Conexão perdida. Por favor atualize a página.
Conectado
EN | DE | PT | ES Contato Como estudar Entrar Cadastrar
Pronto para aprender?
Selecione a sua ferramenta de estudo favorita

Sistema respiratório

O sistema respiratório é formado por vários órgãos que funcionam em conjunto para oxigenar o corpo através da respiração. Esse processo envolve a inalação do ar e a sua condução até os pulmões, onde ocorre a troca gasosa. O trato respiratório é dividido em duas partes, separadas ao nível das cordas vocais: os tratos respiratórios superior e inferior.

  • O trato respiratório superior é formado pela cavidade nasal, seios paranasais, faringe e pela parte da laringe localizada superiormente às cordas vocais.
  • O trato respiratório inferior é formado pela parte da laringe localizada abaixo das cordas vocais, traqueia, brônquios, bronquíolos e pulmões.

Os pulmões normalmente são considerados como parte do trato respiratório inferior, mas às vezes são descritos como uma entidade separada. Eles contêm os bronquíolos respiratórios, os ductos alveolares, os sacos alveolares e os alvéolos.

Este artigo vai discutir a anatomia e a função do sistema respiratório.

Informações importantes sobre o sistema respiratório
Trato respiratório superior Cavidade nasal, seios paranasais, faringe e porção superior da laringe (acima das cordas vocais)
Trato respiratório inferior Porção inferior da laringe (abaixo das cordas vocais), traqueia, brônquios, bronquíolos e pulmões
Função Trato respiratório superior: condução, filtração, umidificação e aquecimento do ar inalado
Trato respiratório inferior: condução e troca gasosa
Conteúdo
  1. Trato respiratório superior
    1. Cavidade nasal
    2. Seios paranasais
    3. Faringe
    4. Laringe
  2. Trato respiratório inferior
    1. Árvore traqueobrônquica
    2. Pulmões
    3. Anatomia microscópica
  3. Função
  4. Notas Clínicas
    1. Infecções do trato respiratório superior
    2. Infecções do trato respiratório inferior
  5. Referências
+ Mostrar todo

Antes de começarmos, para entender melhor a anatomia dos órgãos do sistema respiratório, assista à vídeoaula abaixo:

Trato respiratório superior

O trato respiratório superior é formado pelas partes do sistema respiratório que estão fora do tórax, mais especificamente acima da cartilagem cricóidea e das cordas vocais. Ele inclui a cavidade nasal, os seios paranasais, a faringe e a porção superior da laringe. A maior parte do trato respiratório superior é revestida por epitélio ciliado pseudo-estratificado colunar com células caliciformes, também conhecido como epitélio respiratório. As exceções são algumas partes da faringe e da laringe.

Cavidade nasal

O trato respiratório superior começa na cavidade nasal. Ela se abre anteriormente na face, através das duas narinas e, posteriormente na nasofaringe, através de duas coanas. O assoalho da cavidade nasal é formado pelo palato duro, enquanto seu teto consiste na lâmina cribriforme do osso etmoide, posteriormente, e nos ossos frontal e nasal, anteriormente. As narinas e a porção anterior da cavidade nasal contêm glândulas sebáceas e folículos pilosos que servem para prevenir que partículas maiores e potencialmente danosas entrem na cavidade nasal.

As paredes laterais da cavidade nasal contêm três projeções ósseas chamadas de conchas nasais (superior, média e inferior), que aumentam a área de superfície da cavidade nasal. As conchas nasais também alteram o fluxo laminar de ar, tornando-o mais lento e turbulento, ajudando assim a umidificar e aquecer o ar até a temperatura corporal.

O teto da cavidade nasal contém o epitélio olfatório, formado por receptores sensitivos especializados. Esses receptores transformam moléculas odoríferas suspensas no ar em potenciais de ação que seguem através do nervo olfatório até o córtex cerebral, permitindo que o cérebro perceba os odores.

Outra via para a entrada do ar é a cavidade oral. Apesar de não ser classificada como parte do trato respiratório superior, a cavidade oral fornece uma rota alternativa no caso de obstruções da cavidade nasal. A cavidade oral se abre anteriormente na face através do vestíbulo da boca, enquanto posteriormente ela se abre na orofaringe, através do istmo orofaríngeo.

Seios paranasais

Vários ossos que formam as paredes da cavidade nasal contêm espaços preenchidos por ar chamados de seios paranasais, Eles são nomeados de acordo com os ossos onde se encontram: seios maxilares, frontais e esfenoidais, e células etmoidais.

Os seios paranasais se comunicam com a cavidade nasal através de várias aberturas, e portanto também recebem o ar inalado e contribuem para o seu aquecimento e umidificação. Além disso, a membrana mucosa e o epitélio respiratório que revestem tanto a cavidade nasal quanto os seios paranasais, apreendem partículas, como poeira e bactérias.

