EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Músculos da mímica

Este vídeo tem legendas em Português

Generalidades sobre os músculos responsáveis pelas expressões faciais.

Fantástico!
A sua primeira videoaula. Continue para o teste abaixo para solidificar o seu conhecimento.

Destaques

Transcrição

Então, acredita-se que apenas sete por cento da nossa comunicação é verbal, enquanto que trinta e oito por cento é o tom de voz e os restantes cinquenta e cinco por cento se consideram não verbais.

A comunicação não verbal envolve a linguagem corporal, gestos e, claro, expressões faciais. As expressões faciais formam uma grande parte da nossa comunicação não verbal. Quero dizer, a não ser que você tenha uma “poker face” extraordinária, é provável que na maior parte do tempo os seus pensamentos e sentimentos sejam claros na sua face antes de sequer dizer alguma coisa.

Enquanto que a linguagem corporal e os gestos podem variar significativamente entre culturas, as expressões faciais para felicidade, tristeza, raiva e medo são semelhantes em todo o mundo. Então, hoje, nós vamos falar sobre os músculos que lhe permitem mostrar essas emoções - os músculos da expressão facial.

Antes de começarmos, deixe-me dar-lhe uma visão geral do que vamos falar no tutorial de hoje.

Vamos começar com uma pequena introdução aos músculos faciais como um todo, falando sobre a sua anatomia macroscópica e função, a sua inervação, a sua vascularização, e a sua drenagem linfática. Nós vamos depois olhar cada músculo individualmente, explorando-os nos seus grupos.

Estes grupos incluem o grupo orbital, o grupo nasal, o grupo oral, o grupo auricular, e os grupos que encontramos no couro cabeludo e regiões cervicais.

Por fim, vamos concluir nosso tutorial com algumas notas clínicas sobre a paralisia do nervo facial. Ok, está na altura de o introduzir aos músculos da expressão facial. Então, aqui nós podemos ver o nosso cavalheiro gentil que parece ser uma estrela nos nossos tutoriais do Kenhub.

Se nós dissecarmos a pele, o tecido conectivo (conjuntivo) e a vasculatura - um pouco nojento, eu sei – nós podemos ver os seus músculos faciais muito claramente. Os músculos da expressão facial, também conhecidos como músculos da mímica, são músculos esqueléticos achatados que se encontram superficialmente no tecido subcutâneo ou, em outras palavras, sob a pele.

Dada a sua forma ou morfologia atípica, por vezes pode ser difícil definir os músculos faciais usando o clássico sistema de origem e inserção, contudo, no geral, eles tendem a originar-se diretamente das estruturas ósseas dos ossos faciais ou mesmo músculos adjacentes, e inserem-se depois em outro músculo facial ou no tecido conectivo (conjuntivo) fascial inferiormente à pele.

Quanto à sua função, estes músculos contraem e relaxam para controlarem as expressões da sua face, revelando se você está feliz, triste, zangado ou assustado. É por isso que são chamados coletivamente de músculos da expressão facial. Para os seus músculos faciais fazerem sua magia, eles precisam de alguma inervação.

Eles são inervados por ramos do sétimo nervo craniano, também conhecido como nervo facial. Antes de continuarmos, também lhe vou mostrar este nervo de um ponto de vista lateral. A vascularização dos músculos da expressão facial deriva largamente dos ramos da artéria carótida externa.

A artéria facial é um ramo da carótida externa e fornece sangue à maior parte dos músculos da face. O retorno venoso dos músculos faciais ocorre principalmente por tributárias da veia jugular interna. A veia facial é uma tributária da veia jugular interna e drena a maior parte dos músculos da expressão facial.

Como você pode ver nesta imagem, ela segue um caminho semelhante ao da artéria facial. Quanto aos linfáticos, a maior parte da linfa da face drena para três grupos de linfonodos (gânglios linfáticos). O primeiro grupo são os nodos (gânglios) submentonianos, e como o nome sugere, estes nodos (gânglios) encontram-se inferiormente ao queixo.

Eles drenam a linfa do lábio inferior e, claro, do queixo. De seguida, nós temos os nodos (gânglios) submandibulares, que se encontram inferiormente ao corpo da mandíbula. Estes nodos (gânglios) drenam linfa da órbita, nariz, bochecha e lábios superior e inferior.

Finalmente, nós podemos ver os nodos (gânglios) pré-auriculares e parotídeos, que se encontram anteriormente à orelha. Estes nodos (gânglios) drenam linfa das pálpebras, nariz e bochecha.

Ok, agora que o introduzimos aos músculos da expressão facial como um todo, vamos continuar para olhar para cada músculo individualmente, explorando-os nos seus grupos.

