Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Músculo oblíquo externo do abdome

Videoaula recomendada: Músculos principais do tronco [45:22]
Músculos principais do tórax, abdome (abdómen) e costas.
Músculo oblíquo externo do abdome

Os oblíquos externos do abdome são um par de músculos localizados nas regiões laterais da parede abdominal. Juntamente com o oblíquo interno e o transverso do abdome eles formam o grupo dos músculos da parede abdominal lateral. De uma forma geral, esses músculos formam a parede abdominal anterolateral, junto com dois músculos abdominais anteriores; o reto abdominal e o piramidal.

Os músculos abdominais trabalham em conjunto para produzir movimentos da coluna vertebral, bem como para comprimir as vísceras abdominais. O oblíquo externo do abdome especificamente causa uma flexão lateral ipsilateral do tronco e uma rotação contralateral do tronco quando o músculo se contrai de forma unilateral. A contração bilateral flexiona o tronco anteriormente e promove aumento da pressão intra-abdominal, o que é útil em processos como a respiração, o canto e a defecação.

Esse artigo irá discutir a anatomia e a função do músculo oblíquo externo do abdome.

Informações importantes sobre o músculo oblíquo externo do abdome
Origem Superfícies externas das costelas 5-12
Inserção Linha alba, tubérculo púbico, metade anterior da crista ilíaca
Ação Contração bilateral - Flexão do tronco, compressão das vísceras abdominais, expiração
Contração unilateral - Flexão lateral do tronco (ipsilateral) rotação do tronco (contralateral)
Inervação Motora: nervos intercostais (T7- T11), nervo subcostal (T12) 
Sensitiva: nervo ilio-hipogástrico (L1)
Vascularização Artérias intercostais posteriores inferiores, artéria subcostal, artéria ilíaca circunflexa profunda
Conteúdo
  1. Origem e inserção
  2. Relações
  3. Inervação
  4. Vascularização
  5. Função
  6. Referências
+ Mostrar tudo

Origem e inserção

O músculo oblíquo externo do abdome se origina da superfície externa das costelas 5-12. As fibras insercionais se misturam às do serrátil anterior e do latíssimo do dorso, formando uma linha oblíqua no lado lateral do tórax.

A partir dali, as fibras musculares se espalham em direção à linha média e à margem inferior do abdome; as fibras mais posteriores cursam quase verticalmente, enquanto o restante passa anteromedialmente. Na linha medioclavicular, medialmente, e na linha espinoumbilical, inferiormente, o oblíquo externo do abdome continua como uma aponeurose, através da qual ele se insere na linha alba, no tubérculo púbico e na metade anterior da crista ilíaca.

Lembre-se que a linha medioclavicular é um eixo vertical passando pelo meio da clavícula, enquanto a linha espinoumbilical é uma linha que conecta o umbigo e a espinha ilíaca anterior superior.

Aprenda tudo que você precisa saber sobre os músculos da parede abdominal com nossos testes interativos e videos.

Relações

O oblíquo externo do abdome é o maior e mais superficial dos músculos abdominais laterais. Ele situa-se sob a pele das regiões torácica e abdominal, recobrindo o oblíquo interno do abdome e as metades anteriores das costelas e dos músculos intercostais. Sua parte muscular contribui para a parte lateral da parede abdominal. Sua parte aponeurótica, entretanto, contribui para a formação da parede abdominal anterior, já que ela contribui com a formação da camada anterior da bainha do reto.

As margens superior, medial e inferior do músculo se relacionam com os seus respectivos pontos de inserção, enquanto a margem posterior é livre. Isso contrasta com os outros músculos da parede abdominal, os quais se inserem à fáscia toracolombar em suas extremidades posteriores. A parte da margem inferior deste músculo que se estende entre a espinha ilíaca anterior superior e o tubérculo púbico se curva posteriormente, formando uma curva ou canal espesso, chamado de ligamento inguinal (de Poupart), que forma o assoalho do canal inguinal.

Inervação

Os dois terços superiores do oblíquo externo do abdome são inervados pelos nervos intercostais T7-T11 e pelo nervo subcostal (T12), que na verdade são ramos anteriores dos nervos toracoespinhais. O terço inferior do músculo é inervado pelo plexo lombar, através do nervo ilio-hipogástrico (L1).

Vascularização

O suprimento sanguíneo para os dois terços superiores do oblíquo externo do abdome vem dos ramos das artérias intercostais posteriores e subcostal, enquanto a artéria ilíaca circunflexa profunda vasculariza o terço inferior do músculo.

Função

O músculo oblíquo externo do abdome possui uma variedade de funções, dependendo se ele se contrai uni ou bilateralmente. Quando atua de forma unilateral e em sinergia com o músculo oblíquo interno contralateral ele roda o tronco para o lado oposto. Quando trabalha junto com os músculos abdominais ipsilaterais e os músculos dorsais ele contribui para a flexão lateral do tronco para o mesmo lado.

Quando é contraído bilateralmente, o músculo trabalha junto com o oblíquo interno do abdome e o reto abdominal para flexionar o tronco anteriormente. Esta atividade aumenta ainda o tônus da parede abdominal e a pressão intra-abdominal positiva, que é parte de vários processos fisiológicos, como por exemplo a expiração forçada, a micção, a defecação e o parto.

Consolide o seu conhecimento sobre o oblíquo externo do abdome e outros músculos da parede abdominal com o nosso teste abaixo!

Músculo oblíquo externo do abdome - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais.

Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!