Faringe

Depois de passar pela cavidade nasal e pelos seios paranasais, o ar inalado sai pelas coanas e entra na faringe. A faringe é um tubo muscular em forma de funil que contém três partes: a nasofaringe, a orofaringe e a hipofaringe, também conhecida como laringofaringe.

  • A nasofaringe é a primeira parte da faringe, e é encontrada posteriormente à cavidade nasal. Ela serve apenas como uma via para a passagem de ar, e por isso é revestida por epitélio respiratório. Inferiormente, a úvula e o palato mole se deslocam para cima durante a deglutição para fechar a nasofaringe e evitar que o alimento entre na cavidade nasal.
  • A orofaringe é encontrada posteriormente à cavidade oral, e se comunica com ela através do istmo orofaríngeo. Ela é uma via tanto para o ar vindo da nasofaringe, quanto para o alimento vindo da cavidade oral. Por isso, ela é revestida por epitélio estratificado pavimentoso não queratinizado.
  • A hipofaringe (laringofaringe) é a porção mais inferior da faringe. Ela é o ponto onde os sistemas digestivo e respiratório se separam. Anteriormente, a laringofaringe é contínua com a laringe, enquanto posteriormente ela é contínua com o esôfago.

Laringe

Depois da laringofaringe, a próxima - e última - porção do trato respiratório superior é a porção superior da laringe. A laringe é uma complexa estrutura oca encontrada anteriormente ao esôfago. Ela possui um esqueleto cartilaginoso conectado por membranas, ligamentos e associado a músculos. Acima das cordas vocais, a laringe é revestida por epitélio estratificado pavimentoso, assim como a laringofaringe. Abaixo das cordas vocais, esse epitélio se torna ciliado pseudo-estratificado colunar com células caliciformes (epitélio respiratório).

Apesar da condução do ar ser sua principal função, a laringe também possui as cordas vocais, que participam do processo de vocalização. O ádito da laringe é fechado pela epiglote durante a deglutição para evitar que alimentos ou líquidos entrem no trato respiratório inferior.

Quer aprender mais sobre a anatomia e a função da laringe? Então a unidade de estudos abaixo é para você!

Trato respiratório inferior

O trato respiratório inferior se refere às partes do sistema respiratório localizadas abaixo da cartilagem cricóidea e das cordas vocais, incluindo a porção inferior da laringe, árvore traqueobrônquica e pulmões.

Árvore traqueobrônquica

A árvore traqueobrônquica é a porção do trato respiratório que conduz o ar das vias aéreas superiores até o parênquima pulmonar. Ela é formada pela traqueia e pelas vias aéreas intrapulmonares (brônquios e bronquíolos). A traqueia está localizada no mediastino superior, e representa o tronco da árvore traqueobrônquica. Ela se bifurca ao nível do ângulo esternal (ao nível da vértebra T5) nos brônquios principais direito e esquerdo, se dirigindo um para cada pulmão.

  • O brônquio principal esquerdo passa inferolateralmente para entrar no hilo do pulmão esquerdo. Ao longo do seu trajeto, ele passa inferiormente ao arco da aorta e anteriormente ao esôfago e à aorta torácica.
  • O brônquio principal direito passa inferolateralmente para entrar no hilo do pulmão direito. Ele possui um trajeto mais vertical do que o esquerdo, e também é menor e mais largo. Isso faz com que o brônquio direito seja mais suscetível à impactação de corpos estranhos.

Ao chegarem nos pulmões, os brônquios principais se ramificam em bronquíolos intrapulmonares cada vez menores. O brônquio principal esquerdo se divide em dois brônquios lobares secundários, enquanto o brônquio principal direito se divide em 3, que vão transportar o ar até os lobos pulmonares.

Cada brônquio lobar ainda se divide nos brônquios terciários (segmentares) que vão aerar os segmentos broncopulmonares. Os brônquios segmentares dão origem a vários bronquíolos intrassegmentares (condutores), que terminam como bronquíolos terminais. Cada bronquíolo terminal dá origem a vários bronquíolos respiratórios, que se estendem em vários ductos alveolares, que terminam nos sacos alveolares. Cada saco alveolar contém várias projeções que lembram cachos de uva, chamadas de alvéolos. Como eles contêm os alvéolos, os sacos alveolares são o local onde a troca gasosa se inicia.

Pulmões

Os pulmões são um par de órgãos esponjosos localizados dentro da cavidade torácica. O pulmão direito é maior do que o esquerdo, e é formado por três lobos (superior, médio e inferior), que são divididos por duas fissuras: oblíqua e horizontal. O pulmão esquerdo só possui dois lobos (superior e inferior), divididos por uma fissura oblíqua.

