EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Cerebelo e tronco cerebral - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.205.167 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Cerebelo e tronco cerebral

Anatomia do cérebro - vista sagital

O cerebelo e o tronco cerebral provam que bons perfumes vêm em pequenas embalagens. Ocupando apenas uma fração do volume do cérebro, estas estruturas são responsáveis por simplificar cada segundo da sua vida e por te manter vivo. Graças a eles, você pode caminhar automática e subconscientemente, se mover de maneira suave, manter seu equilíbrio, respirar, regular sua pressão sanguínea, entre tantas outras funções. Além disso, você sabe quem é o principal herói que mantém um paciente vivo durante um “estado vegetativo” ou coma? É o tronco cerebral, uma vez que o cérebro está disfuncional. 

É importante entender bem o cerebelo e o tronco encefálico, pois são estruturas anatômicas cruciais. Neste artigo vamos dar uma olhada nos seus componentes internos e externos. 

Tronco Cerebral

Como o nome sugere, o tronco cerebral (tronco encefálico) é uma estrutura situada na base do cérebro que conecta as estruturas subcorticais com a medula espinhal. Ele está associado com vários sinais vitais, como o ciclo sono-vigília, consciência e controle respiratório e cardiovascular. Nele também ficam a maioria dos núcleos dos nervos cranianos e, através dos tratos neurais, ele facilita a comunicação entre cérebro, medula espinhal e cerebelo.

O tronco encefálico é formado por três partes: bulbo, ponte (protuberância) e mesencéfalo.

Bulbo

O bulbo é a porção mais inferior do tronco cerebral, que fica na fossa posterior do crânio. Ela se continua com a medula espinhal abaixo e com a ponte cerebral acima.

Da sua face anterior emergem vários nervos cranianos e ali existem áreas elevadas, chamadas de protuberâncias, formadas por vários tratos e núcleos que atravessam o bulbo. Elas são a fissura mediana anterior, pirâmides (trato corticoespinhal), decussação das pirâmides, olivas (núcleo olivar inferior) e os nervos hipoglosso (NC XII), glossofaríngeo (NC XII) e vago (NV X)

Anatomia do tronco cerebral - vista anterior

O bulbo também tem muitas estruturas anatômicas na sua face posterior. Isto inclui o sulco medial posterior, fascículos grácil e cuneiforme, tubérculos grácil e cuneiforme (núcleos respetivos), tubérculo trigeminal (núcleo espinhal do nervo trigêmeo), funículo lateral (fibras de substância branca lateral), metade inferior da fossa romboide (assoalho do quarto ventrículo), e o óbex. O suprimento arterial do bulbo é feito pelas artérias cerebelares anterior e posterior, juntamente com a artéria espinhal anterior.Está curioso para saber mais detalhes sobre a anatomia do bulbo? Faça os seguintes testes.

Ponte Cerebral

Continuando um pouco acima, encontramos a ponte (protuberância). Ela é a porção central do tronco cerebral interposta entre o bulbo e o mesencéfalo. As funções da ponte (protuberância) cerebral são variadas e envolvem sono, respiração, deglutição, audição, controle da bexiga, equilíbrio e gustação, entre tantas outras funções motoras.

A face anterior da ponte (protuberância) tem aparência estriada e contém várias linhas paralelas em virtude da presença de fibras córtico-ponto-cerebelares, que a percorrem horizontalmente. Os sulcos pontinos superior e inferior separam a ponte (protuberância) das partes vizinhas do tronco encefálico, enquanto os nervos trigêmeo (NC V), abducente (NC VI), facial (NC VII) e vestibulococlear (NC VIII) saem de sua superfície ventral. Existe também o sulco basilar que a percorre longitudinalmente e aloja a artéria basilar. 

Anatomia do tronco cerebral e estruturas relacionadas - vista posterior


A face posterior da ponte (protuberância) cerebral está intimamente conectada com o quarto ventrículo e o cerebelo. As estruturas associadas e protuberâncias incluem a metade superior da fossa rombóide, eminência mediana, sulco mediano posterior, colículo facial (nervo facial), estrias medulares (fibras do núcleo arqueado), locus coeruleus (parte da formação reticular) e áreas vestibulares (núcleos vestibulares). A ponte (protuberância) é suprida pelos ramos pontinos da artéria basilar.

