Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Músculo quadríceps femoral

Músculo quadríceps femoral
Músculo quadríceps femoral - Vista anterior

O quadríceps femoral é o músculo mais forte do corpo humano. Ele está localizado no compartimento anterior da coxa, juntamente com o músculo sartório.

O nome do quadríceps femoral vem do latim e quer dizer "músculo de quatro cabeças". Ele é chamado assim pois é formado por quatro músculos individuais: reto femoral, vasto medial, vasto lateral e vasto intermédio. De todos os quatro músculos, somente o reto femoral cruza tanto a articulação do quadril, como a do joelho. Os outros músculos cruzam apenas a articulação do joelho. Esses músculos possuem origens diferentes, mas compartilham o mesmo tendão, que se insere na patela.

A função do quadríceps femoral é estender a perna na articulação do joelho e fletir a coxa na articulação do quadril.

Este artigo vai discutir a anatomia e a função do músculo quadríceps femoral.

Informações importantes sobre o músculo quadrícipes femoral
Origem Reto femoral: espinha ilíaca anterossuperior, margem superior do acetábulo
Vasto medial: linha intertrocantérica do fêmur
Vasto lateral: linha áspera, trocânter maior do fêmur
Vastus intermédio: lado anterior do fémur
Inserção Tuberosidade da tíbia e patela (todas as cabeças) - através do ligamento patelar
Inervação Nervo femoral (L2-L4)
Vascularização Reto femoral: artérias femoral, circunflexa femoral lateral, circunflexa ilíaca superficial
Vasto medial: artérias femoral, femoral profunda, descendente do joelho
Vasto lateral: artérias circunflexa femoral lateral, femoral profunda
Vasto intermédio: artéria femoral profunda
Função Articulação do quadril: flexão da coxa (somente o reto femoral)
Articulação do joelho: extensão da perna
Conteúdo
  1. Reto femoral
    1. Origem e inserção
    2. Relações anatômicas
    3. Vascularização
  2. Vasto medial
    1. Origem e inseção
    2. Relações anatômicas
    3. Vascularização
  3. Vasto lateral
    1. Origem e inserção
    2. Relações anatômicas
    3. Vascularização
  4. Vasto intermédio
    1. Origem e inserção
    2. Relações anatômicas
    3. Vascularização
  5. Tendão do quadríceps femoral
  6. Inervação
  7. Função
  8. Nota clínica
  9. Referências
+ Mostrar todo

Reto femoral

Músculo reto femoral - Vista anterior

Origem e inserção

O reto femoral é um músculo fusiforme formado por duas cabeças. Ele se origina de duas regiões do ílio: espinha ilíaca anterossuperior (cabeça reta) e sulco supra-acetabular (cabeça reflexa). As duas cabeças se unem em um ventre muscular comum que segue inferior e verticalmente na coxa cobrindo o aspecto anterior dessa região.

As fibras musculares convergem em direção a um espesso tendão que se insere na base da patela. Ocasionalmente o reto femoral pode ter uma terceira cabeça que se origina do ligamento iliofemoral.

Informações importantes sobre o músculo reto femoral
Origem Espinha ilíaca anterossuperior, sulco supra-acetabular
Inserção Tuberosidade da tíbia (através do ligamento patelar), patela
Ação Articulação do quadril: flexão da coxa
Articulação do joelho: extensão da perna
Inervação Nervo femoral (L2-L4)
Vascularização Artérias femoral, circunflexa femoral lateral, circunflexa ilíaca superficial

Como você pode ver, o quadríceps femoral faz parte do grupo de músculos da coxa e a origem de uma de suas porções (músculo reto femoral) é no quadril. Talvez seja uma boa ideia revisar a anatomia do quadril e da coxa para compreender as relações anatômicas do quadríceps femoral. 

O quadríceps femoral é um grande músculo com muitos detalhes para aprender! Quer facilitar as coisas? Aprenda tudo sobre os músculos com nossa apostila de exercícios sobre os músculos do corpo humano.

