EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Músculo pterigóideo lateral - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Músculo pterigóideo lateral

O músculo pterigóideo lateral é um músculo de duas cabeças em formato de leque localizado na fossa infratemporal do crânio. É um dos quatro músculos mastigatórios, juntamente com os músculos pterigóideo medial, temporal e masseter.

Todos esses músculos agem na articulação temporomandibular (ATM) para possibilitar a mastigação e a mordida. O pterigóideo lateral contribui para essa função fazendo a protrusão e o abaixamento da mandíbula ao se contrair bilateralmente, e a rotação da mandíbula ao contrair-se unilateralmente.

Fatos importantes sobre o Músculo pterigóideo lateral
Origem

Cabeça superior: crista infratemporal da asa maior do osso esfenoide

Cabeça inferior: superfície lateral da placa pterigóidea lateral do osso esfenoide

Inserção

Cabeça superior: cápsula articular da articulação temporomandibular

Cabeça inferior: fóvea pterigóidea no colo do processo condilar da mandíbula

Ação

Contração bilateral - protrusão e abaixamento da mandíbula, estabilização da cabeça condilar durante o fechamento da mandíbula;

Contração unilateral - movimentação medial (rotação) da mandíbula

Inervação Nervo pterigóideo lateral (do nervo mandibular (NC V3))
Vascularização Ramos pterigóideos da artéria maxilar, ramo palatino ascendente da artéria facial

Este artigo vai discutir a anatomia e a função do músculo pterigóideo lateral.

Origem e inserção

O músculo pterigóideo lateral está localizado profundamente aos músculos temporal e masseter, estendendo-se entre o osso esfenoide e a articulação temporomandibular. Seu ventre muscular é dividido em duas cabeças por uma pequena fissura horizontal: a cabeça superior e a cabeça inferior.

A cabeça superior é formada pelas fibras mais superomediais do músculo. Consiste em feixes musculares que se originam na crista infratemporal da asa maior do osso esfenoide.

A cabeça inferior é muito mais larga do que a superior. Origina-se na superfície lateral da placa pterigóidea lateral do osso esfenoide.

As fibras de ambas as cabeças convergem para seguir posterolateralmente, em um plano predominantemente horizontal. As fibras superiores inserem-se na parte anteromedial da cápsula articular e no disco articular da articulação temporomandibular. Por outro lado, as fibras inferiores se inserem na fóvea pterigóidea do colo do processo condilar da mandíbula. A inserção superior na articulação temporomandibular (ATM) permite que o músculo atue no compartimento superior da articulação e produza os movimentos de deslizamento do disco e do côndilo da mandíbula. A cabeça inferior atua no compartimento inferior da ATM, facilitando o movimento de rotação tipo dobradiça que ocorre entre o côndilo da mandíbula e a superfície inferior do disco articular.

Relações

O músculo pterigóideo lateral compõe a parede medial da fossa infratemporal e está contido no espaço mastigador. Esse espaço é delimitado pela camada superficial da fáscia cervical profunda, que, ao nível do ramo da mandíbula, se divide nas lâminas superficial e profunda. As duas lâminas cobrem a superfície externa do músculo masseter e a superfície profunda do músculo pterigóideo medial, respectivamente. Além do músculo pterigóideo lateral, o espaço mastigador também abriga o tendão do músculo temporal, os músculos masseter e pterigóideo medial e o plexo venoso pterigóideo, além de várias estruturas que se relacionam anatomicamente ao músculo pterigóideo lateral.

Dentro desse espaço anatômico, o músculo pterigóideo lateral localiza-se profundamente à cabeça superficial do pterigóideo medial e ao tendão do músculo temporal. Por outro lado, é superficial à cabeça profunda do pterigóideo medial, ao ligamento esfenomandibular, à artéria meníngea média e ao nervo mandibular (NC V3).

A margem superior do músculo é cruzada pelos ramos temporal e massetérico do nervo mandibular, enquanto os nervos lingual e alveolar inferior atravessam pela sua margem inferior. É importante notar que a artéria maxilar e o nervo bucal (ramo do nervo mandibular) passam através da divisão entre as cabeças superior e inferior do músculo pterigóideo lateral.

Inervação

O músculo pterigóideo lateral é inervado pelo nervo para o músculo pterigóideo lateral, um ramo do nervo mandibular (NC V3). De fato, há um nervo para cada cabeça. O nervo para a cabeça superior e para a metade lateral da cabeça inferior recebe fibras do nervo bucal, que por sua vez é um ramo do nervo mandibular. Por outro lado, o nervo para a metade medial da cabeça inferior recebe fibras diretamente do nervo mandibular.

