EN | DE | PT Contato Como estudar Entrar Cadastrar

Músculos da Língua e Paladar - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.226.114 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Músculos da Língua e Paladar

A língua é um órgão da cavidade oral, que auxilia na fala, deglutição, mastigação, paladar e higiene oral. Aqui você pode encontrar uma lista de músculos extrínsecos e intrínsecos que constituem essa característica particular da espécie humana, definições das diferentes papilas, uma explicação sobre o sentido do paladar e uma visão geral da via do paladar. Também estão incluídas as patologias mais comuns da língua, suas características e como tratá-las.

Fatos importantes
Músculos extrínsecos Estiloglosso, Hipoglosso, Genioglosso, Palatoglosso
Músculos intrínsecos Longitudinal superior, Longitudinal inferior, Vertical, Transverso
Inervação Nervo hipoglosso (exceto músculo palatoglosso - nervo vago)

Músculos

A língua é um compilado de vários músculos extrínsecos e intrínsecos.

Videoaula recomendada: Músculos da língua
Generalidades sobre os músculos intrínsecos e extrínsecos da língua.

Extrínsecos

Os músculos extrínsecos estão localizados fora da língua, e auxiliam no seu correto funcionamento. Estes incluem:

  • Músculo estiloglosso
  • Músculo hipoglosso
  • Músculo genioglosso
  • Músculo palatoglosso

Intrínsecos

Os músculos intrínsecos são músculos localizados no interior da língua:

  • Músculo longitudinal superior
  • Músculo longitudinal inferior
  • Músculo vertical
  • Músculo transverso

Papilas

A língua é coberta por vários tipos de papilas:

Videoaula recomendada: Papilas linguais
Diagrama de uma secção em bloco que evidencia as diferentes papilas linguais.
  • Papilas filiformes: o tipo mais comum de papila visto na região anterior da língua; o único tipo que não contém botões gustativos.
  • Papilas fungiformes: papilas em formato de cogumelo na porção anterior da língua
  • Papilas foliadas: vistas nas margens laterais da língua
  • Papilas circunvaladas ou valadas: são doze a catorze papilas grandes e circulares visualizadas em uma forma de ‘V’ invertido no terço posterior da língua, logo anteriormente ao sulco terminal

Sentido do paladar

Essas papilas contêm botões gustativos que registram os sabores doce, salgado, azedo, amargo e umami.

Um botão gustativo consiste de um poro gustativo, através do qual os cátions (catiões) ou ânions (aniões) característicos de cada sabor passam para atingir as células sensoriais ou de sustentação. Cada botão gustativo é cercado por epitélio escamoso (pavimentoso) estratificado e é mantido em sua base por lâmina própria.

Botão gustativo - imagem histológica

Via do paladar

  1. Estimulação dos botões gustativos

  2. Terço anterior da língua: Corda do tímpano (Nervo facial – NC VII) sinaliza aos gânglios ótico e geniculado. Terço posterior da língua: nervo laríngeo superior (Nervo Vago – NC X) e o nervo glossofaríngeo (NC IX) sinalizam para o gânglio inferior do gânglio do nervo vago e gânglio petroso, respectivamente.

  3. Ambas as vias formam sinapse no núcleo do trato solitário na parte póstero-inferior do bulbo (bolbo).

  4. Área pontina (pôntica) do paladar

  5. Corpo amigdaloide, o corpo hipotalâmico lateral e núcleo ventral póstero-medial do tálamo (PMV)

  6. Córtex sensitivo

Córtex sensorial gustativo

Nota clínica

Algumas das anormalidades mais comuns da língua incluem:

  • Anquiloglossia (língua presa): quando o frênulo lingual é muito curto e impede uma amplitude normal de movimento. Tratado com uma frenectomia.