Relações anatômicas

A parte proximal do músculo reto femoral encontra-se profundamente aos músculos tensor da fáscia latasartório e ilíaco. Todo o conteúdo do compartimento anterior da coxa localiza-se profundamente ao músculo reto femoral e isso inclui a cápsua da articulação do quadril, o vasto intermédio, as margens anteriores do vasto lateral, a artéria circunflexa femoral lateral e alguns ramos do nervo femoral.

Vascularização

O reto femoral é irrigado por ramos das artérias femoral, femoral profunda, circunflexa femoral lateral e circunflexa ilíaca superficial. 

Vasto medial

Músculo vasto medial - Vista anterior

Origem e inseção

O músculo vasto medial se origina de vários pontos da região proximal do fêmur: parte inferior da linha intertrocantérica, linha pectínea, lábio medial da linha áspera e metade proximal da linha supracondilar. Ele desce obliquamente na coxa e suas fibras seguem um trajeto espiralado ao longo do eixo do músculo.

As fibras mais inferiores seguem quase em um plano horizontal, formando uma protuberância superiormente à porção medial da patela. Essa parte em particular do vasto medial é chamada por alguns autores de vasto oblíquo.

Finalmente, o músculo se insere na base da patela, através do tendão do músculo quadríceps femoral. Algumas de suas fibras tendíneas continuam inferiormente e se inserem no côndilo medial da tíbia.

Informações importantes sobre o vasto medial
Origem Linha intertrocantérica, linha pectínea, linha áspera, linha supracondilar do fêmur
Inserção Tuberosidade da tíbia (através do ligamento patelar), patela, (côndilo medial da tíbia)
Ação Articulação do joelho: extensão da perna
Inervação Nervo femoral (L2-L4)
Vascularização Artérias femoral, femoral profunda, descendente do joelho

Relações anatômicas

O vasto medial encontra-se medialmente ao reto femoral e está parcialmente encoberto por ele. O músculo sartório cruza sua superfície anterior. No terço médio da coxa, o vasto medial forma a parede lateral do canal dos adutores (canal de Hunter). Esse canal é completado pelos músculos adutor longo e adutor magno posteriormente, e pelo sartório medialmente. Ele transmite a artéria femoral, veia femoral, nervo safeno e nervo para o vasto medial (ambos ramos do nervo femoral).

Vascularização

O vasto medial é irrigado por três ramos musculares da artéria femoral. Ele também recebe contribuições menores das artérias femoral profunda e descendente do joelho.

Vasto lateral

Músculo vasto lateral - Vista anterior

Origem e inserção

O vasto lateral é o maior dentre os quatro músculos que formam o quadríceps femoral. Ele se origina através de uma ampla aponeurose que se fixa em vários locais do fêmur, como a metade proximal da linha intertrocantérica, as bordas anterior e inferior do trocânter maior, o lábio lateral da tuberosidade glútea e a metade proximal do lábio lateral da linha áspera. A aponeurose recobre os três quartos superiores do músculo e várias fibras musculares se originam de sua superfície posterior.

O músculo desce pela parte lateral do compartimento anterior da coxa e se insere na base da patela, através do tendão do quadríceps. Algumas fibras tendíneas seguem em direção à parte proximal da tíbia e se fundem com o trato iliotibial para se inserir no côndilo lateral da tíbia.

Informações importantes sobre o vasto lateral
Origem Linha intetrocantérica, trocânter maior, tuberosidade glútea, linha áspera do fêmur
Inseção Tuberosidade da tíbia (através do ligamento patelar), patela, (cônduilo lateral da tibia)
Ação Articulação do joelho: extensão da perna
Inervação Nervo femoral (L2-L4)
Vascularização Artérias circunflexa femoral lateral e femoral profunda

Relações anatômicas

O vasto lateral encontra-se superficialmente ao músculo bíceps femoral, do qual ele está separado pelo septo intermuscular lateral. A parte lateral do músculo é coberta pelos músculos tensor da fáscia lata e glúteo máximo. Sua superfície medial se relaciona com o vasto intermédio, do qual ele está separado pela artéria circunflexa femoral lateral e pelos ramos do nervo femoral.