Vascularização

A irrigação sanguínea do músculo pterigóideo lateral é realizada por ramos pterigóideos da artéria maxilar e pelo ramo palatino ascendente da artéria facial.

Função

Sendo um músculo mastigatório, o músculo pterigóideo lateral auxilia nas ações de mastigação e mordida, controlando os movimentos da mandíbula. A inserção esfenoidal do músculo é sempre fixa, o que significa que a direção da tração é orientada em direção a ela.

A contração bilateral dos músculos pterigóideos laterais esquerdo e direito resulta em translação e rotação nas duas articulações temporomandibulares. As cabeças inferiores tracionam o côndilo da mandíbula anteriormente, o que resulta na rotação do côndilo contra a superfície inferior do disco articular. Ao mesmo tempo, as cabeças superiores tracionam a cápsula articular e o disco na mesma direção (anteriormente) para amortecer os movimentos do côndilo. O resultado final é a translação anterior do disco e do côndilo, que ocorre de forma concomitante à rotação do côndilo, e que podemos ver como uma protrusão e depressão da mandíbula. A contração alternada dos músculos digástrico e gênio-hioideo finaliza o movimento de abertura da mandíbula.

O coxim de gordura retrodiscal dentro da ATM se estende e limita a translação anterior da articulação durante a protrusão e a depressão da mandíbula. Inclusive, sua elasticidade inerente gera a força que inicia o movimento de fechamento da boca. No fechamento da mandíbula, os mesmos movimentos de translação e rotação ocorrem na ATM, no entanto eles ocorrem na direção oposta. Desta vez, as cabeças inferiores do músculo se contraem excentricamente para suavizar a translação posterior do disco articular e do côndilo da mandíbula, se opondo à tração dos músculos temporal e masseter, que tracionam a mandíbula posteriormente.

Os movimentos laterais da mandíbula ocorrem quando a cabeça inferior do músculo pterigóideo lateral se contrai unilateralmente, fazendo a rotação do côndilo da mandíbula anteromedialmente. Essa ação ocorre em sinergia com a contração do músculo pterigóideo medial ipsilateral. Essa ação muscular combinada move a mandíbula para o lado oposto e é vista, por exemplo, ao triturar alimentos entre os dentes de um lado da boca.

Mnemônico para as funções dos músculos pterigóideos

Os mnemônicos "La" e "Me" são úteis para se lembrar rapidamente das funções dos músculos pterigóideos.

  • Quando você pronuncia "La" de “lateral” - sua mandíbula se abre, logo o músculo pterigóideo lateral abre a boca.
  • Quando você pronuncia "Me" de “medial” - para emitir esse som você deve primeiro fechar a mandíbula, logo o músculo pterigóideo medial feche a boca.

Músculo pterigóideo lateral - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Brennan, P. A., Mahadevan, V., & Evans, B. T. (2016). Clinical head and neck anatomy for surgeons. Boca Raton, FL: CRC Press, Taylor & Francis Group.
  • Casale, J. (2019, January 2). Anatomy, Head and Neck, Infratemporal Fossa. Retrieved December 30, 2019, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK537034/.
  • Fernandes, T., Lobo, J. C., Castro, R., Oliveira, M. I., & Som, P. M. (2013). Anatomy and pathology of the masticator space. Insights into Imaging, 4(5), 605–616. doi: 10.1007/s13244-013-0266-4.
  • Hiatt, J. L., & Gartner, L. P. (2010). Textbook of head and neck anatomy (4ª edição). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.
  • Moore, K. L., Dalley, A. F., & Agur, A. M. R. (2014). Clinically Oriented Anatomy (7ª edição). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.
  • Netter, F. (2019). Atlas of Human Anatomy (7ª edição). Philadelphia, PA: Saunders.
  • Palastanga, N., & Soames, R. (2012). Anatomy and human movement: structure and function (6ª edição). Edinburgh: Churchill Livingstone.
  • Standring, S. (2016). Gray's Anatomy (41ª edição). Edinburgh: Elsevier Churchill Livingstone.

Ilustrações:

  • Músculo pterigoide lateral (Musculus pterygoideus lateralis) - Paul Kim

Tradução, Revisão, Layout:

  • Rafaela Ervilha Linhares
  • Catarina Chaves
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!