EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Anatomia do quadril (anca) e coxa - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.089.069 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Anatomia do quadril (anca) e coxa

Quadril (anca) e coxa - vista posterior

Se você alguma vez já tiver assistido aos vídeos da Shakira “Hips don’t lie”, ou os do Justin Timberlake “Can’t stop the feeling”, você deve ter se perguntado como esses artistas podem criar uma variedade tão grande de movimentos de quadril (anca). Bem, eles têm exatamente a mesma anatomia que todos nós, que usamos esses músculos para nos apoiar enquanto passamos horas incontáveis ​​sentados estudando os livros didáticos. Shakira e Justin apenas usam a anatomia do quadril (anca) e da coxa em todo o seu potencial.

Nesta página, vamos nos concentrar na anatomia do quadril (anca) e da coxa, e descobrir as incríveis funções desta parte do corpo humano.

Pelve

A estrutura óssea da pelve, denominada cintura pélvica, é composta por dois ossos pélvicos (ilíacos), o sacro e o cóccix. O osso pélvico é formado pela união de três ossos; ílio, ísquio e púbis. Os ossos pélvicos (ilíacos) articulam-se entre si através da sínfise púbica, e com o sacro através da articulação sacroilíaca. O cóccix se articula com o sacro através da articulação sacrococcígea. A pelve fornece proteção e passagem para o plexo lombar e para o plexo sacral (sagrado), formando, juntos, o plexo lombossacral (lombossagrado), à medida que os nervos viajam inferiormente para suprir as estruturas da extremidade inferior.

Ossos da pelve - vista geral

A anatomia pélvica é interessante por causa das suas variações entre os sexos. Os ossos são essencialmente os mesmos, entretanto a pelve feminina é maior e mais larga do que a pelve masculina, a abertura superior da pelve é mais arredondada e o ângulo subpúbico é mais largo.

Alguns dizem que questionar a si mesmo é a melhor maneira de estudar, então aqui apresentamos a vocês o teste da cintura pélvica para solidificar seu conhecimento!

Articulação do quadril (anca)

Articulação do quadril (anca) - vista geral

A articulação do quadril (anca) é uma grande articulação sinovial em bola e soquete (esferoide) entre a cabeça do fêmur e o acetábulo da pelve. Está estruturada de tal forma que permite o movimento em todos os eixos, enquanto suporta a nossa massa corporal tanto do verão quanto do inverno e proporciona estabilidade ao corpo durante o movimento. A articulação do quadril (anca) é reforçada por uma cápsula e ligamentos fortes; o ligamento anular do quadril (anca) e os ligamentos acetabular transverso, iliofemoral, pubofemoral e isquiofemoral.

Anatomia do fêmur

Chegamos agora ao maior osso do corpo humano, o fêmur todo-poderoso. O fêmur é um osso longo, com uma extremidade proximal, uma diáfise e uma extremidade distal. A extremidade proximal participa da articulação coxofemoral (articulação do quadril), enquanto a extremidade distal participa da articulação do joelho. A diáfise do fêmur serve como local de origem e inserção de muitos músculos das extremidades inferiores. Para descobrir tudo sobre o fêmur, confira este vídeo e teste.

Músculos do quadril (anca)

Os músculos do quadril (anca) são todos os músculos que atuam na articulação do quadril (anca). Veremos aqui os músculos glúteos e os músculos internos do quadril (anca).

Músculos glúteos

Os músculos glúteos dão às nádegas a sua curvatura característica. Existem quatro músculos glúteos, localizados posteriormente ao osso pélvico (ilíaco): glúteo máximo, glúteo médio, glúteo mínimo e tensor da fascia lata. Todos são potentes extensores e flexores do quadril (anca), o que os torna essenciais para manter a postura ereta do corpo humano.

