Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Tíbia - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Tíbia

A tíbia (osso da canela) é um osso longo da perna encontrado medialmente à fíbula. Ela participa da sustentação do peso da perna e é o segundo maior osso do corpo, atrás do fêmur. Um fato interessante é que “tíbia” em latim é a palavra usada para descrever instrumentos musicais tubulares como flautas. Algumas vezes eles eram feitos de tíbias de animais, de forma que o comprimento da tíbia possuia muitas outras funções além de sustentar o peso do corpo. 

Assim como os outros ossos longos, a tíbia possui três partes: uma parte proximal, a diáfise ou corpo e uma parte distal. A parte proximal participa da articulação do joelho, enquanto a parte distal contribui com a articulação do tornozelo. A diáfise tibial, por outro lado, oferece vários locais para a fixação dos músculos da perna.

Informações importantes sobre a tíbia
Marcos anatômicos da parte proximal Côndilos lateral e medial (articulação com o fêmur - articulação do joelho)
Platô tibial
Áreas intercondilares anterior e posterior
Tubérculo do trato iliotibial
Tuberosidade da tíbia
Marcos anatômicos da diáfise Superfícies posterior, medial e lateral
Linha para o músculo sóleo (superfície posterior)
Margens anterior, interóssea e medial
Marcos anatômicos da parte distal Maléolo medial (articulação com o tálus - articulação do tornozelo)
Incisura fibular (articulação com a extremidade distal da fíbula)
Articulações Articulação do joelho
Articulação do tornozelo
Articulação tibiofibular superior/proximal Articulação tibiofibular média
Articulação tibiofibular inferior/distal
Inserções musculares Músculos que inserem na tíbia: sartório, grácil, quadríceps femoral, semimembranoso, semitendinoso, poplíteo
Músculos que se originam na tíbia: tibial anterior, extensor longo dos dedos, sóleo, tibial posterior, flexor curto dos dedos
Relações clínicas Fraturas

Este artigo vai focar na anatomia macroscópica da tíbia e nas suas relações anatômicas mais importantes. 

Conteúdo
  1. Parte proximal
  2. Diáfise
  3. Parte distal
  4. Articulações
  5. Fixações musculares
  6. Notas clínicas
    1. Fraturas
  7. Bibliografia
+ Mostrar todo

Parte proximal

A parte proximal da tíbia possui vários marcos anatômicos importantes que funcionam como locais de fixação muscular e como superfícies articulares: dois côndilos tibiais (medial e lateral) separados por áreas intercondilares (anterior e posterior).

A superfície superior do côndilo medial tem formato arredondado e um pouco côncavo, de forma que se encaixa perfeitamente na articulação com o côndilo medial do fêmur. O menisco medial fica entre a tíbia e o fêmur nessa articulação, se conectando à todas as margens, exceto à margem lateral, que por sua vez se estende até o tubérculo intercondilar medial.

Por outro lado, a superfície superior do côndilo lateral é praticamente uma imagem em espelho do côndilo medial. Ela tem formato arredondado, um pouco convexo e se articula com o côndilo lateral do fêmur. O menisco lateral se fixa à todas as suas margens, exceto à margem medial. A margem medial se estende até o tubérculo intercondilar. Observe que os meniscos lateral e medial são coxins fibrocartilaginosos que aliviam a pressão que é transmitida do fêmur aos côndilos.

As superfícies superiores dos côndilos são planas, e juntas formam a superfície articular superior, chamada de platô tibial. Aqui, os côndilos tibiais se articulam com os côndilos femorais na articulação do joelho. As superfícies articulares são separadas por duas pequenas proeminências, os tubérculos intercondilares medial e lateral. Esses tubérculos formam a eminência intercondilar, que é limitada pelas áreas intercondilares anterior e posterior. 

  • A área intercondilar anterior serve como ponto de fixação para várias estruturas. De anterior para posterior, elas são: o corno anterior do menisco medial, o ligamento cruzado anterior e o corno anterior do menisco lateral.
  • A área intercondilar posterior também possui facetas nas quais algumas estruturas se fixam. De anterior para posterior, são elas: o corno posterior do menisco lateral, o corno posterior do menisco medial e o ligamento cruzado posterior.

Na superfície lateral da extremidade proximal da tíbia, inferiormente ao côndilo lateral, existe uma proeminência óssea chamada de tubérculo do trato iliotibial ou tubérculo de Gerdy. Inferolateralmente a ele está a face articular para a cabeça da fíbula, onde a tíbia e a fíbula se articulam através da articulação tibiofibular proximal/superior.

Na superfície anterior da extremidade proximal está a tuberosidade da tíbia. Ela é um local de fixação para o ligamento patelar, e você pode encontrá-la e palpá-la facilmente logo abaixo do seu joelho. Inferiormente, a tuberosidade da tíbia é contínua com a borda anterior da tíbia.

Diáfise

A diáfise da tíbia é triangular nos cortes transversais, tendo assim três superfícies (posterior, medial e lateral) e três margens (anterior, interóssea e medial)

A superfície medial, comumente chamada de canela, é limitada pelas margens anterior e medial. Ela é subcutânea, o que significa que existe somente um pouco de gordura entre o osso e a pele e não existem fixações musculares ao longo da sua maior parte. Por causa disso, a superfície medial é palpável ao longo de todo o seu comprimento no aspecto anteromedial da perna. A superfície lateral é limitada pelas margens anterior e interóssea e é coberta pelos músculos do compartimento anterior da perna. A superfície posterior é limitada pelas margens interóssea e medial e possui a linha para o músculo sóleo cruzando diagonalmente a sua superfície. 

