Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Nervo pudendo

Videoaula recomendada: Plexo sacral [26:51]
O plexo sacral é um plexo nervoso que inerva a pelve e os membros inferiores.

O nervo pudendo (S2-S4) é um nervo misto responsável pela inervação sensitiva e motora do períneo e da genitália externa em ambos os sexos. Ele se origina na cavidade pélvica a partir do plexo sacral, mais especificamente dos ramos anteriores dos nervos espinais S2, S3 e S4. O nervo deixa a cavidade pélvica através do forame isquiático maior, contorna a espinha isquiática e entra no períneo através do forame isquiático menor.

A principal função do nervo pudendo é fornecer, em ambos os sexos, inervação sensitiva para a genitália externa e para a pele ao redor do ânus, canal anal e períneo. Ele também fornece inervação motora para vários músculos pélvicos e para os esfíncteres uretral externo e anal externo.

Este artigo vai discutir a anatomia e a função do nervo pudendo.

Informações importantes sobre o nervo pudendo
Origem Plexo sacral (S2-S4)
Ramos Nervo anal (retal) inferior
Nero perineal
Nervo dorsal do pênis/clitóris
Áreas de inervação Pele, órgãos e músculos do períneo e genitália externa em ambos os sexos
Conteúdo
  1. Origem e trajeto
  2. Ramos e áreas de inervação
    1. Nervo anal inferior
    2. Nervo perineal
    3. Nervo dorsal do pênis/clitóris
  3. Notas clínicas
    1. Síndrome do encarceramento do nervo pudendo
    2. Bloqueio do nervo pudendo
  4. Referências
+ Mostrar tudo

Antes de mergulhar na leitura se familiarize com os nervos formados pelo plexo sacral, que incluem o nervo pudendo:

Origem e trajeto

O nervo pudendo é um dos dois principais ramos do plexo sacral, juntamente com o nervo ciático. Ele se origina na pelve, próximo à borda superior do ligamento sacrotuberal e do músculo isquiococcígeo. Ele segue então inferiormente, e deixa a pelve através do forame isquiático maior. Após passar pelo forame, o nervo segue pela região glútea, dorsalmente ao ligamento sacroespinal e medialmente aos vasos pudendos internos.

Acompanhado pela artéria e veia pudendas internas e pelo nervo para o músculo obturador interno, o nervo pudendo passa pelo forame isquiático menor e pelo canal do pudendo (canal de Alcock).

Ao entrar no canal, o nervo pudendo dá origem ao nervo anal inferior, também chamado de nervo retal inferior, que inerva o esfíncter anal externo e a pele perianal. Quando chega na porção distal do canal, ele se bifurca e dá origem a dois ramos: os nervos perineal e dorsal do pênis/clitóris.

O sistema nervoso é considerado um pesadelo por muitos estudantes. Experimente nossos testes e ilustrações sobre o sistema nervoso e você verá que não há nada a temer!

Ramos e áreas de inervação

O nervo pudendo dá origem a três ramos:

  • Nervo anal inferior
  • Nervo perineal
  • Nervo dorsal do pênis/clitóris

Nervo anal inferior

O nervo anal inferior, tabém conhecido como nervo retal inferior ou hemorroidal inferior, normalmente é o primeiro ramo do nervo pudendo. Em alguns indivíduos ele pode se originar diretamente do plexo sacral, mas tipicamente ele se origina do nervo pudendo, dentro do canal do pudendo.

Ao cursar superiormente, ele sai do canal e atravessa o tecido adiposo da fossa isquioanal para alcançar o aspecto lateral do canal anal. O nervo anal inferior é um nervo misto responsável pela sensibilidade da porção inferior do canal anal (até a linha pectínea) e da pele adjascente, e pela inervação motora do esfíncter anal externo. Além disso, nas mulheres ele também pode fornecer inervação sensitiva para a porção inferior da vagina.

Nervo perineal

O nervo perineal é o segundo e maior dos três ramos do nervo pudendo. Ele se origina na última porção do canal de Alcock, ou assim que o nervo deixa este canal. O nervo perineal se bifurca nos nervos perineais profundo (muscular) e superficial (cutâneo).

  • O ramo profundo inerva os músculos do triângulo urogenital (músculos bulboesponjoso, isquiocavernoso e transverso superficial do períneo), o esfíncter uretral externo e as porções anteriores do esfíncter anal externo e levantador do ânus.
  • O ramo superficial fornece inervação sensitiva para a área escrotal posterior nos homens, e para os lábios menores, vestíbulo vaginal e quinto inferior do canal vaginal, bem como para a porção posterior dos lábios maiores nas mulheres.

Nervo dorsal do pênis/clitóris

O nervo dorsal do pênis/clitóris é considerado o ramo terminal do nervo pudendo. Ele é o único nervo sensitivo que inerva a genitália externa, por isso é crucial na manutenção da função sexual. Nos homens ele inerva a pele sobre o corpo do pênis, o prepúcio e as glândulas do pênis. Nas mulheres, o nervo dorsal do clitóris inerva o corpo do clitóris e as suas glândulas.

Em resumo, o nervo pudendo inerva a pele, os órgãos e os músculos do períneo, por isso ele é responsável pela micção, defecação, ereção, ejaculação e, nas mulheres, pelo parto.

Faça um teste sobre o plexo sacral e avalie seu conhecimento sobre este importante tópico.

Se quiser aprender mais sobre o plexo sacral e seus nervos, confira nossa unidade de estudo:

Nervo pudendo - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais.

Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!