EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Músculo grácil - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Músculo grácil

Músculo grácil (Musculus gracilis)

O músculo grácil é um músculo longo e fino localizado compartimento medial (adutor) da coxa. Ele faz parte do grupo de músculos adutores, juntamente com os músculos adutor longo, adutor curto, adutor magno e pectíneo. O grácil é o mais superficial dos adutores do quadril, recobrindo os outros quatro. Ele também é o membro mais fraco, mas o único adutor do quadril que cruza e age em duas articulações: o quadril e o joelho.

O grácil se estende do osso pélvico à tíbia e, graças a ele, você é capaz de fazer adução e flexão da coxa, bem como flexão e rotação medial (interna) da perna. Essas ações têm importante função, por exemplo no balanço do tronco durante o caminhar.

Fatos importantes sobre o músculo grácil
Origem Corpo anterior do púbis, ramo inferior do púbis, ramo do ísquio
Inserção Superfície medial da tíbia proximal da tíbia (via pata anserina)
Ações Articulação do quadril: flexão da coxa, adução da coxa;
Articulação do joelho: flexão da perna, rotação interna da perna.
Inervação Nervo obturador (L2-L3)
Vascularização Artéria femoral profunda (via artéria para os adutores)

Este artigo vai descrever a anatomia e as funções do músculo grácil. 

Origem e inserção

O grácil é um músculo fino, plano e longo que se fixa no osso pélvico e na tíbia. Ele começa mais largo e depois diminui, à medida que se aproxima do seu ponto de inserção. O músculo se origina através de uma fina aponeurose de três locais no ísquio e púbis: 

  • margens mediais da metade inferior do corpo anterior do púbis 
  • toda a superfície do ramo inferior do púbis
  • uma pequena porção do ramo do ísquio próxima à sua junção ao ramo inferior do púbis 

As fibras musculares viajam inferiormente e eventualmente se juntam em um tendão arredondado que cursa posterior ao tendão do sartório e passa o côndilo medial do fêmur. Ao nível da parte proximal da tíbia, o tendão do grácil se curva e se abre ao redor do côndilo da tíbia. Aqui, ele se junta à pata anserina, que representa um tendão conjunto formado pelos tendões de três diferentes músculos: grácil, sartório e semitendinoso.

Os músculos que formam a pata de ganso podem ser facilmente lembrados com o seguinte mnemônico: 

Só Ganso Simpático 

A pata anserina e, por consequência o músculo grácil, se liga à superfície medial da tíbia proximal, inferiormente ao côndilo. Dentro da pata anserina, o tendão do grácil se fixa mais proximalmente do que os tendões do semitendinoso e do sartório. Algumas fibras tendinosas do grácil vão até a fáscia profunda da perna, enquanto outras se juntam com o tendão da cabeça medial do músculo gastrocnêmio.

Relações 

O grácil é o músculo mais superficial do compartimento medial (adutor) da coxa. Ele é recoberto pelo tecido subcutâneo e pela pele, enquanto sua parte medial também é revestida pela camada profunda da fáscia lata. A porção da fáscia lata entre os tendões do sartório e do grácil é perfurada pelo nervo safeno, que sai do canal dos adutores para se tornar subcutâneo. O ramo safeno da artéria genicular descendente também cursa entre o sartório e o grácil.

Os músculos adutor curto e adutor magno estão localizados profundamente ao grácil. Entretanto, a trajetória espiral deste músculo pode resultar em algumas relações complexas e variáveis. Por isso, o grácil também está adjacente à borda medial do adutor magno, à borda inferior do adutor curto e está localizado medial ao adutor longo. O ligamento colateral tibial está localizado profundamente ao tendão do grácil, sendo separado dele pela  bursa anserina.

Inervação 

O músculo grácil é inervado pelo nervo obturador, que é um ramo do plexo lombar. Ele se origina dos nervos espinhais L2 e L3.

Vascularização 

O grácil recebe a maior parte de sua vascularização da ‘artéria para os adutores’, que é um ramo da artéria femoral profunda. A ‘artéria para os adutores’ entra no grácil através de sua superfície lateral, aproximadamente a um terço de distância de sua origem.

A porção proximal do músculo recebe também uma pequena proporção de suprimento sanguíneo pela artéria circunflexa femoral medial. O terço distal do grácil é suprido também por um pequeno ramo da artéria femoral.

Funções

O grácil age na articulação do quadril e do joelho, resultando em vários movimentos:

  • Forte flexão e rotação medial (interna) da perna na da articulação do joelho quando o joelho está em uma posição semifletida, 
  • Fraca flexão e adução da coxa na articulação do quadril, simplesmente ajudando os outros adutores da coxa, muito mais poderosos.

A função mais importante do grácil é ajudar os músculos do jarrete (músculos isquiotibiais) a fletir o joelho, por exemplo durante a fase inicial do caminhar ou durante a prática de barco a remo. A rotação medial da perna também se torna evidente durante a caminhada, quando o está firmemente plantado no chão. Quando o membro inferior está fixo, o músculo grácil roda lateralmente o fêmur e a pelve ao redor da tíbia, que age como um ponto de apoio. Essa ação é importante para equilibrar o tronco. Entretanto, todos os movimentos do grácil ficam evidentes durante uma cavalgada, quando o músculo ajuda o cavaleiro a permanecer sobre o cavalo (adução da coxa) e a controlar seu joelho fletido.

Para mais informações sobre o músculo grácil e sobre outros músculos do quadril e da coxa, dê uma olhada nos recursos a seguir:

Notas clínicas

Para testar a anatomia e a amplitude de movimentos do grácil, o paciente precisa fletir a perna contra resistência e rodá-la medialmente. Esta combinação evidencia a localização do tendão do grácil superomedialmente à fossa poplítea do joelho. Ele é o tendão mais medial e anterior, ou superior, desta região. O grácil pode ser palpado em toda sua extensão, até a sua origem se seu tendão proximal for encontrado. O teste dos movimentos do grácil é feito fletindo-se o joelho do paciente a aproximadamente noventa graus, fazendo rotação interna da perna e mantendo essa posição enquanto se aduz a coxa.  

O tendão do grácil é comumente usado como um ligamento na reconstrução de rupturas de tendões e ligamentos no corpo, especialmente no joelho (ligamento cruzado anterior). Estudos mostraram que a remoção do tendão do grácil enfraquece a contração isométrica e a flexão do joelho, mas sem comprometer a qualidade de vida do paciente e a percepção de movimento da perna.

Músculo grácil - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências: 

  • Standring, S. (2016). Gray's Anatomy (41ª Edição). Edinburgh: Elsevier Churchill Livingstone.
  • Moore, K. L., Dalley, A. F. & Agur, A. M. R. (2014). Clinically Oriented Anatomy (7ª Edição). Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins.
  • Palastanga, N., & Soames, R. (2012). Anatomy and human movement: structure and function (6ª Edição). Edinburgh: Churchill Livingstone.
  • Nordin, J. S., Olsson, O., & Lunsjö, K. (2019). The gracilis tendon autograft is a safe choice for orthopedic reconstructive procedures: a consecutive case series studying the effects of tendon harvesting. BMC Musculoskeletal Disorders, 20(1). doi: 10.1186/s12891-019-2520-5

Ilustradores: 

  • Músculo grácil (musculus gracilis) - Liene Znotina

Autor e revisão:

  • Adrian Rad
  • Francesca Salvador

Tradução para o português e layout: 

  • Lívia Lourenço do Carmo
  • Beatriz la Féria
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!