EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Sistema Cardiovascular - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.103.016 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Sistema Cardiovascular

O sistema circulatório é constituído pelo coração, os vasos sanguíneos e o sangue.

Também conhecido como sistema cardiovascular, tratam-se de dois circuitos que carregam o sangue, o menor sendo o circuito pulmonar, que cursa entre o coração e os pulmões, e o maior sendo o circuito sistêmico, que cursa entre o coração e os tecidos periféricos. 

Esse artigo irá discutir a função do sistema cardiovascular e seu trajeto através do corpo, bem como uma visão geral básica dos seus componentes, incluindo o coração, os vasos sanguíneos e o sangue. 

Fatos Importantes
Funções Transporte de gases, nutrientes, eletrólitos, resíduos e hormonas
Circulações Pulmonar, sistémica e coronária
Coração Camadas - miocárdio, endocárdio, epicárdio
Câmaras - átrios esquerdo e direito, ventrículos esquerdo e direito
Válvulas - mitral, tricúspide, aórtica, pulmonar
Vasos sanguíneos Artérias, veias e capilares
Sangue Eritrócitos
Leucócitos - neutrófilos, eosinófilos, basófilos, monócitos, linfócitos
Trombócitos
Clínica Doenças vasculares, doenças cardíacas, doenças hematológicas

Função

Os circuitos cardíacos funcionam ao fornecer aos tecidos do corpo oxigênio e nutrientes, que são transportados pelo sangue.

O circuito pulmonar carrega o sangue que precisa ser oxigenado nos pulmões, onde a troca de oxigênio e dióxido de carbono produzido pelo corpo ocorre, antes de o sangue retornar ao coração. Células sanguíneas vermelhas são responsáveis pela ligação e transporte do oxigênio, utilizando as suas proteínas da hemoglobina, que contém ferro.

Eritrócitos - lâmina histológica

Uma vez que isso tenha ocorrido, o coração então bombeia o sangue pelo circuito sistêmico do corpo e entrega as células vermelhas oxigenadas para os tecidos, antes de coletar o sangue desoxigenado e enviá-lo novamente ao coração com nutrientes não utilizados e produtos do metabolismo. Essas substâncias extras do sangue são filtradas no fígado para serem processadas.

Videoaula recomendada: Sistema circulatório
Anatomia e função do sistema circulatório.

Trajeto

O coração é o “centro” do sistema circulatório.

Tronco pulmonar (verde) - vista ventral


O sangue que encontra-se no ventrículo direito do coração é bombeado para as artérias pulmonares e para o tecido pulmonar. Uma vez que a troca de gases ocorra entre os capilares e os alvéolos, o sangue cursa pelas veias pulmonares de volta ao átrio esquerdo do coração. O coração continua a se contrair, forçando o sangue pela valva bicúspide para o ventrículo esquerdo, seguindo dessa vez pelos ramos ascendente e descendente da aorta, para a cabeça e pescoço, cavidades torácica e abdominal e membros superiores e inferiores.

Arco aórtico (verde) - vista ventral

Depois de oxigenar os tecidos periféricos o sangue cursa para as veias coletoras, que irão terminar se fundindo na veia cava superior, que drena o sangue da cabeça, pescoço, tórax e membros superiores ou para a veia cava inferior, que drena o abdome e os membros inferiores. As veias cava inferior e superior drenam para o átrio direito do coração, onde o sangue é bombeado através da valva tricúspide para o ventrículo direito, e o processo se reinicia. Os maiores plexos capilares arteriovenosos que existem são o tronco, os pulmões direito e esquerdo, o fígado, o sistema digestivo e os membros inferiores.

O Coração

O coração é um músculo que age como uma bomba. Através de estimulação elétrica ele bate e empurra o sangue por todo o corpo.

Sistema condutor do coração - lâmina histológica

A quantidade de sangue que é bombeada do coração por minuto é conhecida como débito cardíaco (DC). Ela pode ser calculada ao se multiplicar a frequência cardíaca (FR), que é o número de batimentos por minuto pelo volume sistólico (VS), que é a quantidade de sangue coletada nos ventrículos quando eles estão com capacidade total e prestes a se contrair. O débito cardíaco varia conforme a pessoa esteja se exercitando ou em repouso. Quanto mais oxigênio os tecidos requerem, por exemplo, durante uma corrida, quando os músculos estão sendo utilizados, maior será o débito cardíaco, para atingir essa demanda dos tecidos.