Mesencéfalo

E por último, mas não menos importante, chegamos à terceira parte do tronco cerebral, denominada mesencéfalo. É a porção mais superior, situando-se entre a ponte (protuberância) inferiormente e o tálamo superiormente. Desempenha um importante papel no movimento dos olhos, no processamento visual e auditivo, no estado de alerta e na regulação da temperatura.

Primeiramente, o mesencéfalo é dividido em duas metades pelo aqueduto cerebral, que o atravessa. A parte anterior é conhecida como tegmento e a posterior como tecto mesencefálico.

A superfície anterior do mesencéfalo contém dois pedúnculos cerebrais e o núcleo rubro. Cada pedúnculo contém a substância negra e o crus cerebri que leva as fibras dos tratos corticoespinhais, as quais são parte do tracto piramidal. Situada entre os pedúnculos está a fossa interpeduncular, que contém a substância perfurada posterior, através da qual as artérias perfurantes, que suprem o mesencéfalo, passam. O núcleo rubro é uma massa redonda e bastante vascularizada de substância cinzenta onde os tratos rubros aferentes (corticobulbar, cerebelo-rubral) e eferentes (rubro-espinhal, rubro-olivar) começam e terminam, respetivamente. Outras estruturas na superfície anterior do mesencéfalo incluem os tratos ópticos e a emergência do nervo oculomotor (NC III)

Rodeando o mesencéfalo, encontramos várias estruturas visíveis na sua face posterior. As mais proeminente são os corpos quadrigêmeos, que se apresentam como quatro eminências arredondadas, chamadas de colículos, na lâmina do teto mesencefálico. Cada colículo superior representa a estação retransmissora para reflexos visuais, enquanto cada colículo inferior, localizados inferiormente, funciona como uma estação retransmissora da via auditiva. Cada colículo correspondente é separado medialmente pelo frênulo do véu medular superior. Aqui emerge o nervo troclear (NC IV). Aprender sobre o tronco cerebral pode consumir muito tempo e ser bem difícil devido às suas complicadas estruturas. Nós do Kenhub entendemos a sua frustração. Incluímos abaixo alguns links que fornecem um resumo sobre o tronco encefálico e esperamos que isto possa simplificar seu aprendizado o máximo possível.

Núcleos dos Nervos Cranianos

Agora que ficou mais claro a estrutura externa do tronco cerebral, vamos dar uma olhada mais de perto na sua estrutura interna. O tronco encefálico abriga a maioria dos núcleos dos nervos cranianos, exceto aqueles envolvidos no olfato - nervo olfatório (NC I) - e na visão - nervo óptico (NC II). Originando destes núcleos temos nervos cranianos aferentes ou eferentes. Os eferentes têm função motora nas estruturas da cabeça, pescoço e órgãos internos, enquanto os aferentes transmitem informação sensorial.

Núcleos dos nervos cranianos - vistas posterior e sagital

Além disso, os nervos cranianos sejam aferentes ou eferentes, podem ser:

  • Especiais, responsáveis por inervar estruturas relacionadas aos sentidos especiais 
  • Gerais, que transmitem impulsos de/para todos os outros lugares que não estruturas ligadas aos sentidos especiais  
  • Somáticos, viajando de/para a pele e os músculos esqueléticos 
  • Viscerais, transportando informações relacionadas aos órgãos internos 

O tronco cerebral também tem importantes núcleos associados com as funções simpática e parassimpática.

Núcleos do nervo craniano localizados no tronco cerebral
Nervo olfatório (NC I)  Nenhum
Nervo óptico (NC II) Nenhum
Nervo Oculomotor (NC III) Núcleo do nervo oculomotor
Núcleo acessório do nervo oculomotor (Edinger-Wesphal)
Nervo troclear (NC IV) Núcleo do nervo troclear
Nervo trigêmeo (NC V) Núcleo motor do nervo trigêmeo
Núcleo sensorial principal do nervo trigêmeo
Núcleo espinhal do nervo trigêmeo
Núcleo mesencefálico do nervo trigêmeo
Nervo abducente (NV VI) Núcleo do nervo abducente
Nervo facial (NC VII) Núcleo salivatório superior 
Núcleo motor do nervo facial 
Núcleos do trato solitário 
Núcleo espinhal do nervo trigêmeo
Nervo vestibulococlear (NV VIII) Núcleos vestibulares
Núcleos cocleares dorsal e ventral
Nervo glossofraríngeo (NC IX) Núcleo ambíguo 
Núcleo salivatório inferior 
Núcleo do trato solitário 
Núcleo espinhal do nervo trigêmeo
Nervo vago (NC X) Núcleo posterior do nervo vago (núcleo motor dorsal) 
Núcleo ambíguo 
Núcleos do trato solitário 
Núcleo espinhal do nervo trigêmeo
Nervo acessório (NC XI) Núcleo ambíguo
Núcleos do nervo acessório (C1-C5)
Nervo hipoglosso (NC XII) Núcleo do nervo hipoglosso