Quando nós falamos sobre estes músculos, nós focamo-nos especificamente nas suas funções e vamos começar pelo grupo orbital. O grupo orbital consiste de dois músculos. O primeiro de que vamos falar é o orbicular do olho.

Como você pode ver, este é um músculo grande e circular em torno dos seus olhos. O orbicular do olho consiste de três partes - uma parte orbitária, uma parte palpebral, e uma parte lacrimal. Vamos ver estas partes com mais detalhe. A parte orbital do orbicular do olho consiste de anéis exteriores que você pode ver aqui realçados a verde.

Quando esta parte do músculo se contrai, ele fecha os olhos com força e produz algumas rugas na testa. Um exemplo de quando você usa este músculo é quando você pisca o olho, e eu aposto que você acabou de piscar o olho para o testar. Se não o fez, devia.

De seguida, podemos ver a parte palpebral do orbicular do olho. Esta parte encontra-se na região das pálpebras e fecha os olhos mais gentilmente, como quando piscamos um olho. Por fim, temos a parte lacrimal do orbicular do olho. A parte lacrimal localiza-se medialmente e, quando contrai, comprime o saco lacrimal, que ajuda no fluxo de lágrimas.

Se removermos o orbicular do olho, podemos ver o outro músculo do grupo orbital, que é o corrugador do supercílio. Mesmo sem pele, este músculo faz com que o nosso crânio aqui pareça um pouco irritado e isso está relacionado com a sua função.

Este músculo encontra-se profundamente às sobrancelhas e, quando ele contrai, ele puxa as sobrancelhas medialmente e inferiormente. Não é surpreendente que este seja um dos músculos ativos ao franzir as sobrancelhas. Nós terminamos assim o grupo orbital, vamos seguir para falar sobre os músculos do grupo nasal. Mais uma vez, o grupo nasal consiste de apenas alguns músculos, e o primeiro de que vamos falar é o músculo nasal.

Este músculo é constituído por duas partes - a parte transversa e a parte alar. Então vamos olhar estas partes com mais detalhe. A parte transversa do nasal é a porção realçada aqui em verde, e, como você pode ver, forma a maior parte deste músculo. Quando esta parte contrai, ela comprime ou estreita as narinas, enquanto que a parte alar do nasal alarga as narinas.

De seguida, temos o músculo prócero. Quando este músculo contrai, ele puxa as sobrancelhas inferiormente, causando rugas na pele da ponte do nariz. Você ativa este músculo quando você cheira algo desagradável.

O último músculo do grupo é o músculo depressor do septo nasal. Este músculo ajuda a parte alar do nasal a alargar as narinas. Agora, está na altura do nosso maior grupo de músculos faciais - o grupo oral. O primeiro músculo deste grupo que vamos ver é o orbicular da boca. Você pode ter notado que, tal como o orbicular do olho, este é um grande músculo circular, mas, em vez de rodear os olhos, ele rodeia a boca. Quando este músculo se contrai, ele fecha a boca. Ele também franze e protrai os lábios. Nós usamos este músculo quando assobiamos ou sopramos bolhas.

O próximo músculo de que vamos falar é o músculo bucinador. Como você pode ver, este músculo localiza-se de ambos os lados da face e forma a base muscular das bochechas. O músculo bucinador tem várias funções. Quando ele contrai, a bochecha pressiona-se contra os dentes e isto previne a acumulação de comida entre as bochechas e os dentes. Este músculo também ajuda na expulsão de ar das bochechas com força.

Localizado de cada lado do nariz, nós podemos ver o nosso próximo músculo. O nome deste músculo é um bocadinho demais. Chama-se elevador do lábio superior
e da asa do nariz. Este músculo assiste a parte alar do nasal e o depressor do septo a abrir as narinas.

Se nós removermos alguns dos músculos faciais mais superficiais, nós podemos ver este músculo realçado a verde, que é o elevador do lábio superior. Como o nome sugere, a contração deste músculo eleva o lábio superior. Indo lateralmente, podemos ver este músculo aqui, que é o músculo zigomático menor. Quando este músculo contrai, ele puxa os cantos da boca superiormente e para fora. Assim, ele é um dos músculos do seu sorriso.

Se você tem um zigomático menor, então você deve ter um zigomático maior, que você pode agora ver aqui realçado a verde. Como o seu companheiro mais pequeno, ele leva os cantos da boca superiormente e para fora, ajudando você a obter aquele sorriso grande. Profundamente aos músculos zigomáticos, nós temos o levantador (elevador) do ângulo da boca.