  • Macroglossia: pode ser congênita (como parte de doenças como a síndrome de Down, síndrome de Hurler, etc.) ou adquirida (acromegalia, amiloidose, etc.). Tratado com cirurgia redutiva.
  • Fissuras linguais: Na maioria das vezes não patológicas, mas relacionadas a síndrome de Down, síndrome de Melkersson-Rosenthal e síndrome de Sjogren. Pode se tornar infectadas por bactérias se as fissuras forem muito profundas. Não há tratamento, somente suporte ao paciente.
  • Língua pilosa: papilas filiformes alongadas podem se tornar descoloridas pelo consumo de alimentos, tabagismo, ou bactérias produtoras de cor. Tratada com a cessação do tabagismo, raspagem da língua e algumas vezes antibióticos, se bactérias estiverem envolvidas.
  • Língua geográfica: Áreas migratórias de atrofia papilar que aparecem, desaparecem e reaparecem ao longo de várias semanas. As áreas vermelhas atróficas possuem uma borda esbranquiçada queratínica. Não é necessário tratamento, somente informar o paciente.
  • Glossite rombóide mediana: semelhante à língua geográfica, exceto pela região com forma em diamante, sem papilas, não migratória, no terço posterior da língua. Não há tratamento e geralmente não há sintomas.
  • Glossodínia (ardência bucal): uma língua anatomicamente saudável, mas dolorosa ou apresentando queimação, que é causada principalmente por anemia ferropriva, anemia perniciosa, deficiências do complexo B, candidíase e líquen plano. A eliminação da doença de base, a suspensão de quaisquer possíveis estimulantes químicos geralmente trata o problema.

Músculos da Língua e Paladar - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Cadastre-se para ter uma conta gratuita no Kenhub hoje e se junte a mais de 1.226.114 alunos de anatomia de sucesso.

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

Mostrar referências

Referências:

  • Luke Cascarini, Clare Schilling, Ben Gurney, Peter Brennan: Oxford Handbook of Oral and Maxillofacial Surgery, 1st Edition, Oxford, Chapter 2, Pg. 12
  • Frank H. Netter: Atlas of Human Anatomy, 4th Edition, Saunders, Chapter 1, Plate 58-59 and Plate 135
  • Laura Mitchell, David A. Mitchell: Oxford Handbook of Clinical Dentistry, 5th Edition, Oxford, Chapter 9, Pg. 418
  • G. Laskaris: Pocket Atlas of Oral Diseases, 2nd Edition, Thieme, Chapter’s 1-3

Autor:

  • Dr. Alexandra Sieroslawska

Ilustrações:

  • 1.ª galeria: Músculo palatoglosso - Begoña Rodríguez
  • 1.ª galeria: Músculo longitudinal superior - Begoña Rodríguez
  • 1.ª galeria: Papilas circunvaladas (valadas) - Begoña Rodríguez
  • 2ª galeria: Músculo estiloglosso - Paul Kim
  • 2.ª galeria: Músculo hioglosso - Paul Kim
  • 2.ª galeria: Músculo genioglosso - Paul Kim
  • 2.ª galeria: Músculo palatoglosso - Begoña Rodriguez
  • 3.ª galeria: Músculo longitudinal superior da língua - Begoña Rodriguez
  • 3.ª galeria: Músculo longitudinal inferior da língua - Begoña Rodriguez
  • 3.ª galeria: Músculo vertical da língua - Begoña Rodriguez
  • 3.ª galeria: Músculo transverso da língua - Begoña Rodriguez
  • 4.ª galeria: Papilas filiformes - Begoña Rodriguez
  • 4.ª galeria: Papilas fungiformes - Begoña Rodriguez
  • 4.ª galeria: Papilas foliadas - Begoña Rodriguez
  • 4.ª galeria: Papilas circunvaladas (valadas) - Begoña Rodriguez
  • Botão gustativo - Imagem Histológica - Smart In Media
  • Córtex sensorial gustativo - Paul Kim

Tradução para português e layout:

  • Rafael Lourenço do Carmo
  • Catarina Chaves
  • Rafael Vieira
© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Desenhos e imagens relacionados

Continue a sua aprendizagem

Leia mais artigos

Mostre mais 1 artigo

Assista videoaulas

Faça teste

Navegue pelo atlas

Muito bem!

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!