Memorizar todos os núcleos dos nervos cranianos pode ser desafiador, especialmente da primeira vez. Porém, pode encontrar videoaulas e testes em baixo, que podem ajudar você. 

Formação Reticular    

A formação reticular é uma coleção de neurônios interpostos entre os núcleos cranianos e os tractos do tronco cerebral. Esta região de substância cinzenta se estende da medula espinhal até ao tálamo e é responsável por manter a sua consciência durante o dia e por acordar você do seu sono.

Os núcleos da formação reticular estão localizados profundamente no tronco encefálico e são divididos em grupos mediano, medial e lateral. As vias aferente e eferente associadas à formação reticular são os tratos espinotalâmico, lemnisco medial, reticulobulbar e reticuloespinhal. 

Cerebelo

O cerebelo está situado na fossa posterior do crânio, atrás da ponte (protuberância) cerebral e do bulbo, separado deles pelo quarto ventrículo. Ele tem um importante papel na coordenação e precisão das funções motoras, bem como no aprendizado motor. Graças à função do seu cerebelo, você consegue caminhar sem ter que pensar em cada passo. Infelizmente, a degeneração cerebelar pode levar a uma variedade de desordens como dificuldades na marcha, tremores corporais e desequilíbrio. 

A anatomia do cerebelo é formada por dois grandes hemisférios, unidos pelo vérmis ao centro. Numerosas fissuras transversais dividem o cerebelo em três lobos (anterior, posterior e flóculo-nodular) e vários lóbulos. O lobo flóculo-nodular é formado pelo flóculo e pelo nódulo. O suprimento sanguíneo do cerebelo é feito pelas artérias cerebelar superior, cerebelar ântero-inferior e cerebelar póstero-inferior.

Anatomia do Cerebelo - vista anterior e posterior

O cerebelo está conectado ao tronco cerebral por três pares de pedúnculos cerebelares: o pedúnculo superior com o mesencéfalo, o pedúnculo médio com a ponte (protuberância) e o pedúnculo inferior com o bulbo. Conexões aferentes e eferentes que viajam entre o cerebelo, tronco encefálico e medula espinhal passam pelos pedúnculos cerebelares. 

O cerebelo é formado pelo córtex cerebelar de substância cinzenta, um centro de substância branca - o corpo medular do cerebelo - e quatro pares de núcleos intrínsecos. O córtex cerebelar consiste de várias lâminas finas como folhas de árvores conhecidas como folhas do cerebelo. O corpo medular do cerebelo é formado de substância branca e tem um sistema de ramificações complexo e, juntamente com as folhas do cerebelo que têm a aparência de árvore, tem sido descrito como “arbor vitae”, a árvore da vida. Os núcleos cerebelares profundos são denominados fastigial, globoso, emboliforme e denteado

Quer ficar imparável na anatomia externa e interna do cerebelo de uma vez por todas? Então simplifique seu estudo com as videoaulas a seguir e realize os testes sugeridos! 

Videoaulas Relacionadas

Testes Relacionados

Cerebelo e tronco cerebral - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.205.167 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Artigo, Revisão:

  • Adrian Rad
  • Alexandra Osika
  • Nicola McLaren

Tradução e layout:

  • Lívia Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves

Ilustradores:

  • Anatomia do cérebro - visão sagital - Paul Kim
  • Anatomia do tronco cerebral - vista anterior - Paul Kim
  • Anatomia do tronco cerebral e estruturas relacionadas - visão posterior - Paul Kim
  • Núcleos do nervo craniano - vistas posterior e sagital - Paul Kim
  • Anatomia do cerebelo - vistas anterior e posterior - Paul Kim
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!