Músculos glúteos
Glúteo máximo

Origem: Superfície látero-posterior do sacro e do cóccix, superfície glútea do ílio (atrás da linha glútea posterior), fascia toracolombar, ligamento sacrotuberal

Inserção: Trato iliotibial, tuberosidade glútea do fêmur

InervaçãoNervo glúteo inferior (L5, S1 e S2)

Função: Articulação do quadril (anca): Extensão da coxa, rotação lateral da coxa, abdução da coxa (porção superior), adução da coxa (porção inferior)

Glúteo médio

Origem: Superfície glútea do ílio (entre as línhas glúteas anterior e posterior)

Inserção: Região lateral do trocânter maior do fêmur

Inervação: Nervo glúteo superior (L5, S1)
Função: Articulação do quadril: Abdução da coxa, rotação medial da coxa (porção anterior), estabilização da pelve

Glúteo mínimo

Origem: Superfície glútea do ílio (entre as linhas glúteas anterior e inferior)

Inserção: Região anterior do trocânter maior do fêmur

Inervação: Nervo glúteo superior (L5, S1)

Função: Articulação do quadril: Abdução da coxa, rotação medial da coxa (porção anterior), estabilização da pelve

Tensor da fáscia lata

Origem: Espinha ilíaca ântero-superior

Inserção: Trato iliotibial

Inervação: Nervo glúteo superior (L5, S1)
Função: Articulação do quadril: rotação medial da coxa (abdução fraca da coxa / flexão / extensão); Articulação do joelho: extensão da perna, rotação lateral da perna.

Músculos internos do quadril (anca)

Existem nove músculos internos do quadril (anca), encontrados na região anterior da pelve: ilíaco, psoas maior, psoas menor, obturador externo, obturador interno, gêmeo superior, gêmeo inferior, piriforme e quadrado femoral. Nove pode parecer bastante, mas esses músculos são essenciais para gerar a ampla gama de movimentos do quadril (anca) utilizados ​​por dançarinos, esportistas e amantes de música.

Músculos internos do quadril (anca)
Ilíaco

Origem: Fossa ilíaca

Inserção: Trocânter menor do fêmur

Inervação: Nervo femoral (L2-L4)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa

Psoas maior

Origem: Corpos vertebrais de T12-L4, discos intervertebrais entre T12-L4, processos (apófises) costais das vértebras L1-L5
Inserção: Trocânter menor do fêmur

Inervação: Ramos do plexo lombar (L1-L3)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa e do tronco, rotação lateral da coxa, flexão lateral do tronco

Psoas menor

Origem: Corpos vertebrais das vértebras T12-L1

Inserção: Eminência iliopúbica, linha pectínea do pubis

Inervação: Ramos do plexo lombar (L1-L3)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa e do tronco, rotação lateral da coxa, flexão lateral do tronco

Obturador externo

Origem: Face anterior da membrana obturadora, limites ósseos do forame (buraco) obturado (obturador)

Inserção: Fossa trocantérica do fêmur

Inervação: Nervo obturador (L3, L4)

Função: Articulação coxofemoral: rotação lateral da coxa, abdução da coxa (de um quadril flexionado), estabiliza a cabeça do fêmur no acetábulo

Tríceps da coxa

Obturador interno

- Origem: Ramo isquiopúbico, face posterior da membrana obturadora

- Inserção: Face medial do trocânter maior do fêmur

- Inervação: Nervo para o obturador interno (L5, S1)

Função: Articulação coxofemoral: rotação lateral da coxa, abdução da coxa (de um quadril flexionado), estabiliza a cabeça do fêmur no acetábulo

Gêmeo superior

- Origem: Espinha isquiática

- Inserção: Face medial do trocânter maior, (através do tendão do obturador interno)

Inervação: Nervo para o obturador interno (L5, S1)

Função: Articulação coxofemoral: rotação lateral da coxa, abdução da coxa (de um quadril flexionado), estabiliza a cabeça do fêmur no acetábulo

Gêmeo inferior

- Origem: Tuberosidade isquiática

Inserção: Face medial do trocânter maior, (através do tendão do obturador interno)

