EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Anatomia do olho humano - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Anatomia do olho humano

Globo ocular - corte sagital

Os olhos são essenciais para a nossa experiência cotidiana, uma vez que cerca de 70% das informações que obtemos do meio vêm da visão. Eles estão localizados no interior das órbitas oculares, duas cavidades na região superior da face.

Além dos olhos, as órbitas abrigam várias estruturas que suportam os globos oculares, incluindo músculos, vasos, nervos e uma glândula. As órbitas são especificamente constituídas para permitir que estas estruturas neurovasculares passem através de suas paredes, do crânio em direção à face.

Fatos importantes sobre a órbita e o olho
Definição de órbita

Cavidade óssea no crânio que abriga o olho e suas estruturas associadas (músculos do olho, pálpebra, gordura periorbital, aparelho lacrimal)

Ossos da órbita

Maxila, osso zigomático, osso frontal, osso etmoide, osso lacrimal, osso esfenoide e osso palatino

Estrutura do olho

Córnea, câmara anterior, cristalino (lente), câmara vítrea e retina

Músculos do olho

Extraoculares: reto superior, reto inferior, reto medial, reto lateral, oblíquo superior, oblíquo inferior e levantador (elevador) da pálpebra superior

Intraoculares: esfíncter pupilar, dilatador pupilar, ciliar

Inervação do olho Visão: Nervo óptico (NC II)
Músculos: Nervos oculomotor (NC III), troclear (NC IV) e abducente (NC VI)
Fornecimento sanguíneo do olho Artéria oftálmica e veias vorticosas
 

Esta página irá discutir a anatomia do olho e da órbita.

Ossos da órbita

A cavidade orbitária é constituída em sete ossos, que incluem a maxila, o osso zigomático, o osso frontal, o osso etmoide, o osso lacrimal, o osso esfenoide e o osso palatino. A órbita se apresenta como uma pirâmide, com sua base se abrindo anteriormente para a face, enquanto o ápice aponta posterior e medialmente. A órbita abriga os globos oculares, músculos extraoculares, nervo óptico, aparelho lacrimal, tecido adiposo, fáscias e vasos que suprem estas estruturas.

As paredes da órbita possuem diversas fissuras, aberturas e fossas, que são importantes para abrigar as estruturas orbitais, e para comunicação neurovascular do conteúdo orbital com o sistema nervoso central. Algumas das mais importantes aberturas são a fissura orbital superior e sua vizinha de baixo, a fissura orbital inferior. Encontre mais informações sobre os ossos da órbita no material a seguir.

Anatomia das pálpebras

As pálpebras são estruturas de tecido mole que recobrem e protegem a superfície anterior do globo ocular. A anatomia da pálpebra pode parecer complexa, mas se nós a dividirmos em uma estrutura com múltiplas camadas, na verdade fica bem simples:

  • Pele

  • Tecido subcutâneo

  • Músculo - parte orbitária do músculo orbicular do olho;

  • Septo orbital - extensões do periósteo da margem orbital, que se estende por ambas as pálpebras e as suporta;

  • Tarso - placas de tecido conjuntivo denso presente em ambas as pálpebras. O tarso superior está associado com músculos que elevam a pálpebra superior;

  • Conjuntiva - fina membrana que recobre a superfície posterior da pálpebra e sofre reflexão na superfície anterior do globo ocular.

Você sabia que as pálpebras superior e inferior são diferentes? A pálpebra superior possui dois músculos aderidos ao tarso (os músculos levantador da pálpebra superior e tarsal), enquanto a pálpebra inferior não possui nenhum. Confira estes materiais de estudo para aprender tudo sobre a anatomia da pálpebra!

Glândula lacrimal

A glândula lacrimal é uma parte do aparelho lacrimal, que além da glândula, consiste em seus numerosos ductos, o canalículo lacrimal, o saco lacrimal e o ducto nasolacrimal. Todos que já choraram pelo menos uma vez, especialmente por causa da privação de sono causada pela faculdade de medicina, provavelmente acreditam que a glândula lacrimal fica na parte medial da órbita, já que as lágrimas cursam a partir dali. Mas, na verdade, a glândula encontra-se na fossa lacrimal, na parte superior da parede orbital, e seu ducto se abre na parte medial da órbita, fazendo com que as lágrimas cursem inferiormente no seu nariz quando nós pensamos sobre quantas páginas de anatomia ainda faltam e já são 5 horas da manhã.

Então a função da glândula lacrimal é a produção de lágrimas, e ela é regulada pelo nervo lacrimal, um ramo do nervo oftálmico (NC V1). Você pode encontrar tudo sobre a anatomia da glândula lacrimal e do aparelho lacrimal no nosso atlas. Nós fizemos uma imagem super esclarecedora sobre essa matéria, então prometemos que você não vai chorar.

