EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Olho - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.133.010 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Olho

Olho humano

O olho humano é um sistema complexo de órgãos, que é difícil de se descrever anatomicamente e fisiologicamente. Esse artigo dá uma breve visão geral sobre conceitos essenciais relacionados ao olho, nomeadamente a sua anatomia, terminando com uma nota clínica sobre cataratas.
Fatos importantes sobre o olho
Esclera Protege o olho
Coroide Suprimento sanguíneo da retina; Absorve e previne a reflexão interna da luz
Retina Recebe a luz e produz um impulso nervoso
Córnea Faz parte do sistema refrativo (ajuda a focar a luz na fóvea)
Íris Controla a quantidade de luz que entra no olho
Cristalino Faz parte do sistema refrativo (ajuda a focar a luz na fóvea)
Músculo ciliar Altera a espessura do cristalino e, desse modo, a acomodação
Humor aquoso Faz parte do sistema refrativo (ajuda a focar a luz na fóvea)
Corpo vítreo Faz parte do sistema refrativo (ajuda a focar a luz na fóvea); Ajuda a manter a forma do globo ocular

Visão geral

O globo ocular encontra-se na órbita, uma cavidade óssea do crânio. A gordura retrobulbar (corpus adiposum orbitae) é um tecido adiposo que reveste internamente a órbita e contém os vasos e nervos. O globo ocular consiste das camadas do olho, o cristalino/lente e as câmaras.

Videoaula recomendada: Globo ocular
Estrutura do globo ocular observada num corte transversal.

Esclera e córnea

Duas das principais camadas do olho são a esclera e a córnea. A esclera representa o branco do olho. Ela é recoberta pela conjuntiva, uma membrana mucosa transparente que é importante para a distribuição do filme lacrimal durante o piscar do olho. Inflamação da conjuntiva (conjuntivite) causada por infecção bacteriana ou viral pode ser dolorosa, desconfortável e restringir a visão do paciente.

A córnea protege o olho, de certa forma. É parte do sistema óptico e principalmente responsável pela refração da luz. Deformação da córnea pode levar a distúrbios visuais.

Córnea - corte axial

corpo vítreo também é considerado parte do aparelho refrativo. É um material gelatinoso que preenche o espaço posteriormente ao cristalino e tem um índice refrativo semelhante ao da córnea.

Corpo vítreo - corte axial

A retina e a coroide também são camadas essenciais do olho. Ondas de luz atingindo a retina dentro de certos comprimentos de onda são transformados em sinais elétricos e transmitidos para o cérebro através do nervo óptico (nervo craniano II), a chamada “via óptica”. Esses sinais são então processados no cérebro e convertidos em uma imagem. A coroide contém vasos sanguíneos que suprem a retina.

Cristalino e íris

O cristalino possui um grande papel na acomodação do olho, no foco da visão próxima e distante. Através da contração e relaxamento dos músculos ciliares, o cristalino muda sua forma, ajustando a refração da luz. Catarata, uma doença comum do olho que afeta o cristalino, se desenvolve lentamente durante anos e necessariamente precisa de tratamento.

O termo íris é grego para “arco-íris”. Esse orifício envolve a pupila e muda seu diâmetro através de contração. Dessa forma a íris regula a adaptação do olho ao claro e escuro.

As câmaras anterior e posterior do olho são separadas pela íris, mas possuem uma conexão através da pupila. Elas são preenchidas por humor aquoso, que flui da câmara posterior para a anterior. Uma obstrução ao fluxo causa um aumento da pressão intraocular, o que pode levar a glaucoma. Devido à capacidade do humor aquoso de refratar a luz, ele também é considerado parte do sistema óptico.

Músculos extraoculares

O movimento do olho é controlado por diferentes músculos, conhecidos como músculos extraoculares, que se originam todos da órbita.

Nota clínica: Cataratas

Visão geral

A formação de uma nuvem ou área opaca no cristalino é conhecida, geralmente, como catarata. Dependendo da sua localização e cobertura do cristalino, pode impedir a visão normal.

As cataratas são mais frequentes em pessoas com mais de 55-60 anos, contudo, ocasionalmente, podem ocorrer em crianças e mesmo bebês. Geralmente desenvolvem-se em ambos os olhos, mas é comum que um olho esteja mais atingido do que o outro.

No olho saudável, o cristalino foca a luz transmitida na retina, que depois envia impulsos para o cérebro através do nervo ótico. Na presença de cataratas, o enevoamento do cristalino causa refração da luz, reduzindo a capacidade do cristalino focar a luz corretamente.

As cataratas ocorrem principalmente devido a alterações nas proteínas e fibras que constituem o cristalino e, geralmente, formam-se ao longo de um período de tempo extenso.

Sintomas

Os sintomas de uma catarata incluem:

  • visão desfocada/enevoada
  • dificuldade com visão no escuro, sensibilidade aumentada a focos de luz
  • intensidade de visão a cores reduzida (com tonalidade amarelada progressiva)
  • as fontes luminosas podem parecer ter um “halo” em torno delas
  • visão “dupla”

Tipos de cataratas

Há três tipos principais de cataratas:

  • catarata nuclear: quando a catarata se localiza no centro do cristalino, conhecido como núcleo.
  • catarata cortical: afeta o córtex do cristalino, que se encontra interiormente à cápsula do cristalino.
  • catarata capsular posterior: encontra-se na camada externa posterior do cristalino, pode desenvolver-se mais rapidamente do que os outros tipos.

A maior parte das cataratas pode ser tratada cirurgicamente. Isto frequentemente envolve a remoção do cristalino doente e a sua substituição por um cristalino artificial, restaurando assim a visão.

Olho - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.133.010 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Benninghoff/Drenckhahn: Anatomie, Band 2, 16. Auflage (2004), S. 655-701
  • Kahle: Taschenatlas der Anatomie, Band 3, 9. Auflage (2005)
  • Lippert: Anatomie Text und Atlas, 8. Auflage, Urban & Fischer Verlag/Elsevier (2006), S. 346-357
  • Schiebler: Anatomie, 9. Auflage, Springer Verlag (2005), S. 651-658

Autor & Layout:

  • Christopher A. Becker
  • Achudhan Karunaharamoorthy

Ilustrações

  • Olho humano - ROTFLOLEB, de Wikimedia Commons
  • 1.ª galeria: Esclera - Paul Kim
  • 1.ª galeria: Conjuntiva - Paul Kim
  • Córnea - corte axial - Paul Kim
  • Corpo vítreo - corte axial - Paul Kim
  • 2.ª galeria: Retina - Irina Münstermann
  • 2.ª galeria: Coroide - Paul Kim
  • 3.ª galeria: Cristalino - Paul Kim
  • 3.ª galeria: Músculo ciliar - Paul Kim
  • 3.ª galeria: Processos ciliares - Paul Kim
  • 4.ª galeria: Íris - Paul Kim

Tradução para português e layout:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Rafael Vieira
     
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!