EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Bexiga e uretra - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.103.016 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Bexiga e uretra

A bexiga e a uretra são órgãos pélvicos urinários cuja função é o armazenamento e a excreção de urina para o exterior do corpo no ato da micção (urinar), respetivamente. Tal como a maioria das vísceras pélvicas, também a anatomia da bexiga e da uretra apresenta diferenças entre o sexo feminino e o masculino. 
 
De todos os artigos da nossa coleção sobre o sistema urinário, a bexiga e a uretra representam o último volume. Este artigo irá discutir a anatomia e função da bexiga e da uretra.

Fatos importantes sobre a bexiga e a uretra
Bexiga Definição: órgão oco que armazena a urina
Vascularização: artérias vesicais superior e inferior (no homem), artérias vesicais e vaginais (na mulher); plexo venoso vesical
Inervação: plexo hipogástrico inferior
Uretra Definição: um ducto da bexiga que transporta a urina para fora do corpo
Vascularização: artérias vesicais inferiores e rectais médias (no homem), artérias vaginais e pudendas internas (na mulher); veias ilíacas internas
Inervação: plexo vesical e (na mulher) nervos pudendos
Nota Clínica Infecções do trato urinário

Bexiga

A bexiga é um órgão muscular liso. Ela armazena temporariamente a urina proveniente dos rins através dos ureteres até que o corpo esteja preparado para a excretar através da uretra.

Bexiga masculina - um diagrama

Localização 

A bexiga encontra-se inferiormente ao peritônio, assentando no pavimento pélvico. Nas mulheres, a sua superfície inferior assenta na sínfise púbica e a parede posterior está em contacto com a vagina e o útero. Nos homens, a superfície inferior da bexiga assenta na sínfise púbica e na próstata, posteriormente está o terço distal do reto. Entre a superfície posterior da bexiga e a superfície anterior do útero existe um recesso peritoneal chamado fundo de saco vesicouterino. Nos homens, o recesso peritoneal entre a bexiga e o recto chama-se fundo de saco rectovesical.

Anatomia

A bexiga tem quatro superfícies anatômicas: superior, inferior, inferolateral direita e inferolateral esquerda. Para além disso, pode ainda ser dividida em quatro partes:

  • Corpo, delimitado anteriormente pelo ápice e posteriormente pelo fundo
  • Colo, localizado inferiormente na região do orifício interno da uretra, emerge da união das superfícies inferolaterais direita e esquerda.

O fundo da bexiga contém três aberturas que formam o trígono da bexiga: o orifício interno da uretra e os dois orifícios ureterais.

O músculo detrusor constitui a parede da bexiga, ele forma o esfíncter interno da uretra em torno do colo da bexiga. O músculo detrusor contrai em torno dos orifícios ureterais quando a bexiga contrai de forma a prevenir refluxo vesicoureteral (refluxo de urina para os ureteres).

Reflexo de micção 

O reflexo de micção é um reflexo que permite o ato fisiológico da micção quando a bexiga está cheia. À medida que a bexiga se enche com urina, a pressão dentro da bexiga aumenta lentamente até que se atinja o ponto máximo. Isto traduz-se na necessidade de urinar, sentida pela medula espinhal através do plexo hipogástrico inferior. 

A medula espinhal envia em seguida sinais através do mesmo plexo que causam a contração do músculo detrusor e o relaxamento do esfíncter interno da uretra. O córtex cerebral consegue sobrepor-se a este reflexo, controlando voluntariamente o relaxamento do esfíncter externo da uretra. Isto é especialmente relevante, pois permite que uma pessoa possa adiar a micção até que se encontre numa situação socialmente adequada para o fazer.Aprenda mais sobre a anatomia da bexiga e as principais diferenças existentes entre os dois sexos com as nossas videoaulas e os nossos testes.

Uretra

A uretra é o canal excretor da bexiga ela transporta a urina da bexiga até o exterior do corpo. A uretra estende-se desde o orifício interno da uretra na bexiga até ao orifício externo da uretra da genitália externa. O trajeto da uretra varia com o sexo do indivíduo. 

Bexiga feminina e uretra - um diagrama

A uretra feminina é muito pequena (4 centímetros) o que é um fator predisponente para contrair infeções do trato urinário. A uretra feminina passa primeiro através do pavimento pélvico e depois através do espaço perineal profundo onde está rodeada pelo esfíncter externo da uretra. Finalmente, a uretra abre-se através do orifício externo da uretra encontrado entre os pequenos lábios, anteriormente à abertura vaginal.

Uretra masculina - um diagrama

A uretra masculina é muito mais longa (20 centímetros) e tem quatro partes:

  • Pré-prostática (intramural) - parte da uretra que se estende desde o orifício interno da uretra até à próstata
  • Prostática - parte da uretra que penetra a próstata e na qual esta se junta ao ducto ejaculatório do sistema reprodutor masculino
  • Membranosa - parte da uretra que passa através do espaço perineal profundo e onde é rodeada pelo esfíncter externo da uretra
  • Esponjosa (peniana) - uretra que viaja através do corpo esponjoso do pénis

A uretra abre-se através do orifício externo da uretra na extremidade da glande.Consolide os seus conhecimentos sobre a uretra com os nossos materiais de estudo. Tome especial atenção ao nosso teste desenhado especialmente para avaliar o seu conhecimento sobre a bexiga e a uretra!