Vascularização

O vasto lateral recebe sua vascularização das artérias circunflexa femoral lateral e femoral profunda.

Vasto intermédio

Músculo vasto intermédio - Vista anterior

Origem e inserção

O músculo vasto intermédio fica entre o vasto lateral e o vasto medial. Ele se origina da superfície anterior do fêmur, mais especificamente dos dois terços proximais da sua diáfise. O músculo desce na superfície anterior do fêmur, preenchendo o espaço entre os vastos medial e lateral. Ele dá origem a uma ampla aponeurose, ao nível da região distal do fêmur, através da qual ele se insere na base da patela. Ele também se insere no côndilo lateral da tíbia.

Informações importantes sobre o vasto intermédio
Origem Superfície anterior da diáfise do fêmur
Inserção Tuberosidade da tíbia (através do ligamento patealr), patela, (côndilo lateral da tíbia)
Ação Articulação do joelho: extensão da perna
Inervação Nervo femoral (L2-L4)
Vascularização Artéria femoral profunda

Relações anatômicas

O vasto intermédio é completamente cercado pelos outros músculos do quadríceps femoral, situando-se mais profundamente e não podendo ser palpado. O reto femoral cobre sua superfície anterior, enquanto os vastos lateral e medial se encontram lateralmene e medialmente a ele, respectivamente. Profundamente ao músculo vaso intermédio encontramos a bolsa suprapatelar da cavidade articular do joelho. 

Vascularização

A vascularização do vasto intermédio vem da artéria femoral profunda.

Tendão do quadríceps femoral

O tendão do quadríceps femoral é um tendão comum através do qual os quatro componentes do quadríceps se inserem na base da patela. Ele possui contribuições de todos os tendões dos músculos do quadríceps:

  • O tendão do músculo reto femoral contribui com sua parte central superficial.
  • O tendão do vasto medial forma sua parte medial superficial.
  • O tendão do vasto lateral dá origem à sua parte lateral superficial.
  • O tendão do vasto intermédio forma a parte profunda do tendão do quadríceps.

O tendão do quadríceps continua distalmente e se funde com ligamento patelar, que se insere na tuberosidade da tíbia. Isso significa que ele contribui na estabilidade da patela e da articulação do joelho.

Inervação

Todo o músculo quadríceps femoral é inervado pelo nervo femoral (L2-L4).

Função

O quadríceps femoral é o extensor mais forte do joelho. Todos os seus quatro componentes são capazes de estender o joelho, entretanto, eles o fazem em direções diferentes. O reto femoral se alinha com o eixo mecânico do membro inferior e puxa a patela ao longo deste eixo. Entretanto, os outros músculos se originam do fêmur, o que quer dizer que sua força está orientada tanto proximalmente quanto lateralmente. É por isso que o vasto oblíquo (parte do vasto medial explicada anteriormente) é extremamente importante. Suas fibras, dispostas na horizontal, contrabalanceiam a ação dos três vastos, contribuindo para a estabilidade do joelho durante a sua extensão e prevenindo o deslocamento da patela. 

Além de estender o joelho, o reto femoral também possui ações adicionais, já que ele cruza tanto a articulação do quadril com o a do joelho. Ao agir na articulação do quadril ele ajuda na flexão da coxa. Quando sua inserção patelar está fixa, esse músculo ajuda na flexão da pelve anteriormente, em direção à coxa. O reto femoral também é capaz de fletir o quadril e extender o joelho simultaneamente. 

Avalie seus conhecimentos sobre os músculos do quadril e da coxa com o teste a seguir:

Ou se preferir faça o teste sobre as partes do músculo quadríceps femoral e lembre-se que você pode personalizar sua seleção de temas como preferir!

Músculo quadríceps femoral - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!