Das três margens, a margem ou borda anterior é a mais proeminente. Ela pode ser vista como uma margem distinta que começa na tuberosidade da tíbia e desce até a parte distal do osso. A margem interóssea começa inferiormente ao tubérculo do trato iliotibial e desce na superfície lateral da tíbia. Essa borda se conecta à borda interóssea da fíbula pela membrana interóssea. Na extremidade inferior da tíbia, a borda interóssea é substituída pela incisura fibular, na qual a extremidade distal da fíbula se encaixa. A borda medial é mais proeminente no aspecto medial do terço médio da tíbia.

Parte distal

Na extremidade distal da tíbia o osso muda seu formato de triangular para retangular em um corte transversal.

  • A superfície medial da extremidade distal possui uma extensão óssea chamada de maléolo medial. Ele se articula com o tálus na articulação do tornozelo.
  • A superfície posterior possui um sulco vertical que é um local de passagem para o tendão do músculo tibial posterior.
  • A superfície lateral e a margem interóssea da extremidade distal possuem uma face para a extremidade distal da fíbula, chamada de incisura fibular. A tíbia e a fíbula se conectam neste ponto por uma membrana interóssea espessada na articulação tibiofibular distal/inferior.
  • A superfície anterior é lisa e é coberta pelos tendões dos músculos extensores da perna. Sua margem inferior possui uma depressão irregular para a fixação da cápsula articular da articulação do tornozelo. 

Para mais detalhes anatômicos da tíbia, dê uma olhada na unidade de estudos a seguir:

Articulações

As duas principais articulações nas quais a tíbia está envolvida são as articulações do joelho e do tornozelo. A tíbia também se articula com a fíbula, se ancorando a ela nas articulações tibiofibulares superior, média e inferior.

A articulação do joelho certamente merece uma atenção especial. Suas superfícies articulares são as superfícies articulares superiores dos côndilos medial e lateral da tíbia e as superfícies inferiores dos côndilos lateral e medial do fêmur. Na extremidade distal da tíbia, existe uma outra articulação bem importante: a articulação do tornozelo. Aqui, o tálus se articula com as extremidades distais da tíbia e da fíbula.

A tíbia também possui três articulações com a fíbula. A articulação superior/proximal é onde a extremidade proximal da tíbia se articula com a cabeça da fíbula. O local de articulação na tíbia é encontrado no lado lateral da sua parte proximal, enquanto a fíbula participa com a superfície medial de sua cabeça. Esta articulação é reforçada pelos ligamentos anterior e posterior da cabeça da fíbula.

A articulação tibiofibular média é a membrana interóssea, que se expande entre os corpos da tíbia e da fíbula, se ligando às margens interósseas de cada osso. Ela é uma membrana de tecido fibroso que conecta a fíbula e a tíbia em uma sindesmose tibiofibular. 

A articulação tibiofibular inferior/distal é formada pela incisura fibular na extremidade distal da tíbia e uma área triangular na extremidade distal da fíbula. Essas superfícies articulares são ancoradas por extensões da membrana interóssea superior, enquanto toda a articulação é sustentada pelos ligamentos tibiofibulares anterior e posterior. As três articulações tibiofibulares mantêm os dois ossos juntos.

Agora é um bom momento para fazer uma pausa na leitura e testar seus conhecimentos sobre a tíbia. De brinde você ainda leva algumas questões sobre a fíbula.

Fixações musculares

A tíbia é o local de fixação de vários músculos da perna. De forma geral, a superfície lateral da tíbia fornece locais de fixação para os músculos do compartimento anterior da perna, enquanto a superfície posterior fornece locais de fixação para os músculos do compartimento posterior da perna. Os músculos do compartimento lateral da perna se fixam à fíbula.

Os músculos que se inserem na tíbia são: o sartório, o grácil, o quadríceps femoral, o semimembranoso, o semitendinoso e o poplíteo.

Músculos que se inserem na tíbia
Sartório e grácil Superfície medial da tíbia proximal (pela pata de ganso [pes anserinus])
Quadríceps femoral Tuberosidade da tíbia (pelo ligamento patelar)
Semimembranoso Côndilo medial da tíbia
Semitendinoso Extremidade proximal da tíbia abaixo do côndilo medial da tíbia (pela pata de ganso [pes anserinus])
Poplíteo Superfície posterior da tíbia proximal

Os músculos que se originam da tíbia são: o tibial anterior, o extensor longo dos dedos, o sóleo, o tibial posterior e o flexor longo dos dedos.

Músculos que se originam na tíbia
Tibial anterior Superfície lateral da tíbia, membrana interóssea
Extensor longo dos dedos Metade proximal da superfície medial da fíbula, côndilo lateral da tíbia
Sóleo Linha soleal, cabeça da fíbula, borda posterior da fíbula
Tibial posterior Superfície posterior da tíbia, superfície posterior da fíbula, membrana interóssea
Flexor longo dos dedos Superfície posterior da tíbia

Tíbia - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!