Vasos sanguíneos

A bexiga é vascularizada por ramos da artéria ilíaca interna: as artérias vesicais superior e inferior (no sexo masculino). Repare que as últimas são substituídas pelas artérias vaginais no sexo feminino. A drenagem venosa é feita por veias de nomes semelhantes que acompanham as respetivas artérias. Em conjunto, estas veias formam o plexo venoso vesical e são todas tributárias da veia ilíaca interna

A uretra também é vascularizada por ramos da artéria ilíaca interna. No sexo masculino, a vascularização da uretra é feita pelas artérias vesical inferior e retal média. A drenagem venosa é feita primeiro para o plexo venoso prostático e de seguida para a veia ilíaca interna. A uretra feminina é vascularizada pelas artérias pudenda interna e vaginal. O sangue venoso é drenado por veias com nomes semelhantes.Um pacote inicial sobre a vascularização da bexiga e da uretra está esperando por você aqui.

Inervação

A inervação da bexiga vem do plexo hipogástrico inferior. Este plexo recebe informações autonómicas dos nervos pélvicos esplâncnicos (parassimpáticas), do tronco simpático e dos nervos sagrados esplâncnicos (simpáticas). A inervação parassimpática da bexiga contrai o músculo detrusor e relaxa o esfíncter interno da uretra. Por outro lado, a inervação simpática relaxa o músculo detrusor e contrai o esfíncter interno da uretra. Note que o sistema nervoso simpático está muito ativo durante a ejaculação nos homens. Isto faz com que o esfíncter interno da uretra se feche, prevenindo assim o refluxo de sêmen para a bexiga.

O plexo vesical inerva tanto a uretra feminina como a masculina, este plexo origina-se do plexo hipogástrico inferior. Inervação adicional é fornecida pelo nervo pudendo para a uretra feminina e pelo plexo prostático para a parte proximal da uretra masculina.É com entusiasmo que lhe apresentamos tudo sobre a inervação da bexiga e uretra nos nossos testes e videoaulas em baixo.

Videoaulas relacionadas

Anatomia geral

Vasos sanguíneos e inervação

Testes relacionados

Anatomia geral

Vasos sanguíneos e inervação

Nota clínica 

Infeções do trato urinário

As infeções do trato urinário (ITUs) podem afetar qualquer parte do sistema urinário. A uma infeção da bexiga chama-se cistite. A cistite é geralmente causada pela ascensão de bactérias fecais através da uretra até à bexiga. Como a uretra é mais curta nas mulheres do que nos homens, a cistite ocorre muito mais frequentemente no sexo feminino.

Entre os sintomas habitualmente associados à cistite destacam-se a vontade de urinar, uma sensação de ardor durante a micção, dor constante na coluna lombar e na pelve e uma alteração significativa na aparência da urina (cor baça, com sangue e com um cheiro estranho). Esta infeção é tratada com antibióticos que geralmente duram até 10 dias.

Bexiga e uretra - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.103.016 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Drake, R. L., Vogl, A. W., & Mitchell, A. W. M. (2015). Gray’s Anatomy for Students (3rd ed.). Philadelphia, PA: Churchill Livingstone.
  • Hall, J. E., Guyton, A. C. (2011). Textbook of Medical Physiology (12th ed.). Philadelphia, PA: Saunders Elsevier.
  • Kasper, D. L., Hauser, S. L., Jameson, J. L., et al. (2015). Harrison’s Principles of Internal Medicine (19th ed.). New York, NY: McGraw-Hill Education.
  • Moore, K. L., Dalley, A. F., & Agur, A. M. R. (2014). Clinically Oriented Anatomy (7th ed.). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.

Artigo, revisão e layout:

  • Jana Vasković
  • Alexandra Osika
  • Nicola McLaren

Tradução para Português:

  • Beatriz la Féria
  • Catarina Chaves

Ilustrações:

  • Bexiga - vista sagital - Paul Kim
  • Uretra - vista coronal - Irina Münstermann
  • Uretra - vista coronal - Samantha Zimmerman
  • Bexiga masculina - um diagrama - Irina Münstermann
  • Bexiga - vista lateral-direita - Irina Münstermann
  • Bexiga - vista lateral-direita - Irina Münstermann
  • Corpo da bexiga urinária - vista anterior - Irina Münstermann
  • Fundo da bexiga urinária - vista anterior - Irina Münstermann
  • Colo da bexiga - vista coronal - Irina Münstermann
  • Trígono da bexiga - vista coronal - Irina Münstermann
  • Músculo detrusor da bexiga - vista anterior - Irina Münstermann
  • Bexiga feminina e uretra - um diagrama - Irina Münstermann
  • Uretra masculina - um diagrama - Samantha Zimmerman
  • Artéria vesical superior - vista superior - Paul Kim
  • Artéria vesical inferior - vista lateral-direita - Irina Münstermann
  • Artéria vaginal esquerda - vista lateral-direita - Irina Münstermann
  • Veia ilíaca interna - vista superior - Paul Kim
  • Plexo hipogástrico inferior - vista lateral-direita - Irina Münstermann
  • Plexo vesical - vista lateral-direita - Irina Münstermann

     

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Crie sua conta gratuitamente.
Comece a aprender anatomia em menos de 60 segundos.