Cada pulmão possui três superfícies, um ápice e uma base. As superfícies do pulmão são a costal, a mediastinal e a diafragmática, que são assim chamadas de acordo com as estruturas anatômicas que estão em contato com cada uma delas. A superfície mediastinal conecta o pulmão ao mediastino através de seu hilo. O ápice do pulmão é onde as superfícies mediastinal e costal se encontram, e é a porção mais superior do pulmão, que se estende até a raiz do pescoço. A base é a parte mais inferior e côncava, que repousa sobre o diafragma.

Cada hilo pulmonar contém:

  • Brônquio principal
  • Artéria pulmonar
  • Duas veias pulmonares
  • Vasos brônquicos
  • Plexo autonômico pulmonar
  • Linfonodos e vasos

Anatomia microscópica

Ao nível microscópico, o trato respiratório inferior é caracterizado por várias mudanças no seu revestimento epitelial, para servir a diferentes propósitos. Começando pela parte inferior da laringe até os brônquios segmentares terciários, o trato respiratório inferior é revestido por epitélio ciliado pseudo-estratificado colunar com células caliciformes. As células caliciformes produzem o muco que lubrifica e protege as vias aéreas ao reter as partículas inaladas. Essas partículas retidas pelo muco são então propelidas em direção ao trato respiratório superior pelos cílios das células epiteliais, e eventualmente são expelidas através da tosse ou deglutidas.

À medida que os brônquios terciários se dividem em brônquios menores, o epitélio começa a se apresentar como epitélio ciliado simples colunar. Esse epitélio é contínuo nos bronquíolos terminais e se transforma em epitélio simples cúbico nos bronquíolos terminais menores. O epitélio dos bronquíolos terminais contém células brônquicas exócrinas chamadas de células de Clara, que são células cúbicas não ciliadas que contribuem na produção de surfactante. Além disso, os bronquíolos terminais contêm musculatura lisa em suas paredes, que permite a broncoconstrição e broncodilatação.

Os bronquíolos terminais se ramificam nos bronquíolos respiratórios, que também são revestidos por epitélio simples cúbico. As paredes dos bronquíolos respiratórios se estendem para dentro dos alvéolos, e o epitélio muda para um epitélio simples pavimentoso composto por pneumócitos tipo I e tipo II. Os pneumócitos tipo I são células pavimentosas delgadas que realizam a troca gasosa, enquanto os pneumócitos tipo II são células cúbicas maiores que produzem surfactante.

Função

A principal função do sistema respiratório é a ventilação pulmonar, que é o movimento do ar entre a atmosfera e o pulmão, gerado pela ação dos músculos respiratórios (inspiração e expiração). O sistema respiratório funciona extraindo oxigênio do ar inalado e eliminando dióxido de carbono do corpo através da expiração. O trato respiratório superior tem a função de condução do ar, enquanto o inferior, além de conduzir, também têm funções respiratórias.

Além da sua função principal de condução do ar até o trato respiratório inferior, o trato respiratório superior também realiza outras funções. Como mencionado antes, a cavidade nasal e os seios paranasais mudam as propriedades do ar ao umidificá-lo e aquecê-lo, preparando-o para o processo de respiração. O ar também é filtrado da poeira, de patógenos e de outras partículas pelos folículos pilosos nasais e pelo epitélio ciliar.

No trato respiratório inferior a troca gasosa começa a ocorrer, começando nos bronquíolos respiratórios. Esse processo também é conhecido como respiração externa, na qual o oxigênio do ar inalado se difunde dos alvéolos para os capilares adjacentes, enquanto o dióxido de carbono se difunde dos capilares para os alvéolos, para ser exalado. O sangue recém-oxigenado vai então suprir todos os tecidos do corpo, onde ocorre a respiração interna. Esse é o processo no qual o oxigênio da circulação sistêmica é trocado por dióxido de carbono nos tecidos. De maneira geral, as diferenças entre as respirações interna e externa é que a primeira representa uma troca gasosa com o ambiente externo e ocorre nos alvéolos, enquanto a segunda representa a troca gasosa dentro do corpo e ocorre nos tecidos.

Para aprender mais sobre o complexo sistema respiratório e memorizar tudo que você leu neste artigo, dê uma olhada no nosso teste!

Sistema respiratório - quer aprender mais sobre isso?

As nossas videoaulas divertidas, testes interativos, artigos em detalhe e atlas de alta qualidade estão disponíveis para melhorar rapidamente os seus resultados.

Com quais você prefere aprender?

“Eu diria honestamente que o Kenhub diminuiu o meu tempo de estudo para metade.” – Leia mais. Kim Bengochea Kim Bengochea, Universidade de Regis, Denver

© Exceto expresso o contrário, todo o conteúdo, incluindo ilustrações, são propriedade exclusiva da Kenhub GmbH, e são protegidas por leis alemãs e internacionais de direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Cadastre-se agora e obtenha sua cópia do guia definitivo de estudos de anatomia!