O coração é constituído de quatro câmaras que consistem de dois pares. Os átrios coletam o sangue que retorna, enquanto os ventrículos empurram o sangue para fora do coração. As valvas no coração previnem fluxo reverso do sangue para o coração. O septo muscular divide as duas secções do coração, criando um lado direito e esquerdo, cada um contendo um átrio e um ventrículo. O lado direito do coração bombeia sangue desoxigenado e o lado esquerdo bombeia sangue oxigenado.

Visão geral do coração in situ - vista ventral

Os Vasos Sanguíneos

Conforme os ramos arteriais avançam profundamente nos tecidos eles se tornam menores e menores, de forma a atingir todas as áreas. Eles o fazem se ramificando em arteríolas, que são menores em diâmetro e mais numerosas, e em seguida em capilares. É nesse ponto que as artérias e veias se fundem umas às outras, formando um complexo de muitos pequenos ramos. É aí também que ocorrem as trocas de gases, nutrientes e produtos do metabolismo, uma vez que os vasos capilares são finos e fenestrados. Em seguida, os vasos capilares drenam para vênulas, que são o equivalente das arteríolas, e finalmente para as veias.

Existem três grandes categorias de vasos, incluindo as artérias, as veias e os capilares, e eles são categorizados de acordo com a sua estrutura histológica:

  • As artérias transportam sangue em direção aos tecidos e para longe do coração, e possuem paredes musculares espessas com pequenos lúmens internos, que podem suportar o sangue sob alta pressão.
  • As veias levam o sangue para longe dos tecidos, em direção ao coração, e possuem paredes finas. Seu lúmen interno é maior do que o das artérias devido ao fato de que eles contém sangue sob baixa pressão. Elas possuem ainda válvulas que impedem que o sangue flua no sentido contrário.
  • Finalmente os capilares, que são encontrados nos músculos e nos pulmões, são microscópicos e possuem a espessura de uma única célula. Eles somente podem tolerar sangue sob muito baixa pressão, devido ao fato de que neles o sangue se move devagar e as trocas gasosas acontecem.

Sangue

O sangue é constituído de quatro componentes principais:

  • O plasma é o fluido que cerca as células sanguíneas e auxilia no transporte de dióxido de carbono, hormônios e produtos do metabolismo.
  • Células sanguíneas vermelhas, conhecidas como eritrócitos, são formadas na medula óssea e funcionam principalmente como carreadores de oxigênio.
  • Células sanguíneas brancas, ou leucócitos, fazem parte do sistema imunológico do corpo, produzindo anticorpos e auxiliando na destruição de microorganismos nocivos. Essas células também são criadas na medula óssea.
  • Finalmente, as plaquetas são células que se fundem umas às outras para formar coágulos sanguíneos e proteger o corpo ao prevenir sangramento.

Notas Clínicas

Doenças que afetam o sistema cardiovascular são coletivamente referidas como doenças cardiovasculares. As doenças vasculares relacionam-se com os vasos sanguíneos. As doenças cardíacas afetam o próprio coração. As doenças hematológicas são as do sangue. As doenças do sistema cardiovascular podem ser congênitas (presentes desde o nascimento) ou adquiridas (relacionadas à idade, dieta, estilo de vida e predisposição).

Doenças Vasculares

A arteriosclerose é o espessamento das paredes das artérias, reduzindo a sua função. A aterosclerose é uma forma específica de arteriosclerose, onde a placa se acumula no endotélio das artérias, fazendo com que elas se estreitem e reduzam a libertação de oxigênio para os tecidos.

A doença arterial coronaria ocorre nas artérias que fornecem o próprio coração, com estreitamento das artérias coronárias, causando redução da oferta de oxigênio ao tecido cardíaco. Isso pode resultar em uma condição chamada angina, que é essencialmente espasmos das artérias coronárias devido à redução do fluxo sanguíneo. Infarto do miocárdio (ataque cardíaco) também é causado pelo estreitamento das artérias coronárias devido à aterosclerose. Um infarto do miocárdio ocorre quando a artéria fica completamente ocluída devido à placa expelida ou ao desenvolvimento de um trombo (coágulo sangüíneo).

A doença cerebrovascular afeta as artérias que fornecem o cérebro. Uma das apresentações mais comuns é o acidente vascular cerebral isquêmico, que também é causado pela aterosclerose. O acidente vascular cerebral isquêmico resulta em um fluxo sanguíneo reduzido para as regiões cerebrais, levando a um comprometimento da função cerebral. Pode ser causada pelo desenvolvimento de um trombo ou pela passagem de um êmbolo (substância causadora de bloqueio) de outra região do corpo para a circulação cerebral.

