigo mais claro, a partir desse ponto utilizaremos exclusivamente a terminologia em Português do Brasil.

Anatomia macroscópica

Partes

O cólon representa a maior parte do intestino grosso. Ele se inicia no ceco, mais especificamente após a válvula ileocecal, e termina no reto. O cólon possui cerca de 1,5 metros de comprimento e emoldura o intestino delgado na cavidade abdominal. Para mais informações sobre o intestino grosso, acesse o material abaixo.

O cólon pode ser subdividido em quatro partes: ascendente, transverso, descendente e sigmoide. O cólon ascendente encontra-se retroperitonealmente no lado direito da cavidade abdominal e dirige-se à flexura cólica direita, próximo à superfície inferior do fígado (flexura hepática). O cólon transverso se inicia após a flexura cólica direita e segue para dentro do peritônio, cursando intraperitonealmente em direção ao baço até a flexura cólica esquerda (flexura esplênica). Essa parte encontra-se presa à parede abdominal posterior pelo mesocólon, uma estrutura que se movimenta livremente pela cavidade abdominal. Por esta razão, o cólon transverso é bastante flexível.

Iniciando na flexura cólica esquerda, o cólon descendente segue inferiormente no retroperitônio, no lado esquerdo da cavidade abdominal, até a fossa ilíaca esquerda, onde é contínuo com o cólon sigmoide.
O cólon sigmoide possui uma forma de "S" e localiza-se entre o cólon descendente e o reto, terminando aproximadamente ao nível de S2-S3. Como é intraperitoneal, também possui um mesocólon.

Características morfológicas

Macroscopicamente o cólon possui algumas características morfológicas que permitem distingui-lo do intestino delgado. Pregas semilunares se formam em sua superfície interna devido às contrações musculares do órgão. Essas pregas são funcionais e não constituem estruturas anatômicas fixas. Elas formam bolsas na superfície externa do cólon denominadas saculações ou haustrações.

A musculatura lisa da camada longitudinal é representada por três faixas em forma de fita (tênias do cólon). O mesocólon está preso à tênia mesocólica e o omento maior à tênia omental, enquanto as tênias livres não se ligam a nenhuma estrutura e são completamente visíveis. Outro achado característico do cólon são as pequenas saculações preenchidas por gordura formadas pela serosa do órgão (apêndices omentais ou epiploicos).

Confira a nossa apostila de exercícios sobre o sistema digestório e aprenda ainda mais.

Vascularização

Os ramos da artéria mesentérica superior (artéria cólica direita, artéria cólica média e ramo cólico da artéria ileocólica) suprem as partes ascendente e transversa do cólon. A parte descendente e o cólon sigmoide são supridos por ramos da artéria mesentérica inferior (artéria cólica esquerda e artérias sigmóideas). As artérias cólicas média e esquerda podem formar uma anastomose inconstante chamada de anastomose de Riolan. O sangue venoso do cólon descendente é drenado pelas veias cólica direita e ileocólica, que desembocam na veia mesentérica superior. A veia mesentérica superior também drena, diretamente, o cólon transverso. Já as partes descendente e sigmoide são drenadas pela veia mesentérica inferior, e o sangue geralmente segue para a veia esplênica e, posteriormente, para a veia porta.

Para mais informações, confira o artigo a seguir.

Inervação

Até o ponto de Cannon-Boehm, na flexura cólica esquerda, a inervação simpática é realizada por nervos do plexo mesentérico superior, e a inervação parassimpática pelo nervo vago (X nervo craniano), também através do plexo mesentérico superior. Após esse ponto, a inervação simpática provém da parte lombar do tronco simpático, através dos nervos esplâncnicos lombares, e do plexo mesentérico inferior. Por sua vez, a inervação parassimpática é realizada pelos nervos esplâncnicos pélvicos, através do plexo e dos nervos hipogástricos inferiores.

Agora teste seus conhecimentos para solidificar o que você aprendeu.

Histologia

O cólon possui a estrutura histológica típica do tubo digestivo: mucosa, submucosa, muscular e serosa/adventícia. A mucosa é revestida por epitélio colunar simples (lâmina epitelial), com microvilosidades curtas e irregulares. Ela é coberta por uma camada de muco que auxilia no transporte das fezes. A mucosa não contém vilosidades, mas muitas criptas de Lieberkühn, onde se encontram numerosas células caliciformes e algumas células enteroendócrinas.

Lâmina histológica - cólon

A camada de tecido conjuntivo (lâmina própria da mucosa) contém macrófagos, plasmócitos e outras células imunológicas. A submucosa contém vasos sanguíneos, linfonodos e, principalmente, tecido adiposo. A camada circular interna da camada muscular é forte e pronunciada, enquanto a camada longitudinal externa é composta pelas fibras musculares que se unem para formar as tênias.

Se você quer dominar a histologia do cólon, explore a unidade de estudo abaixo:

Função

A principal função do cólon é absorver a água dos resíduos alimentares, o que leva à formação do bolo fecal. Também atua no armazenamento temporário e transporte das fezes. Diariamente, o cólon absorve cerca de 1 litro de água, o que leva a um aumento progressivo da consistência das fezes. Além disso, ele absorve sódio, potássio e cloreto, mas em algumas situações pode secretar potássio para o interior do lúmen. A flora fisiológica do intestino é rica em bactérias anaeróbicas (aproximadamente 1011/g), que vivem em simbiose com o corpo humano. Essa flora realiza funções essenciais, como decomposição de ingredientes alimentares indigeríveis (ex.: celulose), produção de vitamina K, promoção do movimento peristáltico e auxílio ao sistema imunológico.

Dê uma olhada no teste que preparamos para você, abordando a anatomia e a histologia do intestino grosso.

Aprenda sobre as próximas estruturas do sistema digestório com a videoaula a seguir:

Cólon - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!