Inervação: Nervo para o quadrado femoral (L5, S1)

- Função: Articulação coxofemoral: rotação lateral da coxa, abdução da coxa (de um quadril flexionado), estabiliza a cabeça do fêmur no acetábulo

Piriforme

Origem: Face anterior do sacro

Inserção: Ápice do trocânter maior do fêmur

Inervação: Nervo para o piriforme (S1-S2)

Função: Articulação coxofemoral: rotação lateral da coxa, abdução da coxa (de um quadril flexionado), estabiliza a cabeça do fêmur no acetábulo

Quadrado femoral

Origem: Tuberosidade isquiática

Inserção: Crista intertrocantérica do fêmur

Inervação: Nervo para o quadrado femoral (L5, S1)

Função: Articulação coxofemoral: rotação lateral da coxa, estabiliza a cabeça do fêmur no acetábulo

Você pode descobrir tudo sobre esse grupo de músculos com nossos ótimos artigos, testes e videoaulas!

Músculos da coxa

A coxa é a região entre a articulação do quadril (anca) e a articulação do joelho. Pessoas que jogam futebol têm especificamente esses músculos da perna muito bem definidos, de tal forma que são como um atlas de anatomia ambulante para os músculos da coxa. Os músculos da coxa são divididos em três compartimentos:

  • Músculos anteriores da coxa - extensores das articulações do quadril (anca) e do joelho

  • Músculos posteriores da coxa - extensores da articulação do quadril (anca), flexores da articulação do joelho

  • Músculos mediais da coxa - adutores da articulação do quadril (anca)

Existem cinco músculos no compartimento anterior da coxa: sartório e os quatro músculos do quadríceps; reto femoral, vasto medial, vasto lateral e vasto intermédio. Um outro músculo da região anterior do joelho é o pequeno músculo articular do joelho, que se encontra ocasionalmente fundido com o vasto intermédio.

Músculos anteriores da coxa
Sartório

Origem: Espinha ilíaca ântero-superior (EIAS)

Inserção: Face medial da tíbia proximal (através da Pata de Ganso)

Inervação: Nervo femoral (L2-L4)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa, abdução da coxa, rotação lateral da coxa. Articulação do joelho: flexão da perna, rotação medial da perna

Quadríceps femoral

Reto femoral

Origem: Espinha ilíaca ântero-inferior, margem superior do acetábulo

- Inserção: Tuberosidade tibial (através do ligamento patelar)

Inervação: Nervo femoral (L2-L4)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa. Articulação do joelho: extensão da perna

Vasto medial

Origem: Linha intertrocantérica do fêmur

- Inserção: Tuberosidade tibial (através do ligamento patelar)

Inervação: Nervo femoral (L2-L4)

Função: Articulação do joelho: extensão da perna.

Vasto lateral

- Origem: Linha áspera do fêmur, trocânter maior do fêmur

- Inserção: Tuberosidade tibial (através do ligamento patelar)

Inervação: Nervo femoral (L2-L4)

Função: Articulação do joelho: extensão da perna.

Vasto intermédio

Origem: Face anterior da diáfise do fêmur

- Inserção: Tuberosidade tibial (através do ligamento patelar)

Inervação: Nervo femoral (L2-L4)

Função: Articulação do joelho: extensão da perna.

A melhor maneira de aprender esses músculos é através dos nossos vídeos de anatomia em 3D.

Existem três músculos do compartimento posterior, também conhecidos como músculos isquiotibiais ou músculos do Jarrete: bíceps femoral, semimembranoso e semitendinoso.