A doença arterial periférica reduz o fluxo sanguíneo para os membros devido à aterosclerose.

Um aneurisma é um enfraquecimento localizado na parede de um vaso sanguíneo. Isso pode resultar no abaulamento da parede do vaso. Formação de trombo e embolização também podem ocorrer. Os aneurismas podem se romper, levando a uma perda significativa de sangue, dependendo de onde eles ocorrem. Sítios particularmente letais de formação de aneurismas estão na aorta abdominal, no círculo de Willis na circulação cerebral e nos vasos renais.

As varizes ocorrem onde os vasos sanguíneos se tornam aumentados e torcidos. Elas podem ocorrer em vários locais do corpo. Um dos locais mais proeminentes de varizes é nas veias das pernas, chamadas veias varicosas. Outros locais comuns de varizes são locais de anastomoses portocavais, como varizes esofágicas, varizes umbilicais (caput medusae) e varizes anorretais (hemorróidas).

Doenças Cardíacas

As doenças cardiovasculares também podem afetar apenas o coração. Cardiomiopatia é uma coleção de doenças que afeta o músculo cardíaco. O músculo pode se tornar aumentado (hipertrófico) e rígido, causando diminuição da função cardíaca, arritmias (frequência cardíaca irregular) e, às vezes, insuficiência cardíaca.

As válvulas do coração também podem ser afetadas pela doença. Existem dois tipos principais: incompetência da válvula, na qual a válvula é incapaz de funcionar o suficiente; e estenose da válvula, onde o orifício entre a válvula se estreita, pois a válvula é incapaz de abrir completamente. A doença valvular mitral afeta a valva mitral que fica entre o átrio esquerdo e o ventrículo. É normalmente causada por uma combinação de incompetência e estenose valvar. A valvulopatia aórtica afeta a valva aórtica e é largamente causada por estenose da válvula com contribuição da regurgitação, que é o refluxo através da válvula.

Inflamação dos tecidos do coração também pode ocorrer. Inclui inflamação do endocárdio interno (endocardite) e da camada muscular média (miocardite). A pericardite é a inflamação do pericárdio, que compreende a camada externa do próprio coração e o saco pericárdico que envolve o coração na cavidade torácica.

Doenças Cardíacas Congênitas

As cardiopatias congênitas são aquelas que estão presentes desde o nascimento. Elas estão amplamente presentes nos shunts da esquerda para a direita, onde o sangue é desviado de áreas de maior pressão para áreas de menor pressão. O sangue oxigenado é passado de volta para o lado direito do coração e misturado com sangue desoxigenado. Tais desvios podem passar despercebidos em vários pacientes, enquanto outros podem requerer intervenção cirúrgica.

Um defeito do septo atrial ocorre quando o sangue é desviado do átrio esquerdo (pressão mais alta) para o átrio direito (pressão mais baixa) através de uma abertura no septo interatrial. Esta abertura geralmente resulta do fracasso de um shunt embriológico, o forame oval, de se fechar após o nascimento. Este defeito é especificamente referido como um forame oval patente. Um defeito ventriculoseptal é quando uma abertura no septo interventricular permite que o sangue passe do ventrículo esquerdo para o ventrículo direito.

Outra derivação embriológica existe perto do coração no embrião, desviando o sangue do tronco pulmonar para a aorta. Isso é chamado de canal arterial, e as mudanças de pressão após o nascimento geralmente forçam essa abertura a se fechar. A persistência do canal arterial  ocorre quando o ducto não se fecha após o nascimento e permite que o sangue flua do arco de pressão superior da aorta para o tronco pulmonar de pressão mais baixa.

Doenças hematológicas

Estes são distúrbios que afetam os componentes do sangue. Eles podem ser divididos em grande parte dependendo de qual das células do sangue eles afetam.

Anemia

A anemia é uma doença do sangue que afeta os glóbulos vermelhos. Pacientes que sofrem de anemia têm uma capacidade reduzida de transporte de oxigênio devido a uma diminuição no número de glóbulos vermelhos, ou uma quantidade reduzida de hemoglobina no sangue. Existem vários tipos diferentes de anemia, alguns dos quais são os seguintes:

  • A anemia por deficiência de ferro é a forma mais comum de anemia. É o resultado da ingestão insuficiente de ferro, um aumento na quantidade de ferro perdido ou absorção inadequada de ferro. As mulheres são mais propensas a serem afetadas por isso de anemia devido à menstruação e as maiores demandas de ferro colocado em seu corpo durante a gravidez.
  • A anemia megaloblástica é causada por uma diminuição na ingestão ou absorção de vitamina B12 ou ácido fólico. Isto resulta na produção de glóbulos vermelhos grandes e insuficientes.
  • A anemia perniciosa é o resultado da formação insuficiente da hemotopoiese ou da produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea.
  • A anemia hemorrágica é causada pela perda de glóbulos vermelhos pelo sangramento excessivo.
  • A anemia aplástica ocorre devido à destruição na medula óssea, o que leva a uma redução no número de glóbulos vermelhos produzidos.
  • A anemia falciforme é uma condição na qual a forma dos glóbulos vermelhos é alterada para uma forma de foice. Essas células não podem passar facilmente pelos capilares e tendem a se aglomerar, bloqueando o vaso sanguíneo. Elas também estão propensas a se romper, com sua quebra rápida, resultando em uma capacidade reduzida de transporte de oxigênio.

Leucemia

A leucemia refere-se a um grupo de cânceres que afetam a medula óssea vermelha. Esses cânceres fazem com que os glóbulos brancos anormais se multipliquem incontrolavelmente, o que interfere na produção normal de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Isso resulta em uma diminuição na capacidade de carga de oxigênio, suscetibilidade à infecção e coagulação anormal. A leucemia se espalha facilmente da medula óssea aos nódulos linfáticos, fígado e baço, fazendo com que eles aumentem. Os sintomas são causados principalmente pela interrupção da produção de outras células sanguíneas, incluindo fadiga, pele pálida e intolerância ao frio geralmente observada na anemia.

Existem dois métodos de classificação da leucemia. O primeiro é baseado na apresentação da doença: leucemia aguda refere-se àqueles que se desenvolveram rapidamente; A leucemia crônica se desenvolve durante um período prolongado de tempo. A segunda classificação é baseada no tipo de células afetadas: Linfoblástico afeta células-tronco linfoides; Mielógeno afeta células-tronco mieloides. Assim, existem quatro tipos de leucemia:

  • A leucemia linfoblástica aguda é a forma mais comum da doença que ocorre em crianças, embora também possa afetar adultos.
  • A leucemia mielogênica aguda é encontrada em adultos e crianças.
  • A leucemia linfoblástica crônica geralmente está presente em adultos, especialmente naqueles com mais de 55 anos.
  • A leucemia mielogênica crônica geralmente afeta adultos.

O tratamento da leucemia envolve métodos como quimioterapia, radioterapia, transplante de células-tronco e transfusão de sangue, entre outros.

Trombocitopenia

Este é um distúrbio dos trombócitos ou plaquetas. Isso resulta em um baixo número de plaquetas no sangue. Os pacientes com este distúrbio são propensos a sangramento excessivo e podem apresentar hemorragias nasais frequentes ou sangramento nas gengivas, além de hematomas excessivos.

Hemofilia

Este é um distúrbio sanguíneo hereditário que causa sangramento espontâneo ou sangramento, onde apenas um pequeno trauma ocorreu. É causada por deficiências de diferentes fatores de coagulação e pode variar significativamente em gravidade.

Sistema Cardiovascular - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.103.016 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  •  The circulatory system. GCSE Bitesize – BBC

Autor:

  • Dr. Alexandra Sieroslawska

Ilustrações:

  • Artéria pulmonar esquerda - vista ventral - Yousun Koh

  • Veia cava inferior - vista ventral - Yousun Koh

  • Átrio direito - vista ventral - Yousun Koh

  • Átrio esquerdo - vista dorsal - Yousun Koh

  • Hilo do pulmão - vista medial - Yousun Koh

  • Artéria pulmonar direita - vista ventral - Yousun Koh

  • Eritrócitos - lâmina histológica - Smart in Media

  • Tronco pulmonar - vista ventral - Yousun Koh

  • Arco aórtico (verde) - vista ventral - Yousun Koh

  • Sistema condutor do coração - lâmina histológica - Smart in Media

  • Visão geral do coração in situ - vista ventral - Yousun Koh

  • Capilares - lâmina histológica – Smart in Media

  • Nervi vasorum da artéria - Paul Kim

  • Membrana basa da veia - Paul Kim

  • Esfregaço sanguíneo - lamina histológica – Smart in Media

  • Eritrócitos - lâmina histológica – Smart in Media

Tradução para o português:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 3 artigos

Assista videoaulas

Mostre mais 20 videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Crie sua conta gratuitamente.
Comece a aprender anatomia em menos de 60 segundos.