Aprofunde seus conhecimentos sobre o aparelho lacrimal com os nossos recursos.

Músculos dos olhos

Existem dois grupos de músculos oculares:

  • Músculos extraoculares (extrínsecos), que movimentam os olhos no interior da órbita

  • Músculos intraoculares (intrínsecos), que encontram-se dentro do próprio globo ocular, e controlam a acomodação do olho

Seis músculos extrínsecos movimentam o olho: os músculos reto superior, reto inferior, reto medial, reto lateral, oblíquo superior e oblíquo inferior; e mais um, o levantador da pálpebra superior, que abre a pálpebra.

Músculos extrínsecos
Reto superior Origem - parte superior do anel tendíneo comum
Inserção - metade anterior do globo ocular, superiormente
Inervação - nervo oculomotor
Função - elevação, adução, rotação medial do globo ocular
Reto inferior Origem - parte inferior do anel tendíneo comum
Inserção - metade anterior do globo ocular, inferiormente
Inervação - nervo oculomotor
Função - depressão, adução, rotação lateral do globo ocular
Reto medial Origem - parte medial do anel tendíneo comum
Inserção - metade anterior do globo ocular, medialmente
Inervação - nervo oculomotor
Função - adução do globo ocular
Reto lateral Origem - parte lateral do anel tendíneo comum
Inserção - metade anterior do globo ocular, lateralmente
Inervação - nervo abducente
Função - abdução do globo ocular
Oblíquo superior Origem - corpo do esfenoide
Inserção - quadrante superior lateral do globo ocular, superiormente
Inervação - nervo troclear
Função - depressão, abdução, rotação medial do globo ocular
Oblíquo inferior Origem - parede medial da órbita
Inserção - quadrante posterior lateral do globo ocular, lateralmente
Inervação - nervo oculomotor
Função - elevação, abdução, rotação lateral do globo ocular
Levantador (elevador) da pálpebra superior Origem - asa menor do osso esfenoide
Inserção - superfície anterior do tarso
Inervação - nervo oculomotor
Função - elevação da pálpebra superior

Não entendeu como todos os músculos funcionam? Você pode encontrar tudo sobre eles no link seguinte.

Globo ocular

O globo ocular é a principal estrutura da órbita, porque ele nos permite a visão. Sua importância reflete seu tamanho, tornando-o a maior estrutura da órbita. É como se fosse uma pequena câmera dentro de nossa cabeça, com todas as partes necessárias para capturar uma imagem. Ele é arredondado, com uma proeminência convexa anterior. A camada mais superficial da convexidade é a córnea, que refrata e foca nos detalhes da imagem. Posteriormente à córnea estão a câmara anterior, o cristalino, a câmara vítrea e a retina.

Apesar de pequena, a anatomia do olho humano é bastante complexa. Comece a aprender tudo sobre a anatomia do olho com a nossa apostila de exercícios.

Você provavelmente percebeu que no interior do olho existe o cristalino, que atua como se fosse uma lente, também presente dentro de nossas câmeras digitais. Ele possui a mesma função de uma lente digital, mas no globo ocular ele ajuda a focar a luz diretamente para a retina. Aprenda mais sobre a anatomia do cristalino embaixo.

A parede do globo ocular possui três camadas; com a esclera como camada mais externa (contínua à córnea), a coroide como camada vascular intermediária (contínua ao corpo ciliar e à íris) e a retina como camada mais interna.

Você pode estudar a anatomia do globo ocular em detalhe através destes incríveis materiais.

Suprimento sanguíneo do olho

O olho é suprimido por ramos da artéria oftálmica: estas são as artérias ciliar posterior curta, ciliar posterior longa, ciliar anterior e central da retina. O sangue venoso é levado por quatro veias vorticosas, que drenam para a veia oftálmica.

Visite os materiais sobre os vasos sanguíneos do olho para aprender este tópico de uma maneira mais divertida.

Nervos do olho

A principal função do olho é a visão, e o nervo que a possibilita é o nervo óptico (NC II). Os nervos que inervam os músculos extraoculares são chamados bulbomotores, e eles são os nervos oculomotor (NC III), troclear (NC IV) e abducente (NC VI). O nervo oculomotor ainda inerva a musculatura ocular intrínseca, regulando assim a acomodação.

Dê uma olhada nestas videoaulas e melhore os seus conhecimentos sobre os nervos da órbita.

Por fim, experimente um teste personalizado sobre a anatomia do olho humano! Este teste foca no olho humano e no conteúdo da órbita (músculos e sua função, artérias, veias e nervos), mas você pode modificar os conteúdos a serem testados!

Anatomia do olho humano - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!