A contração deste músculo eleva os cantos da boca e, mais uma vez, isto vê-se melhor quando você sorri. O próximo músculo de que vamos falar é o músculo risório. O músculo risório obtém o seu nome da palavra latina “risus”, que significa gargalhada e, claro, o risório existe para ajudar você a expressar felicidade.

Quando ele contrai, ele leva os cantos da boca para cima e para fora. Vamos continuar para alguns músculos encontrados inferiormente à boca, começando pelo músculo depressor do ângulo da boca. Este músculo antagoniza o levantador do ângulo da boca e, quando ele contrai, ele puxa os cantos da boca inferiormente.

Isto é mais visível quando você faz uma cara triste. Se nós removermos o depressor do ângulo da boca, nós podemos ver o depressor do lábio inferior. A contração deste músculo puxa o lábio inferior para baixo e para fora. Localizado na região do queixo, nós podemos ver um músculo realçado em verde, que é o músculo mentual (mentoniano).

Quando este músculo contrai, ele levanta e protrude o lábio inferior, causando rugas na pele do queixo. Quando você usa este músculo, você tem aquilo que nós chamados de beicinho.

Ok, vamos continuar e falar sobre os músculos que você usa para mexer suas orelhas - o grupo auricular. O grupo auricular é constituído por três músculos, e o primeiro de que vamos falar é o auricular anterior que nós podemos ver aqui de uma perspetiva lateral. Este músculo localiza-se anteriormente à orelha e, quando ele contrai, ele puxa a orelha superiormente e anteriormente.

De seguida, nós temos o músculo auricular superior que, como você pode ver, se localiza superiormente à orelha. A contração deste músculo eleva a orelha. Localizado posteriormente à orelha, nós temos o último músculo deste grupo, que é chamado de músculo auricular posterior. Quando este músculo contrai, ele puxa a orelha superiormente e posteriormente.

Está na altura de continuarmos para o nosso último grupo de músculos da expressão facial, os músculos do couro cabeludo e do pescoço. O primeiro músculo de que vamos falar associa-se com o couro cabeludo e é chamado de occipitofrontal.

Este músculo consiste de dois ventres - um ventre frontal, chamado de frontal, e um ventre occipital, chamado de occipital. Note que nós não podemos ver o ventre occipital aqui, já que ele se localiza posteriormente, contudo, se nós mudarmos para uma vista lateral, você pode ver onde este músculo se encontra. Estes ventres estão ligados por uma aponevrose epicraniana e, quanto à função, o ventre frontal eleva as sobrancelhas e enruga a testa, como você faz quando você está surpreendido, enquanto que o ventre occipital puxa o couro cabeludo posteriormente.

Finalmente, estamos no nosso último músculo do tutorial, que se encontra no pescoço e é chamado de platisma. Este músculo encontra-se na fáscia superficial do pescoço e, quando contrai, tensiona a pele do pescoço.

Ele também deprime o lábio inferior e puxa os cantos da boca para baixo. Agora que estamos familiarizados com os músculos da expressão facial, vamos continuar para as nossas notas clínicas.

No início do nosso tutorial, eu mencionei que os músculos da expressão facial requerem inervação através do nervo facial para realizarem as suas funções. Por isso, na paralisia do nervo facial, a capacidade dos músculos faciais se moverem está afetada. A paralisia do nervo facial tem muitas causas, incluindo inflamação, acidente vascular cerebral, fraturas ósseas do petroso, e tumores cerebrais.

A causa mais comum de paralisia do nervo facial é a paralisia de Bell. Pensa-se que esta condição seja causada por infeções virais, especificamente pelo vírus herpes simples.

A paralisia de Bell causa inflamação do nervo facial, resultando em caída dos músculos do lado afetado da face. O tratamento inclui esteroides, gotas oculares, e compressas para manter o olho afetado fechado durante o sono. Esta condição acaba por se resolver mas pode durar até nove meses.

Antes de terminarmos o nosso tutorial, vamos resumir rapidamente o que aprendemos hoje.

Nós começamos com uma introdução aos músculos faciais como um todo, falando da sua anatomia macroscópica e função, a sua inervação, a sua vascularização e a sua drenagem linfática.

Nós depois olhamos cada músculo individualmente, explorando-os nos seus grupos. Estes grupos incluem o grupo orbital, o grupo nasal, o grupo oral, o grupo auricular, e aqueles que encontramos no couro cabeludo e pescoço.

Finalmente, nós falamos sobre a paralisia do nervo facial nas nossas notas clínicas. Então terminamos assim o nosso tutorial sobre os músculos da expressão facial.

Espero que você tenha gostado. Obrigado por ver, e vejo você na próxima.

Continue a sua aprendizagem

Faça teste

Leia artigos

Mostre mais 4 artigos

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!