Músculos posteriores da coxa
Semimembranoso

Origem: Impressão medial da tuberosidade isquiática

Inserção: Côndilo medial da tíbia

Inervação: Ramo tibial do nervo ciático (L5-S2)

Função: Articulação coxofemoral: extensão da coxa, rotação medial da coxa. Articulação do joelho: flexão da perna, rotação medial da perna, estabilização da pelve

Semitendinoso

Origem: Impressão medial da tuberosidade isquiática

Inserção: Extremidade proximal da tíbia abaixo do côndilo medial da tíbia (através da Pata de Ganso)

Inervação: Ramo tibial do nervo ciático (L5-S2)

Função: Articulação coxofemoral: extensão da coxa, rotação medial da coxa. Articulação do joelho: flexão da perna, rotação medial da perna, estabilização da pelve

Bíceps femoral

Origem: Cabeça longa: Impressão medial da tuberosidade isquiática. Cabeça curta: Linha áspera do fêmur (lábio lateral), linha supracondilar lateral do fêmur

Inserção: Cabeça da fíbula

Inervação: Cabeça longa: ramo tibial do nervo ciático (L5-S2). Cabeça curta: ramo fibular comum do nervo ciático (L5-S2)

Função: Articulação coxofemoral: extensão da coxa, rotação lateral da coxa. Articulação do joelho: flexão da perna, rotação lateral da perna

Confira nossas videoaulas em 3D que apresentam as funções dos músculos!

O compartimento medial da coxa é composto por seis músculos: grácil, pectíneo, adutor longo, adutor curto, adutor magno e obturador externo.

Músculos mediais da coxa
Pectíneo Origem: Ramo superior do pubis (linha pectínea do pubis)

Inserção: Linha pectínea do fêmur, linha áspera do fêmur

Inervação: Nervo femoral (L2, L3)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa, adução da coxa, rotação lateral da coxa, estabilização da pelve.

Adutor magno

Origem: Porção adutora: ramo inferior do pubis, ramo do ísquio. Porção isquiocondilar: tuberosidade isquiática
Inserção: Porção adutora: tuberosidade glútea, linha áspera (lábio medial), linha supracondilar medial. Porção isquicondilar: tubérculo adutor do fêmur

Inervação: Porção adutora: nervo obturador (L2-L4). Porção isquiocondilar: ramo tibial do nervo isquiático (L4)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa, adução da coxa, rotação lateral da coxa (porção adutora), extensão da coxa, rotação medial da coxa (porção isquicondilar), estabilização da pelve.

Adutor mínimo

Origem: Ramo inferior do pubis

Inserção: Tuberosidade glútea do fêmur

Inervação: Nervo obturador (L2-L3)

Função: Articulação coxofemoral: Adução da coxa, rotação lateral da coxa

Adutor longo

Origem: Ramo superior do pubis, sínfise púbica

Inserção: Linha áspera do fêmur (lábio medial)

Inervação: Nervo obturador (L2-L3)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa, adução da coxa, rotação lateral da coxa, estabilização da pelve

Adutor curto

Origem: Ramo inferior do pubis

Inserção: Linha áspera do fêmur (lábio medial)

Inervação: Nervo obturador (L2-L3)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa, adução da coxa, rotação lateral da coxa, estabilização da pelve

Grácil

Origem: Ramo inferior do pubis

Inserção: Face medial da tíbia proximal (através da Pata de Ganso)

Inervação: Nervo obturador (L2-L3)

Função: Articulação coxofemoral: flexão da coxa, adução da coxa. Articulação do joelho: flexão da perna, rotação medial da perna

Todos eles são adutores da coxa, mas isso não é tudo que eles fazem! Saiba mais sobre os adutores da coxa verificando estas videoaulas.

Videoaulas relacionadas

Testes relacionados

Anatomia do quadril (anca) e coxa - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.089.069 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Artigo, revisão e layout:

  • Jana Vaskovic
  • Nicola McLaren

Tradução para Português e layout:

  • Rafaela Linhares
  • Rafael Vieira
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 8 artigos

Assista videoaulas

Mostre mais 18 videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!

Crie sua conta gratuitamente.
Comece a aprender anatomia em menos de 60 segundos.